No DF, 1 mil jovens ficam sem aula a partir desta quinta-feira

0

Secretaria suspendeu atividades nos centros da juventude por dificuldades administrativas no contrato assinado com a organização social

 

A Secretaria de Juventude suspendeu, nesta quarta-feira (1º/9), as atividades de todos os centros de juventude mantidos pelo Governo do Distrito Federal (GDF). A decisão prejudicará diretamente cerca de 1 mil adolescentes que participam diretamente do programa social, mas há outros 4 mil que fazem atividades pontuais.

O projeto vinha sendo ameaçado após o instituto responsável pela administração dos espaços reclamar de constantes atrasos nos repasses de pagamentos para a continuidade dos trabalhos, que envolvem dança, teatro e outras modalidades extracurriculares.

De acordo com o memorando, a decisão de suspender o programa partiu do secretário da Juventude, Kedson Rocha, ao recomendar ao gestor a “suspensão imediata” das atividades executadas pelo Instituto de Educação, Esporte, Cultura e Artes Populares (Iecap).

PUBLICIDADE

“Tendo em vista a anulação da nota de empenho até que seja resolvida a questão relativa a como ficará a execução orçamentária da Sejuv após o apoio operacional da Secti, dessa forma atendendo à recomendação citada acima, solicito a suspensão imediata das atividades referentes ao Termo de Fomento nº 002/2017, por parte do Iecap, até que seja resolvida a devida questão”.

Professor das oficinas de teatro, Adilson Dias afirmou que a suspensão das atividades será prejudicial para a formação dos jovens atendidos.

“Você não vê os interesses dos jovens, você não vê o impacto negativo que isso traz para os jovens, né? Estamos ainda atravessando uma pandemia, na qual as classes mais desfavorecidas são diretamente afetadas, então estamos falando de educação, de ensino, de alimentação, de oferta de emprego para uma classe que está perdendo tanta coisa e agora tiram mais uma, um curso gratuito, que oferece um lugar de interação social, um lugar de conhecimento, de aprendizado”, lamentou.

Atrasos

Em julho, as dificuldades vividas pela entidade social para manter em dia as obrigações contratuais e contribuir com a formação dos adolescentes. Naquele momento, a dívida acumulada era de R$ 952.443,30, valor referente ao período de quase três meses de trabalho.

“Hoje, 15 de julho de 2021, o Instituto Iecap desconhece qual o real motivo do atraso no pagamento, atraso este que tem causado imensos problemas e dissabores junto à equipe de colaboradores, aos fornecedores e, consequentemente, junto aos jovens beneficiários, pincipalmente, além de desestabilizar o alinhamento do planejamento do projeto”, ressaltou.

Os Centros de Juventude são usados para a convivência de jovens e estimulam a inclusão social, com acesso a cultura, lazer, assistência social, esporte, qualificação profissional e educacional, além oficinas de dança, música, informática, lutas marciais, fotografia e reforço escolar. Atualmente, a organização social cuida das unidades de Ceilândia, Estrutural e Samambaia.

No mesmo documento, o instituto informou que a meta prevista inicialmente seria o atendimento direto de 1,5 mil jovens, nos três centros ao longo do período contratual. Contudo, o benefício atingiu diretamente 35.784 jovens, o que superou em quase 24 vezes a meta pactuada.

“Foram realizados 39.780 atendimentos indiretos. Esses números foram alcançados utilizando-se da educação, do esporte, da cultura, do lazer, da saúde e da cidadania para mobilizar os jovens para a ação em direção a mudanças, ao trabalho digno e solidário”.

O que diz a Secretaria de Juventude

Em nota, a Secretaria de Juventude informou  que, “por determinação da legislação atual, artigo 33, parágrafo 3º, do Decreto nº 37.843/2016, para que ocorra a liberação de novos pagamentos, faz-se necessária a apresentação e análise das prestações de contas dos períodos anteriores. Em razão disso, e para preservar o bom andamento da parceria, é importante que a legislação mencionada seja devidamente cumprida, assim, evitando prejuízos à população e à administração pública”, pontuou.

O Iecad informou que, neste momento, está voltado “para os beneficiários do projeto dos Centros de Juventude, jovens de 15 a 29 anos de todo o DF que continuam suas aulas normalmente, num esforço de todos os colaboradores que, mesmo com os desafios impostos, compreendem a necessidade de continuarmos”.

“O Iecap é uma entidade da sociedade civil, com 20 anos de atuação, que tem como principal pilar a mudança de trajetória de jovens e transformação de vidas. É responsável pela gestão dos Centros de Juventude do DF desde 2017, projeto exitoso, que contabiliza mais de 200 mil atendimentos aos jovens nos últimos quatro anos.”

anuncio patrocinado
Anunciando...