Empresa brasiliense propõe a redução de  impactos ambientais na indústria da moda

Em junho é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente. Dados da ONU mostram que o setor é o segundo mais poluente do mundo. E-commerce Retiqueta incentiva o conceito second hand e o reaproveitamento de peças

Brasília, 4 de junho de 2022 – Você sabia que a indústria da moda consome cerca de 93 trilhões de litros de água por ano? E que, na prática, isso equivale a 37 milhões de piscinas olímpicas? Estes dados assustadores são da Ellen Macarthur Foundation, fundação que se empenha em promover a economia circular no mundo.

Além do enorme gasto de água, segundo outro estudo apresentado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD em inglês) em 2021, a indústria da moda também é responsável pela alta emissão dióxido de carbono (CO2) no meio ambiente  e pelo descarte de meio milhão de toneladas de microfibras (o equivalente a três milhões de barris de petróleo) no mar. Com a proximidade do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no próximo dia 5, esses dados trazem à tona os malefícios das Fast Fashions, em português “moda rápida”, na qual os produtos são fabricados, consumidos e renovados constantemente nas lojas.

Em outras palavras, a indústria da moda contribui para a poluição atmosférica, do solo e dos corpos hídricos, além de ter uma elevada demanda de energia elétrica. Mas o que podemos fazer para amenizar todo esse impacto causado ao meio ambiente e que advém do consumo exacerbado de produtos?

Alicerçada sob os valores da Sustentabilidade, Moda Circular e Responsabilidade Social, a Retiqueta surgiu como uma plataforma virtual de roupas e acessórios seminovos selecionados mediante curadoria especializada, bem como produtos de outlet de empresas parceiras. Ao contrário do Fast Fashion, que promove a produção de produtos em massa, a Retiqueta trabalha em conjunto com seus clientes e parceiros para construção de uma indústria da moda mais sustentável, que estimula a economia circular e estende o ciclo de vida de produtos de luxo.

“Pelo lado do setor têxtil, é necessário pensar em novas tecnologias que afetem menos o meio ambiente, bem como é preciso valorizar o reaproveitamento dos tecidos. Por parte do consumidor, é preciso entender que é necessário repensar o tempo de vida útil de uma peça de roupa. Nesse contexto, investir em peças de roupas de boa qualidade e atemporais é uma alternativa”, explica Gisele Barrozo, CEO da Retiqueta.

Os brechós, que já foram considerados locais de consumo de peças e objetos velhos e fora de moda, hoje são o mais novo local de consumo de moda consciente e cool, sendo, portanto, uma excelente alternativa para o consumidor. Ao consumir uma peça que já existe, diminuímos a cadeia de produção de peças novas e consequentemente novos desgastes do meio ambiente.

Moda sustentável: a economia circular aplicada à indústria têxtil

Contra esse modelo destrutivo popularizado pelo Fast Fashion, emerge um movimento de moda sustentável. A ONU formou a Aliança pela Moda Sustentável na Assembléia das Nações Unidas para o Meio Ambiente de 2019, que ocorreu em Nairóbi, Quênia. É uma iniciativa criada junto com organizações parceiras, que visa contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) “através de uma ação coordenada no setor da moda”.

A moda sustentável sustenta um tipo de oferta onde diferentes realidades coexistem. Por um lado, marcas com critérios sociais, ambientais e econômicos decentes, comércio justo, criadores locais e artesanato tradicional. Por outro, o surgimento de novas alternativas que permitam prolongar a vida útil das roupas e reutilizá-las (seja de segunda mão, empréstimo, aluguel) ou que facilitem a descapitalização dos guarda-roupas (permuta, lugares de troca, auto-costura).

“O próprio nome Retiqueta surge da ideia de re-etiquetar produtos que já existem no mercado. Essa é uma de nossas contribuições com o meio ambiente, colocar para circular o que já existe, o que ainda está em perfeita condição de uso e que muitas vezes está parado no closet porque não serve mais ou fez parte de outro momento da vida da pessoa”, conclui Gisele.

“Dia Bem Retiqueta” propaga um novo olhar para o consumo de moda em Brasília

No próximo dia 11, das 10h às 16h, o Dia Bem Retiqueta, ação, que representa uma oportunidade de encontrar peças únicas e selecionadas promovendo a economia circular e a sustentabilidade. As peças estarão disponíveis na loja multimarcas Salve Rainha, que possui um corner da marca Retiqueta, na QI 15, Conjunto 13, Casa 01, Lago Sul.

O objetivo do evento, segundo a fundadora da marca, Gisele Barrozo, é firmar os pilares sobre os quais a marca se fundamenta: “A preocupação com a Sustentabilidade (cada vez que compramos roupas de segunda mão, contribuímos para diminuir a poluição e o desgaste do meio ambiente decorrente da produção de novas peças); a Moda Circular (peças de roupas não são descartáveis. Elas podem circular se não estão sendo mais usadas e estão em perfeita qualidade); e a Responsabilidade Social, já que o evento receberá doações de peças de roupas que serão direcionadas à Promovida, bem como uma porcentagem da arrecadação do evento”, explica.

Como contribuir com a moda sustentável?

– Venda as peças que não usa: compartilhe seu bom gosto, e renove as energias e guarda-roupas;

– Compre produtos second hand: pesquise brechós, curadorias, e lojas que vendem peças de ótima qualidade mas que não foram tão utilizadas pelo primeiro dono;

– Saiba o que está consumindo: busque estar informado se a sua marca queridinha está comprometida com a sustentabilidade;

– Valorize os ítens que já possui: cuide das suas peças para garantir maior durabilidade;

– Invista em peças de maior qualidade: aposte em bons tecidos para que não haja o desgaste rápido;

– Closet funcional: aposte em peças básicas e clássicas (atemporais), que combinam entre si. Essa opção é versátil e inteligente, influencia muito no dia a dia porque possibilita otimizar o tempo na hora de escolher um look.

 SERVIÇO:

O que: Dia Bem Retiqueta

Onde Salve Rainha, que possui um corner da marca Retiqueta, na QI 15, Conjunto 13, Casa 01, Lago Sul.
Quando: 11/06/2022 (sábado), das 10h às 16h
Mais informações: 61 99155-7435

Sobre a Retiqueta – a marca surge com uma proposta que pretende abordar a moda de forma sustentável e circular. Propõe um novo olhar sobre as peças de roupa e acessórios, pois acredita que a moda foi feita para durar e que as peças de qualidade podem perpetuar no tempo.

A empresa atua no mercado de e-commerce de roupas, acessórios vintage e seminovos multimarcas, um, brechó online de second hand,  além de outlet de algumas das melhores marcas, por meio de loja virtual e redes sociais. O projeto surgiu em 2019, antes da pandemia, com o propósito de fomentar a economia circular e a moda consciente para se posicionar como um novo conceito de “brechó”. Todos os produtos são exclusivos, com preços excelentes e de alta qualidade, garantidos por meio dos diferenciais de curadoria criteriosa, autenticidade e atendimento individualizado.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui