Procura por emprego cresce 52% no primeiro semestre de 2021

0

Recuperação da atividade econômica aumenta as buscas de empregos. Janeiro foi o mês em que o site do Banco Nacional de Empregos mais registrou candidaturas a vagas, totalizando mais de 288 mil cadastros

 

 

Pesquisa do Banco Nacional de Empregos (BNE) divulga que, com o início da vacinação no país, candidatos voltaram a buscar vagas de empregos a partir de janeiro. O estudo foi realizado no primeiro semestre do ano. Nos primeiros seis meses de 2021, 1.133.140 de pessoas cadastraram seus currículos a vagas. No ano passado, considerando o mesmo período, foram 740.827 registros pelo site, o que corresponde a um aumento de 52%.

De acordo com a pesquisa, a mesma lógica vale para o aumento de vagas disponíveis no site de emprego. No primeiro semestre do ano passado, foram 143.276 oportunidades registradas; em 2021, o número pulou para 185.074, um crescimento de 29%.

Marcelo de Abreu, CEO do Banco Nacional de Empregos, conta que os dados ainda refletem um momento complicado no mercado de trabalho devido à pandemia. “De 2020 para cá, muitas pessoas ficaram desempregadas e muitas empresas fecharam as portas. Em 2021, com a vacinação e a retomada do funcionamento do comércio, as empresas ficaram mais otimistas para contratar, e os candidatos começaram a buscar novas oportunidades para a retomada profissional”, afirma.

O mês de janeiro foi o destaque para os dois levantamentos realizados pelo site. Em 2020, foram 30.253 novas vagas, enquanto neste ano foram 38.826. Em relação ao cadastro de vagas, os currículos cadastrados somaram 155.536 no ano passado e 288.114 candidaturas em 2021. “A tendência é de aumento do número de vagas e de admissões neste segundo semestre. As empresas voltaram a contratar, bem como as pessoas já estão buscando recolocação no mercado de trabalho”, comenta Marcelo.

Tendências do mercado

Para aqueles que ainda estão buscando novas oportunidades, vale a pena ficar atento às tendências do mercado. “A pandemia prejudicou muitas profissões. Porém, alguns setores ficaram mais essenciais do que nunca para o mercado de trabalho, como tecnologia, logística, saúde e construção civil. O candidato que busca esta retomada pode ficar antenado às tendências e realizar cursos profissionais gratuitos para formar novas experiências”, indica Abreu.

anuncio patrocinado
Anunciando...