O que fazer quando chega a crise financeira

A crise mundial de saúde, deflagrada pelo corona vírus, provocou grande instabilidade econômica. Além da pandemia, também veio a guerra entre Rússia e Ucrânia, que entre outros efeitos, aumentou os custos de insumos e equipamentos que, consequentemente, atingiram diversos segmentos.

Com isso, empresas passam a cortar custos, até mesmo de serviços importantes, como as empresas de descarte de lixo eletrônico, fundamentais para o meio ambiente. A crise econômica do país, não somente causa crise financeira às empresas, mas também às pessoas. A notícia é que há como reduzir os impactos. Venha conosco e descubra o que fazer!

Quais os efeitos da crise econômica?

Como falamos, a crise econômica tem causado desabastecimento e encarecimento de produtos, dos mais variados tipos. Isso pode até mesmo agravar a situação do setor indispensável para as pessoas, o de saúde, que tem dificuldade de importar medicamentos, indicador químico e outros equipamentos e materiais.

Além disso, a instabilidade econômica leva a outros impactos negativos, como:

  • Aumento de demissões: o desemprego que já era alto no país, se intensificou com a crise econômica, batendo recordes históricos em demissões.

  • Elevação do endividamento: com a perda do trabalho, a consequência é o aumento do endividamento, que também atinge empresas, que passam a ter que buscar recursos em instituições bancárias.

  • Aumento dos juros e da inflação: a elevação das taxas de juros e da inflação é mais um efeito da crise econômica que interfere no poder de compra dos consumidores e reduz a capacidade de investimentos das empresas.

  • Fechamento de empresas: a escassez de matérias-primas e o custo elevado de produtos muito usados na cadeia produtiva industrial, como estruturas metálicas para segurança, maquinários e outros, causou a falência de várias organizações de pequenas a grandes empresas.

6 dicas para contornar a crise financeira

  1. Reduza despesas: essa é uma dica essencial para driblar a crise financeira, já que é necessário manter a renda. Para isso, faça uma análise criteriosa de todas as despesas e veja aquelas que podem ser cortadas ou ter seu custo reduzido.

  1. Renegocie dívidas: essa alternativa é tanto para pessoas quanto para empresas que estão em situação de endividamento. As empresas e instituições bancárias estão mais abertas a renegociar, uma vez que as taxas de inadimplências estão elevadas, portanto, é o momento oportuno.

  1. Evite dívidas: se não está na situação de endividamento, a dica é não entrar nela, para isso, evite dívidas desnecessárias. Se puder, prefira sempre comprar à vista, isso permite negociar para obter melhores descontos.

  1. Aumente a receita: procure opções para ter uma renda extra, que pode ser por meio de serviços ou venda de produtos.

  1. Busque novos fornecedores: para empresas que precisam comprar insumos para a sua operação, é fundamental procurar novas alternativas de fornecedores ou negociar um novo contrato com melhores opções de preço.

  1. Otimize as ações de marketing: seja profissional autônomo ou empresa, é importante no momento de crise financeira conquistar novos clientes e fidelizar os existentes, que são os principais objetivos do setor de marketing.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui