Quatro bares e restaurantes do DF são flagrados furtando 1 milhão de kWh

Três bares ficam na Asa Sul e outro em Águas Claras. Somado, o prejuízo chega a R$ 790 mil . São mais de 1 milhão de kWh recuperados de 5,8 mil residências

Na segunda fase da Operação Happy Hour, confirmada nesta quinta-feira (4/8) pela Neoenergia Brasília, quatro bares e restaurantes do Distrito Federal foram flagrados realizando furto de energia. Três lojas estão localizados na Asa Sul e outra em Águas Claras. No total, os débitos dos quatro estabelecimentos juntos somam aproximadamente R$ 790 mil.

  • Bar Villa Carioca é flagrado pela Neoenergia furtando energia de 3,4 mil residências de Águas ClarasDivulgação/Neoenergia Brasilia

O volume de energia recuperado foi maior que 1 milhão de kWh, equivalente ao consumo de aproximadamente 5,8 mil residências por um mês. Os estabelecimentos estavam com irregularidades na medição consumida e mensurada pelos medidores.

Somente no bar Villa Carioca, em Águas Claras, foram furtados 600 mil kWh de 3,4 mil residências em um mês. O “gato” gerou consumo de R$ 432 mil na região. O Correio ligou para o local, mas ninguém atendeu às ligações. O espaço segue aberto para manifestações.

O maior flagrante na Asa Sul ocorreu no restaurante Fausto & Manoel, na quadra 406, onde foram consumidos 241 mil kWh de 1,3 mil casas durante um mês. O prejuízo à população ficou em R$ 193 mil. O dono do estabelecimento estava em reunião quando a reportagem tentou realizar entrevista, mas uma atendente afirmou que ele iria retornar a ligação para se pronunciar sobre o caso.

Na Churrascaria Estrela do Sul, na quadra 107, equipes da Neoenergia confirmaram o furto de 131 mil kWh de energia de 728 casas. Em um mês, a perda para contribuintes foi de R$ 105 mil. O dono do estabelecimento, que não quis se identificar, afirmou que a loja não foi notificada. “Não estamos sabendo de nada”, declara.

O restaurante Dom Phelipo, situado na quadra 113, gerou perda de R$ 57 mil para um total de 395 casas. Em um mês, 71 mil kWh de energia foram recuperados de forma ilegal na região. A reportagem tentou contato com a loja, mas as ligações não foram atendidas. O espaço segue aberto para manifestação.

Toda energia não medida e consumida será cobrada por meio de processo administrativo. As irregularidades foram retiradas, os estabelecimentos, regularizados, e as constatações serão enviadas à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para que os responsáveis respondam em âmbito criminal. Os processos contra outros estabelecimentos investigados seguem em curso na empresa e novas fiscalizações serão realizadas.

Assim como na primeira fase da Operação Happy Hour, em 27 de julho, quando um bar na Asa Sul teve o furto de energia constatado pela distribuidora, os alvos da operação foram mapeados após análise de fiscalizações em campo e do centro de inteligência da Neoenergia Brasília.

Saiba como funciona a fiscalização

Para identificar as unidades como possíveis consumidoras irregulares, a distribuidora utiliza softwares associados a sensores inteligentes que controlam o fluxo de energia elétrica na rede de distribuição, auxiliando as ações de investigação em campo. Esses sistemas permitem uma maior assertividade das operações de combate ao furto de energia.

A distribuidora reforça que os “gatos” representam riscos para a segurança de quem os realiza e da população. Além disso, o furto prejudica o fornecimento de energia da região, podendo causar graves problemas para a rede elétrica e ocasionar a interrupção do abastecimento.

O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro (CPB), com pena de até oito anos de reclusão pela prática ilegal. A Neoenergia destaca que o apoio da comunidade é essencial para identificar os desvios e acionar a concessionária. As denúncias são feitas de forma anônima nos canais de atendimento, por meio do telefone 116, ou pelo site da Neoenergia Brasília www.neoenergiabrasilia.com.br.

Com informações da Neoenergia Brasília

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui