Petrobras avisa que vai manter preços de mercado; defasagem sobe ! Será mesmo que vão conseguir segurar por muito tempo?

Presidente da Petrobras, José Mauro Coelho confirmou que a estatal vai manter a política de preços de mercado para calcular o valor dos combustíveis. Na quinta-feira (5/5), a estatal anunciou lucro recorde de R$ 44,65 bilhões da companhia

 

 

O presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, confirmou nesta sexta-feira (6/5) que a estatal vai manter a política de preços de mercado para calcular o valor dos combustíveis para o consumidor brasileiro, um dia após o anúncio de lucro recorde de R$ 44,65 bilhões da companhia. Embora o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenha classificado os preços como “um estupro”, a defesagem dos valores praticados pela companhia já é maior do que a registrada no último aumento.

“Não é só preço do barril. É gestão responsável que tem sido feita nos últimos anos. Não podemos nos desviar da prática de preços de mercado. É uma condição necessária para a geração de riqueza não só para a empresa, mas para toda a sociedade brasileira, fundamental para a atração de investimentos do país e para garantir o suprimento dos derivados que o Brasil precisa importar”, disse o presidente.

Nesta sexta-feira, a Petrobras chega ao 57º dia desde o último reajuste da companhia, ocorrido no dia 18 de março, ultrapassando o período de contingenciamento anterior. Naquela ocasião, o anúncio do aumento de preços foi realizado também no 57º, sob o argumento de que a estatal não podia mais sustentar a defasagem entre os valores praticados pela Petrobras e o mercado

Dados da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) apontam uma defasagem média de -21% no óleo diesel e de -17% para a gasolina, no 57º dia desde o último reajuste da Petrobras, no dia 18 de março, sob argumento de que a estatal não podia suportar mais a defasagem entre os preços praticados pela companhia e o mercado. Naquela data, a estatal também estava há 57 dias segurando o aumento dos preços.

A Abicom indica que o mercado internacional e o câmbio — do dólar — pressionam os preços domésticos. “Arbitragem desfavorável na média de -R$1,27/L, variando entre -R$1,51/L a -R$0,29/L, a depender do porto de operação”, avaliam.

O preço da gasolina também está defasado, de acordo com a Abicom. “Arbitragem desfavorável na média de -R$0,78/L, variando entre -R$0,89/L a -R$0,48/L, a depender do porto de operação”, apontam.

Balanço

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 44,56 bilhões no primeiro trimestre deste ano. O valor representa alta de 3.718,4% em relação ao mesmo período de 2021, quando a estatal registrou R$ 1,16 bilhão de lucro, devido, principalmente, aos impactos negativos da pandemia. Os dados foram divulgados pela companhia na noite de quinta-feira (5).

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui