China encontra vestígios de água na superfície da Lua

Cientistas chineses identificaram vestígios de água na Lua, alguns dos quais com origem lunar, informou hoje a televisão estatal CGTN.

 

Os especialistas basearam-se em informações recolhidas em amostras lunares e em imagens captadas pela missão Chang’e 5, tendo publicado as suas conclusões na revista científica Nature Communications.

Os cientistas conseguiram identificar pelo menos duas fontes de origem: água trazida pelos ventos solares e outra autóctone.

A região onde a missão Chang’e 5 pousou continha minerais que apresentavam traços indígenas de hidroxilo, que, composto por um átomo de hidrogênio e um de oxigênio, é o principal ingrediente da água.

Os minerais recolhidos pela missão Chang’e 5 têm menos restos de cristal, que os especialistas associam aos ventos solares, uma das possíveis fontes de água na superfície da Lua.

A presença de cristais nestas novas amostras é um terço menor do que a registada nos indícios recolhidos pela missão norte-americana Apollo 11.

Um dos propósitos da missão Chang’e 5 foi justamente investigar a existência de água lunar, um elemento-chave para entender a formação e evolução do satélite natural da Terra.

O programa Chang’e começou com o lançamento de uma primeira sonda em 2007.

Nos últimos anos, Pequim investiu fortemente no seu programa espacial e alcançou marcos como a aterragem bem-sucedida de uma sonda no lado oculto da Lua, em janeiro de 2019, uma conquista que nenhum país havia alcançado.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui