Nota de repúdio : Coletivos se manifestam contra o ato de intolerância religiosa praticado na Praça dos Orixás

0

O Instituto Rosa dos Ventos manifesta seu repúdio contra o ato de intolerância religiosa praticado, em 26/08, na Praça dos Orixás, Distrito Federal – a estátua em homenagem a Ogum foi derrubada e queimada.

Stéffanie Oliveira, presidente da Rosa dos Ventos, expressa seu pesar diante de uma atitude tão degradante: “é dilacerador e revoltante ver esse vandalismo preconceituoso contra um dos maiores símbolos do sagrado de matriz africana. Em outra oportunidade, queimaram nosso Oxalá, e agora, nosso Ogum. A Praça dos Orixás é nosso patrimônio. Faz-se urgente a reparação não só das imagens queimadas, mas do local como um todo”.

Mãe Baiana de Oyá, Yalorixá do Ilê Axé Oyá Bagan, e uma das maiores representantes de religiões de matriz africana em Brasília, também transmite sua tristeza ante esta ação execrável: “já sofremos esse tipo de intolerância contra nossas crenças, quando atearam fogo ao nosso terreiro, ao nosso Ilê. Na ocasião, corremos risco de vida, inclusive. Agora, esse ataque a um patrimônio imaterial do Distrito Federal, a um símbolo tão importante para nossas raízes religiosas, representa uma tragédia para a cidade, para os povos de terreiro e para a sociedade. E mais, a pessoa que praticou este ato talvez não saiba, mas isso representa uma tragédia para ela mesma”.

O Foafro, Coletivo de Yalorixás e o Instituto Rosa dos Ventos formalizaram, em 27/08, um pedido de reunião com o governador Ibaneis Rocha, para a próxima sexta-feira, 03/09, para tratar do assunto e entender quais são as providências que podem ser tomadas a fim de coibir atos como este, criar políticas de segurança e de reconstruir o espaço, que é patrimônio tombado e tem sido depredado pelos racistas religiosos.

anuncio patrocinado
Anunciando...