Seca de Brasília aumenta a incidência de casos de cálculo renal

0

De acordo com especialista do Hospital Urológico de Brasília, “a hidratação adequada é a melhor maneira de fazer a prevenção”. As famosas crises renais acometem, em sua maioria, pessoas do sexo masculino

 

 

A temperatura elevada e a baixa umidade do ar – comuns no mês de setembro, em Brasília – são elementos que contribuem para o aumento dos casos de cálculo renal, entre os habitantes da capital. “O Clima seco e de altitude, como em Brasília, favorecem a sub hidratação e a desidratação que são os fatores fundamentais para a formação de cálculos urinários”, explica o médico urologista, do Hospital Urológico de Brasília, Eriston Uhmann. O cálculo renal acomete 15% da população, sendo aproximadamente duas vezes mais comum em homens do que em mulheres, principalmente entre os 20 e 40 anos.

Segundo o urologista Eriston Uhmann, os hábitos alimentares como a ingestão excessiva de sal, proteínas, uso de bebida alcoólica e a pouca ingestão de água são fatores relacionados à formação dos cálculos urinários. Mas tudo isso deve se sobrepor a tendência genética para a urolitíase. “É importante mencionar que outros fatores como as anomalias anatômicas do trato urinário ou a ocorrência de infecção urinária podem estar relacionados”, afirma o médico.

Os cálculos renais são formados dentro da via excretora (canais por onde a urina passa) e no momento da eliminação, devido à pressão da urina e à contração do ureter para expulsar o elemento estranho, ocorre a dor (cólica renal ou ureteral). O médico do Hospital Urológico de Brasília afirma que toda pedra inicia muito pequena e aumenta de tamanho com o passar do tempo. Todas estão aderidas na superfície interna do rim (papilas). Quando medem alguns milímetros tendem a se desprender, migrando junto com a urina para o ureter (canal que leva a urina do rim até a bexiga), momento em que desencadeia a cólica. Se o cálculo não for expulso espontaneamente, será necessário removê-lo com cirurgia.

“Se houver a suspeita de um cálculo urinário, basta realizar um exame de imagem para chegar ao diagnóstico. Muitas vezes o diagnóstico ocorre quando o paciente é submetido a exames, por outro motivo, e acaba identificando o cálculo nos rins”, esclarece Dr. Eriston, que acrescenta: “de modo geral a hidratação adequada é a melhor maneira de fazer a prevenção. É importante entender que a formação dos cálculos pode ter a participação de múltiplos fatores. Muitas vezes necessitando de uma ampla avaliação para o correto diagnóstico e tratamento”.

 

O Hospital Urológico de Brasília

Há 30 anos, o Hospital Urológico de Brasília se dedica a diagnosticar, tratar e acompanhar pacientes com distúrbios urológicos. Com estrutura física e tecnologia avançada, o hospital foca em um atendimento seguro e humanizado, por meio de políticas preventivas e ações curativas. O HU oferece atendimento de urgência e emergência 24 horas, e oferece, num só espaço, toda a estrutura para exames, cirurgias e internação que o paciente precisar. Desde laboratório de análises clínicas e diagnóstico por imagem próprio (tomografia, ecografia e estudo urodinâmico), um moderno centro cirúrgico, excelentes leitos de internação (apartamentos e enfermaria) e o serviço de atendimento ambulatorial.

Serviço: Hospital Urológico de Brasília

Endereço: SEPS 714/914, Bloco C. Edifício Santa Maria, Asa Sul, Brasília-DF

Telefone: 3345-9300

Site: www.hospitalurologico.com.br

Mídias sociais: Instagram: @hospitalurologicobrasilia
Facebook: www.facebook.com/hospitalurologico

anuncio patrocinado
Anunciando...