Nova tecnologia de depilação a LED inclui pele negra

0

 

Aparelho inovador propõe remoção completa do pelo, com mais conforto para peles com mais melanina

 

Foto: Freepik

 

De acordo com o levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, nos últimos quatro anos, o mercado de estética teve um crescimento de 567%. Uma das principais buscas é pelas depilações definitivas, isso porque o ato de se depilar é considerado por muitos uma tarefa cansativa. Nesse contexto, surgiram no mercado propostas que visavam, em sessões de tratamento, o retardamento do nascimento dos fios.

 

Assim como o aparelho de depilação a laser, a de LED também possui a mesma finalidade, entretanto, a nova tecnologia no mundo da estética permite, com mais conforto, a inclusão de pessoas de pele negra no procedimento.

 

Promovendo a democratização da depilação, a depilação a led propõe a remoção definitiva dos pelos, sem danos, mesmo em indivíduos com maior concentração de melanina.

Depilação a LED inclui pele negra

 

A depilação a laser tem sido por muito tempo a opção para quem deseja pôr fim aos pelos do corpo. Entretanto, o método não é o mais inclusivo, uma vez que, por se tratar de uma fonte de luz quente, o procedimento pode causar maior desconforto em pessoas com pele negra.

 

A depilação a LED foi desenvolvida para promover a inclusão dessas pessoas e tornar a depilação definitiva mais confortável. O aparelho conhecido como Holonyak – lançado no Brasil em janeiro de 2020 – possibilita que pessoas de pele negra ou pele sensível tenham mais conforto durante a aplicação.

 

O medo de obter queimaduras na pele era um dos motivos que deixavam Janyne Marinho receosa sobre depilação definitiva, mas ela conta que a depilação a LED a surpreendeu positivamente. “E hoje é excelente, estou livre dos pelos, sem sentir muito desconforto e ter um resultado bacana sem ter lesão também. Que era um dos meus medos, fazer depilação e ter algum risco de me queimar, mas com o Holonyak foi bem seguro, bem eficaz e foi bem rápido também.” explica.

 

A remoção do pelo no aparelho Holonyak ocorre por meio da fototermólise seletiva do bulbo capilar, onde fica localizada a raiz do pelo. O feixe de LED ao ser projetado na região se transforma em calor e é transmitido por toda a extensão do fio. Esse processo danifica as estruturas de nutrição e beneficia a eliminação do pelo.

 

Outras vantagens

 

Outra vantagem do Holonyak é que a luz LED tem uma divergência angular menor, o que significa que sua ação é focada no pelo, com menor abrangência na pele ao redor. Nos procedimentos tradicionais, a emissão da luz atinge uma área maior em volta do pelo, fator que pode ocasionar desconforto em pessoas com mais sensibilidade. O LED torna a depilação mais confortável para peles sensíveis do que procedimentos a partir de laser.

 

A fisioterapeuta Priscila Lima realiza procedimentos de depilação a LED em sua clínica e diz que o aparelho ajuda a solucionar problemas de quem sofre com pelos inflamados. O método colabora com a redução de manchas na pele como, por exemplo, as causadas pelo atrito da pele com lâminas.

 

Estudos clínicos têm traçado comparações entre a depilação a LED e a sua antecessora a laser. O LED chegou a resultados significativos de redução de pelo em três sessões, já o laser precisou de oito aplicações. Entretanto, a quantidade necessária de sessões para se obter um resultado expressivo depende de cada paciente.

 

Priscila Lima explica ainda que, após adicionar o procedimento em sua cartela de serviços, percebeu aumento no número de atendimentos. “Minha agenda triplicou de tamanho. O Holonyak – por ter um atendimento mais rápido, um processo mais rápido na aplicação – permite mais pacientes no dia. Em algumas cidades, fecho a diária completa, para poder fazer todos os atendimentos”, pontua.

anuncio patrocinado
Anunciando...