Cinema Urbana – Mostra Internacional de Cinema de Arquitetura 

já tem data confirmada para sua realização e anuncia os 43 filmes selecionados de 13 países

Mostra exibe filmes de diferentes gêneros e metragens, nos quais a arquitetura e as cidades são protagonistas

Ao questionar o próprio termo “cinema de arquitetura”, a quarta edição da Mostra convida espectadores a debater a cidade como o principal cenário e tema de filmes, desde a origem do cinema, para, por meio dele, “Imaginar Mundos Possíveis”.

Com diferentes ações ocorrendo concomitantemente, a Cinema Urbana deste ano irá ocupar o Espaço Cultural Renato Russo e o Cine Brasília ao longo de seis dias, entre 16 e 21 de agosto.

Dentre os 170 filmes inscritos, enviados por cineastas e produtores brasileiros e de outros 12 países (México, Chile, Bélgica, Espanha, Portugal, Brasil, Alemanha, Estados Unidos, Itália, Irã, França e Grécia), coube aos curadores Liz Sandoval, Lila Foster e André Costa a seleção dos filmes a serem exibidos.

De diferentes gêneros e formatos, 30 filmes concorrerão às premiações de Melhor Filme realizado em Brasília e para o que melhor se alinhar ao tema desta edição da Mostra Cinema Urbana – “Imaginar Mundos Possíveis”.

Outros 8 filmes serão exibidos durante o Seminário de Arquitetura e Cinema, no Espaço Renato Russo. Além destes, a curadoria da Cinema Urbana convidou outros sete filmes brasileiros, sendo dois longas de ficção mais cinco curtas documentários.

Duas sessões especiais chamadas “Cidade, Cidades”, com curadoria de Lila Foster, irão apresentar filmes nacionais, selecionados entre convidados e filmes inscritos na chamada pública, que ficou aberta nos meses de abril e maio.

A partir da diversidade de paisagens, que serão exibidas, “pretendemos afirmar as possíveis e diferentes maneiras que cada cidade e cada cidadão encontra de (r)existir diante do cenário atual”, comenta a curadora Liz Sandoval.

 

Lista dos 43 filmes que compõem a 4ª Edição da Mostra Cinema Urbana:

 

 

Filmes concorrendo à premiação e que serão exibidos no Cine Brasília:

 

A cidade que afeta, Lorena Figueiredo, 12 ’30”, Brasil, 2021.

Après Décembre, François Pirotte, 19’35”, Bélgica, 2021.

Aquilo que não podem demolir enquanto eu puder falar, Marcelo Díaz, Francis Wilker, 29’55’, Brasil, 2021.

Architecture on the Edge: Nishizawa House, Mario Novas, Kate Kliwadenko, 12′, Chile, 2021.

Battleship Berlin, Nathan Eddy, 40′, Alemanha, 2021.

Brutal Moods, Marta Bisbal Torres, 57’53”, Espanha, 2022.

Builders, Housewives and the Construction of Modern Athens, Tassos Langis, Yiannis Gaitanidis, 87’38”, Grécia, 2021.

Città, Simone Cangelosi, 13`17”, Itália, 2021.

Days of Ignorance, Abolfazl Tajik, 19′, República Islâmica do Irã, 2021.

Despedida, Gabriel Machado de Araújo, 4’10”, Brasil, 2022.

Em construção – Bloco arquitetos, Jean Bergerot, Maria Verçosa, 31’10”, Brasil, 2022.

Esquadrinhado, Gabriel Teixeira Ramos, 5’11”, Brasil, 2022.

Existe cidade em mim?, Coletivo Transverso, Grupo Mesa de Luz,  5′, Brasil, 2021.

Juca, Maurício Chades, 28′, Brasil, 2019.

Kopacabana, Marcos Bonisson, Khalil Charif, 9’37”, Brasil, 2020.

L’odore del vento, Tommaso Banti, 09’44”, Itália, 2021.

La Cuenca de los ríos de piedra, Pablo Benjamín Nieto Mercado, 82’08”, México, 2019.

La llegada de los Elefantes Blancos, Juan Pablo Alarcón Alvarado, 20`, Chile, 2020.

Lapsus, Lucero Cabañas Melo, Iridián Posada Ibarra, 9’43”, México, 2021.

Maputo Nakuzandza, Ariadine Zampaulo, 62′, Brasil, 2021.

Memorándum, Jennifer Lara, 15′, Chile, 2017.

Metrópole de Véus, Fernando Atique, Francisco Miguez, Martim Passos, 10’16”, Brasil, 2021.

O sonho que atravessou o buraco, Marcela Borela, 18′, 2020.

Paisagem Concreta, Luiz Ferraz, Laura Artigas, 72′, Brasil, 2022.

Panorama, Alexandre Leco Wahrhaftig, 66’04”, Brasil, 2021.

Reconsidering Architourism, Susan Horowitz, 4’23”, Estados Unidos, 2021.

Rema-nascentes, Ж, 16’44”, Brasil, 2021.

Rift Finfinnee, Daniel Kötter, 79’26”, Alemanha, 2020.

Rua, Left hand Rotation Colective, 18’16”, Portugal, 2021.

The Admiral Tchumakov, Laurier Fourniau, Arnaud Alberola, 64′, França, 2021.

 

 

Filmes a serem exibidos no Espaço Cultural Renato Russo, durante o seminário:

Cego_cidade, Kauan Oliveira, 9’45”, Brasil, 2021.

Cidade Sempre Nova, Jefferson Cabral, 24′, Brasil, 2021.

Circular, Carlos Segundo, Cristiano Barbosa, 72′, Brasil, 2022.

Mãe Luiza Acessível – Melhorias Habitacionais para Inclusão, Jayne Pereira, 13’55”, Brasil, 2021.

Não sei se devemos deplorar o absurdo ou nos alegrarmos com ele, Ana Flávia Marú, 8’17”, Brasil, 2021.

Provisório, Caio Fiuza, Gabriela Duarte, 6’03”, Brasil, 2020.

Transformar a paisagem, Raquel Tardin, Paulo Maia, 18’22”, Brasil, 2021.

Um portão aberto para Ceilândia, Elane Ribeiro Peixoto, Denise Vieira, Cristina Patriota de Moura, 17′, Brasil, 2020.

Filmes convidados, que serão exibidos no Cine Brasília:

 

Transeunte, Eryk Rocha, 100′, Brasil, 2010.

O céu sobre os ombros, Sérgio Borges, 72′, Brasil, 2011.

Sessões “Cidade, Cidades”, com curadoria de Lila Foster, apresentadas no Cine Brasília:

Sessão 1

Vermelho Guanabara, Andrea França, 9’45, Brasil, 2021.

Metrópole de Véus, Fernando Atique, Francisco Miguez, Martim Passos, 10’16”, Brasil, 2021.

Maldição Tropical, Luisa Marques e Darks Miranda, 14′, Brasil, 2016.

Juca, Maurício Chades, 28′, Brasil, 2019.

Sessão 2

Vestibular 70, Vladimir Carvalho, 14′, Brasil, 1970.

Rocinha Brasil 77, Sergio Péo, 19′, Brasil, 1977.

Nunca é noite no mapa, Ernesto Carvalho, 6′, Brasil, 2016.

O sonho que atravessou o buraco, Marcela Borella, 18′, Brasil, 2020.

Kopacabana, Marcos Bonisson, Khalil Charif, 9′, Brasil, 2020.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui