Alerta! Casos de infarto aumentam até 30% no frio; veja como se cuidar!

0

 

Cuidados com a saúde devem ser redobrados no inverno para evitar doenças comuns neste período do ano

Além do clima frio característico, o inverno é conhecido por impulsionar muitas doenças respiratórias, como gripes, rinites e sinusites. Isso acontece porque, por ser um período com menos chuvas, a umidade relativa do ar diminui a níveis que podem oferecer riscos à saúde.

O monitoramento do Climatempo mostrou que cidades como Curitiba, no Paraná, e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, chegaram a registrar níveis de umidade entre 7% e 9%, o que corresponde a uma situação similar a áreas desérticas.

Apesar da diminuição ser esperada durante o inverno, os níveis baixíssimos preocupam. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é que a umidade relativa do ar varie entre 50% e 80% — ao entrar na casa de 20% a 30%, já pode ser considerado estado de atenção.

Relação entre tempo frio e infartos

Diversos estudos mostram que o bom funcionamento do aparelho circulatório ajuda a evitar alguns tipos de doenças cardíacas. Essa relação ocorre porque, com a temperatura corporal correta, o organismo consegue cumprir suas funções de maneira adequada.

Quando há má circulação sanguínea, as variações de clima podem afetar o organismo. Em épocas muito frias, os vasos sanguíneos tendem a se comprimir, o que dificulta a circulação de sangue nas veias.

Em um dia com temperaturas abaixo do normal, as chances das veias sofrerem com espasmos aumenta significativamente, podendo levar a um aumento de até 30% nos casos de infarto.

Além da época de frio, a baixa umidade relativa do ar contribui para o aumento da incidência de infartos, visto que há mais casos de inflamações que comprometem a saúde do coração. As informações são do estudo Climatologia do Cerrado. Por isso, é importante redobrar os cuidados com a saúde durante o inverno para evitar situações extremas.

Como se cuidar durante o período de baixa umidade relativa do ar

Embora não seja viável controlar a queda da temperatura e da umidade relativa do ar, é possível tomar medidas simples e práticas que ajudam a garantir a saúde do sistema respiratório e do coração.

Confira algumas dicas práticas e simples que podem ajudar a melhorar a qualidade de vida durante o inverno:

  • Beba bastante água ao longo do dia! O líquido é fundamental para garantir o bom funcionamento do organismo e, no calor, se torna ainda mais relevante. A recomendação diária é de pelo menos 2 litros.
  • Cuide da sua pele: aposte em produtos com ingredientes naturais e ricos em ativos que auxiliam na hidratação da pele, como óleos de coco ou de amêndoas e manteiga de karité.
  • Não se esqueça dos hidratantes labiais: quanto mais secos os lábios estiverem, a reação mais espontânea é passar a língua para umedecê-los. Apesar de a prática ser comum, ela é muito ruim para a saúde dos lábios, pois vai deixá-los cada vez mais ressecados. Isso porque a saliva contém pH ácido, além de enzimas digestivas que prejudicam a camada dos lábios Por isso, aposte em um bom hidratante labial e use sempre que sentir que a boca está ressecada.
  • Tome banhos curtos e em temperatura morna: apesar de um banho longo e quente ser muito tentador durante o inverno, isso piora a capacidade da pele de manter-se hidratada. Tente tomar duchas mais curtas e com a água quase fria.
  • Use sabonetes neutros: por não terem ativos artificiais, os sabonetes neutros agridem menos a pele, sendo uma boa opção para as temperaturas mais frias.
  • Aposte no uso de um umidificador de ar: o umidificador é um equipamento indispensável para quem sofre com os efeitos do tempo frio e seco. O aparelho permite que você controle a umidade do ambiente até chegar ao nível ideal, deixando que o ambiente se mantenha mais agradável.
anuncio patrocinado
Anunciando...