MP denuncia fundador da Ricardo Eletro por sonegar R$ 86 milhões

Em julho de 2020, Ricardo Nunes já havia sido preso na operação ‘Direto com o Dono’, que investigou a sonegação de R$ 387 milhões em impostos

 

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) denunciou, nesta terça-feira (14/6), o fundador da rede de varejo Ricardo Eletro, e o então diretor Pedro Daniel Magalhães, por sonegação de R$ 86 milhões.

Entre junho de 2016 e maio de 2018, os denunciados cobraram ICMS em operações de venda de mercadorias para clientes que residiam no Rio de Janeiro, mas não recolheram os valores à Fazenda.

Pedro Daniel Magalhães foi diretor da Ricardo Eletro de outubro de 2015 a 10 de maio de 2019.

Já Ricardo Nunes, segundo o MP, apesar de ter renunciado ao cargo de diretor-presidente em outubro de 2015, seguiu tomando decisões na empresa até 2019.

Apesar de os clientes serem do Rio de Janeiro, devido a empresa ter três endereços em Minas Gerais, sendo dois em Contagem e um em Lagoa Santa, onde ocorreram a maior parte das 58 infrações penais, o MP mineiro fica responsável por denunciar o caso.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui