Quais são os setores do agronegócio e como investir neles?

Link: https://fiagro.com.br/

 Investir nos mais variados setores do agronegócio se tornou possível após a criação do Fiagro. Saiba quais são eles e como investir!

Muitos investidores possuem dúvidas sobre quais são os setores do agronegócio e como podem fazer para investir neles. Até porque, esse é um tipo de investimento relativamente novo na Bolsa de Valores.

Conhecido como Fiagro, esse fundo de investimento tem por finalidade captar recursos de investidores interessados em se expor ao agronegócio brasileiro e colaborar assim com toda a cadeia produtiva agroindustrial.

O que é o Fiagro?

Fiagro é a sigla para Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais, e conforme dissemos, tem por missão captar recursos para aplicá-los no setor do agronegócio e em toda a sua cadeia produtiva.

Esses ativos foram criados no mês de março de 2021 com o intuito de ajudar o setor a se estruturar e conseguir capital a um custo mais baixo para investir em toda a sua cadeia produtiva.

De modo geral, o Fiagro possui uma estrutura muito próxima a um fundo de investimento, embora tenha sido aprimorado para deixar o investimento mais adequado ao setor do agronegócio brasileiro.

Portanto, diferente do fundo imobiliário que exige uma distribuição semestral dos rendimentos, o Fiagro não conta com essa exigência, até porque uma das particularidades do setor são as safras mais longas.

Quais são as categorias do Fiagro?

O Fiagro é dividido em três categorias, sendo elas:

  • Direitos Creditórios (Fiagro-FIDC);
  • Participações (Fiagro-FIP);
  • Imobiliário (Fiagro-FII).

É importante destacar que o Fiagro-FIDC bem como o Fiagro-FIP são voltados exclusivamente para investidores qualificados ou profissionais. Já o Fiagro-FII pode ser acessado por qualquer investidor.

Direitos Creditórios (Fiagro-FIDC)

O Fiagro-FIDC é voltado para investimentos em direitos creditórios da agroindústria, pois as organizações agrícolas possuem a necessidade de manter um bom fluxo de caixa para financiar suas operações.

No entanto, como elas não possuem uma receita constante em virtude da sazonalidade do seu negócio, é preciso captar dinheiro no mercado, e isso acaba sendo feito por meio do Fiagro-FIDC.

Nesse caso, o investidor ao comprar um desses ativos está adquirindo um título de crédito do agronegócio e espera em contrapartida a distribuição dos seus rendimentos, embora não haja obrigações e garantias para isso.

Participações (Fiagro-FIP)

Essa alternativa de investimento tem por finalidade investir em participações de empresas voltadas para o agronegócio. Ela permite aos investidores investirem em companhias já estruturadas no mercado.

O interessante é que não é preciso entender nada de cadeia agrícola e também não é necessário ter um grande capital inicial para fazer esse investimento, embora ele seja voltado somente para investidores qualificados por conta do risco que possui.

Só para esclarecer, quem aplica dinheiro no Fiagro-FIP está comprando um ativo que investe em empresas e não em terras ou em créditos. Como a distribuição de rendimentos é mais difícil, o foco dessa operação é na valorização das cotas.

Imobiliário (Fiagro-FII)

Por fim, uma terceira alternativa de investimento é o Fiagro Imobiliário que é muito parecido com com os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs).

Esse fundo tem por finalidade investir em terras agrícolas bem como em Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) ou Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).

Vale dizer que o Fiagro Imobiliário obtém sua rentabilidade por meio do arrendamento de terras para produtores e até mesmo através da venda de propriedades por um valor acima do adquirido. Também é possível obter rendimentos através do pagamento dos juros do CRA e LCA.

Nesse sentido, um investidor que adquire um Fiagro-FII está investindo de forma direta ou indireta em terras agrícolas, e mesmo não havendo obrigatoriedade de distribuição de dividendos, normalmente eles acontecem.

É importante esclarecer que o Fiagro-FII é a única categoria destinada para para os pequenos investidores do varejo, sendo que para acessar os demais é preciso ser considerado um investidor qualificado, ou seja, com mais de R$ 1 milhão investidos.

Uma das principais vantagens desse tipo de investimento é que ele é isento de Imposto de Renda, assim como acontece com os Fundos de Crédito Imobiliário.

E como investir no Fiagro?

Conforme dissemos, a única alternativa disponível para investidores de varejo é o Fiagro-FII. Sendo que atualmente já existem diversas opções disponíveis para negociação na B3.

Para investir nele é preciso, portanto, abrir uma conta em uma corretora credenciada, acessar o home broker e escolher aquele que você julgar mais adequado para o seu perfil de investidor.

Quais outras formas de se investir no agronegócio?

Além do Fiagro, outras duas possibilidades de se investir no Agronegócio são por meio do LCA e CRA, sendo as duas opções títulos que financiam as atividades do campo e que são isentos de Imposto de Renda.

A LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) é emitida através dos bancos e cooperativas de crédito que através desse instrumento levantam recursos para serem emprestados ao agronegócio. Ou seja, é uma fonte de recursos do crédito rural.

A sua principal característica é a segurança, uma vez que você receberá juros por essa aplicação, podendo eles serem prefixados ou pós-fixados. E por se tratar de uma operação de renda fixa garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) não há riscos no investimento.

Já o CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio) é uma operação de recebíveis na qual o produtor usa o mercado de capitais para antecipar suas contas a receber. Embora possa trazer uma rentabilidade maior, essa é uma operação que não é garantida pelo FGC.

Portanto, ela possui mais risco do que o investimento no LCA, e assim como o Fiagro-FII, a sua aquisição e venda é feita através das corretoras na Bolsa de Valores.

Conclusão

Conclui-se com esse artigo que é possível investir no agronegócio brasileiro sem a necessidade de ter uma grande soma financeira, sendo que isso pode ser feito por meio de LCA, CRA e mais recentemente pelo Fiagro.

O Fiagro, como vimos, é um fundo de investimentos dividido em três categorias, sendo que somente uma delas está disponível para o consumidor de varejo, tendo sido ele lançado em março de 2021 como uma nova opção para quem quer investir no setor.

Entretanto, a única opção sem risco é a LCA que é emitida pelos bancos. Sendo assim, para se investir tanto em CRA quanto no Fiagro é fundamental fazer uma boa análise ponderando sobre o risco e retorno da operação.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui