Muito verde e luz natural marcam projeto de restaurante, em São Paulo

Liderado por Korman Arquitetos, o projeto da Frutaria SP valoriza materiais naturais e traz a identidade do estabelecimento para a arquitetura

O pé-direito duplo e as grandes janelas contribuem para a atmosfera acolhedora desse restaurante, com projeto de Korman Arquitetos. Foto. Edu Pozella

Trazer para a arquitetura uma estética natural e tropical foi o desafio de Ieda e Carina Korman, à frente do escritório Korman Arquitetos, ao projetar a nova unidade do restaurante Frutaria SP, em Santana. Mais do que criar um espaço agradável de se estar, as arquitetas precisavam traduzir a essência do estabelecimento nos elementos de arquitetura e decoração, criando um espaço cheio de personalidade. “Para isso, as cores e materiais naturais fizeram toda a diferença”, destacam.

Com 330 m², a unidade Brás Leme está localizada em um shopping de rua. “Adaptamos toda a planta para criar uma boa cozinha, espaço para delivery, vestiários e, ainda, uma entrada de serviços no fundo da loja”, explica Carina Korman. Do lado de fora, o paisagismo já traz um pouco do clima natural desejado, ao passo que, nos interiores, o pé-direito duplo e uma generosa esquadria de vidro permitem a entrada de luz natural e integração com a vista da cidade.

A madeira e a pintura da artista Lu Maia foram escolhas certeiras do Korman Arquitetos para criar a identidade desse restaurante. Foto: Edu Pozella

Bem iluminado e com um projeto que valoriza o bem-estar, o salão tem a altura marcada por pendentes de Fernando Jaeger e conta com uma paleta de cores que evocam a natureza, com destaque para o verde e terracota. Para trazer contemporaneidade, o piso é de porcelanado, evocando o cimento queimado. “Optamos por esse revestimento por ser bastante resistente, uma ótima escolha para estabelecimentos com muita circulação de pessoas”, afirma a arquiteta.

Nas paredes, a pintura com textura traz uma rusticidade acolhedora. Ela foi combinada com um painel de madeira que serve como moldura para a arte de Lu Maia, com frutas bastante coloridas. “A arte veio como ponto de cor, reforçando o décor fresco e natural da franquia”, destaca.

Destacando-se no salão, a grande floreira traz frescor e ainda ajuda a delimitar as áreas do restaurante projetado por Korman Arquitetos. Foto: Edu Pozella

Para trazer a natureza ainda mais para perto, um dos grandes destaques do estabelecimento está em uma floreira, toda revestida com cerâmica em padrão geométrico. Além de trazer o frescor do verde para os interiores, ela ajuda a separar as áreas do salão, determinando a disposição das mesas e acesso aos banheiros. “Também optamos por trazer as espécies em vasos alongados atrás dos bancos, assim como nas estantes decorativas“, diz Carina Korman.

No projeto desse restaurante, todo detalhe fez a diferença – como os elementos decorativos em materiais naturais ou mobiliário assinado, que traz como destaque a madeira e os tons de verde. Foto: Edu Pozella

Com um décor leve, o restaurante conta com mobiliários soltos, todos assinados por Fernando Jaeger e Franco Bachot. Eles contam com estofados verdes ou coloridos, trazendo leveza para a composição, e tampos de madeira, reforçando a rusticidade. “Como cada detalhe importa, trouxemos também elementos decorativos, como cestarias, tudo em materiais naturais”, aponta a profissional do Korman Arquitetos.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui