21 de janeiro dia nacional de combate à intolerância religiosa – Instituto CEU ESTRELA GUIA quebrando barreiras

Quebrando barreiras: Grupo religioso Instituto CÉU ESTRELA GUIA vem fazendo um trabalho grandioso pelo Brasil: arrecada e distribui alimentos, uma legítima atuação de amor ao próximo.

 

O grupo encontrou uma maneira positiva de combater a fome através da fé. Em tempos de pandemia, o trabalho é braçal, mas a solidariedade ganha força e resistência. A Covid -19 aumentou muito a insegurança alimentar no Brasil, o que significa que o aumento de pessoas sem acesso pleno e permanente a alimentos está cada vez mais grave. Em meio a pandemia, a insegurança alimentar afeta 9% da população – ou seja, 19 milhões de brasileiros estão passando fome, segundo os dados do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, desenvolvido pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Rede PENSSAN) como parte do projeto VigiSAN.

Com o quadro tão grave, instituições religiosas estão se unindo e quebrando grandes barreiras, não havendo discriminação e preconceito religioso. “Apesar da cultura de doação do Brasil ainda ser bastante atrasada, a pandemia serviu como uma oportunidade para as pessoas reverem seus valores, que estão cada dia mais trazendo para sua consciência que doar faz parte de um processo de construção do país”, afirma Pai Denisson D’Angiles.

As campanhas de doação do Instituto CÉU ESTRELA GUIA começaram durante a pandemia e vem quebrando barreiras. No final do ano de 2021 uma carreta saiu do estado de São Paulo em direção ao nordeste levando em torno de 15 toneladas de alimento. A ação abriu novas “estradas” para que novas ações fossem preparadas. Para o final de janeiro, o instituto está arrecadando doações que irão ser levadas para dois Estados, sendo a primeira parada em Minas Gerais e depois seguindo viagem para a Bahia – ambos sofreram com as enchentes dos últimos meses e deixaram milhares de pessoas desabrigadas.

Antes, a instituição atuava no templo da Rua Itapiru, no bairro Vila da Saúde, o espaço que, outrora era destinado apenas ao trabalho religioso e práticas pontuais, cresceu, e cresceu muito, o que chama a atenção é a quantidade de alimentos que conseguem arrecadar. Só no ano passado, no total, mais de 400 toneladas. E eles não param, encampando outras campanhas.

Usam a fé e estendem a mão para qualquer ser humano, não importa seu credo, um mínimo de acalanto. E assim, lideranças religiosas estão fazendo a diferença em tempos tão difíceis. Amém, Axé, Saravá, Shalom….

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui