Mortos pelas chuvas em PE passam de 100; deslizamentos interrompem resgates

Número de desabrigados supera os 6 mil, e 10 pessoas estão desaparecidas. Estado continua sob alerta laranja e buscas estão sendo feitas principalmente em 4 bairros de municípios da Grande Recife

 

Os mortos nas chuvas de Pernambuco chegaram, ontem, a 106, de acordo com o levantamento feito pelo governo do estado — o número de desabrigados está em 6.198. Dez pessoas continuam desaparecidas, conforme informações da Central de Operações da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe). O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) mantém o estado em alerta laranja, cuja duração vai até às 10h de hoje.

As mortes foram confirmadas pela Secretaria de Defesa Social (SDS) do estado, após cruzamento de dados do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods), número de resgates realizados, perícias do Instituto de Medicina Legal (IML) e relatos feitos por moradores nas áreas atingidas à Defesa Civil e à assistência social. No começo da manhã, os óbitos eram 100, mas, à tarde, o Corpo de Bombeiros encontrou sem vida seis pessoas dadas como desaparecidas. Dos desaparecidos, 14 foram indicados pelas famílias como tendo sido soterradas, sendo que as outras duas têm destinação “imprecisa” — possivelmente foram levadas pelas enxurradas, de acordo com a Secretaria de Defesa Social.

Ao longo do dia de ontem, as buscas tiveram que ser interrompidas diversas vezes por causa do risco de deslizamentos. As equipes, compostas por um total de 436 profissionais entre bombeiros, Forças Armadas, agentes municipais, Defesa Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), operam com embarcações, cães de busca e aeronaves em quatro áreas: Vila dos Milagres (em Recife), Jardim Monte Verde, Curado IV (ambas em Jaboatão dos Guararapes) e Areeiro (em Camaragibe).

As chuvas têm atingido Pernambuco, em sobretudo a Grande Recife, desde meados da semana passada. Ficaram mais intensas no intervalo entre a última sexta-feira à noite e o sábado de manhã, quando o volume das águas foi o equivalente a 70% do que era esperado para todo o mês de maio em alguns lugares da capital pernambucana.

Vinte e quatro municípios do estado estão em situação de emergência: Recife, Olinda, Bom Jardim, Araçoiaba, Goiana, Paulista, São Vicente Ferrer, Paudalho, Timbaúba, São José da Coroa Grande, Moreno, Nazaré da Mata, Jaboatão dos Guararapes, Macaparana, Igarassu, Aliança, Cabo de Santo Agostinho, São Lourenço da Mata, Abreu e Lima, Araçoiaba, Camaragibe, Glória do Goitá, Vicência, e Limoeiro e Passira.

Fundo de Garantia

No início desta semana, o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou a liberação de saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para a população afetada pelos temporais em Pernambuco. A ação será realizada por meio da Caixa Econômica Federal.

E com apoio do Ministério da Cidadania, está prevista para as vítimas a antecipação do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e uma parcela de um salário mínimo — R$ 1.212. Está previsto, também, a interrupção por três meses do pagamento de crédito por parte de micro e pequenas empresas e de pessoas físicas.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui