A Justiça vai julgar pai e filho por ocultação de cadáver de vítima de feminicídio 

Homem não aceitou o término de relacionamento e matou companheira; filho o ajudou a enterrar a mulher às margens da rodovia

 

O Tribunal do Júri de Brazlândia vai julgar um homem pelo assassinato de sua companheira, após denúncia do Ministério Público do DF e Territórios. O filho do suspeito também será julgado. Eles enterraram o corpo da vítima em uma área do Distrito Federal e foram denunciados pelo crime de ocultação de cadáver, segundo informações do ministério. O crime aconteceu em 2016, mas a polícia só encontrou os restos de Francielle da Silva Moreira em 2018.

Segundo o MPDFT, o pai responderá pelo feminicídio por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. O filho foi cúmplice do crime e ajudou o assassino a enterrar a mulher às margens da rodovia DF-001, ainda de acordo com o ministério.

O assassinato de Francielle aconteceu em 4 de dezembro de 2016. Ela tinha terminado o relacionamento, mas o companheiro não aceitava. De acordo com o MPDFT, ele a atraiu até sua chácara dizendo que a ajudaria a pagar uma dívida. A mulher acreditou, foi ao local, mas foi amarrada e esganada.

Depois, com a ajuda do filho, o homem colocou o corpo da mulher em um carro e a levou até o local de desova.  Francielle foi dada como desaparecida. Os criminosos permaneceram livres até que policiais passaram a investigar o sumiço como assassinato.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui