Cartão de crédito pode ser concedido para pessoas com nome negativado

0

No Brasil, mais de 62,5 milhões de consumidores enfrentam restrição ao crédito por conta da inadimplência

 

Foto: Pixabay.com

 

Cerca de 30% da população brasileira está inadimplente e, por isso, enfrenta dificuldades de acesso ao crédito. Em números, o problema atinge 62,56 milhões de consumidores, que somam R$ 249,6 bilhões em dívidas, uma média de quase R$ 4 mil por pessoa, valor superior ao salário mínimo de R$ 1.100. Os dados são da pesquisa “Mapa da Inadimplência no Brasil”, divulgada em julho deste ano pela Serasa.

 

A situação reflete a crise econômica vivida pelo país, que acompanha as altas da inflação e do desemprego, fatores que interferem diretamente na redução de renda das famílias. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação dos últimos 12 meses — intervalo de junho de 2020 a junho de 2021 — é de 8,59%, já o total de desempregados é de 14,8 milhões.

 

Sem renda e com restrição ao crédito, os consumidores deixam de comprar, o que torna mais difícil a retomada econômica. Por isso, empresas e bancos criaram a solução do cartão de crédito para negativado com limite.

 

Uma das opções disponíveis no mercado é o cartão pré-pago, em que o próprio cliente informa o valor do limite por meio de recargas. Vale ressaltar que a modalidade cobra taxas para adesão, saque, mensalidade e recarga. Por isso, é preciso avaliar se vale a pena adquiri-la no momento.

 

Outra alternativa é o cartão de crédito consignado, oferecido por instituições financeiras a um público direcionado como funcionários públicos, trabalhadores com carteira assinada, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O limite é autorizado de acordo com a renda do solicitante.

 

Há, ainda, os cartões de crédito oferecidos por lojas, que possibilitam o maior prazo para o pagamento e o desconto em produtos do estabelecimento. Para ter acesso a qualquer uma dessas modalidades, é necessário pesquisar quem as oferece e em quais condições, mantendo atenção especial, sobretudo, à taxa de juros para evitar mais problemas financeiros.

 

Como limpar o nome

 

Ter acesso ao crédito é importante para facilitar a vida do consumidor, que passa a ter a possibilidade de parcelar suas compras. No entanto, essa alternativa precisa ser bem administrada para evitar a inadimplência e, consequentemente, o desequilíbrio financeiro.

 

A recomendação dos especialistas é que os negativados sempre busquem formas de solucionar o problema. O primeiro passo é compreender a diferença entre endividamento e inadimplência, conforme explica a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

 

Enquanto o consumidor endividado é aquele que tem parcelas a serem pagas, o inadimplente é aquele que não conseguiu arcar com o pagamento nas datas determinadas, tendo o nome incluído nos órgãos de proteção ao crédito, como o SPC. O consumidor pode consultar o CPF grátis , pela internet, e saber se está negativado.

 

Caso esteja com alguma restrição, o passo seguinte é buscar a renegociação da dívida. Para isso, é importante detalhar a sua realidade financeira, definir qual é o valor disponível para efetuar o pagamento e, assim, buscar condições que caibam dentro do orçamento.

 

Outra dica da Abefin é, no primeiro momento, priorizar as dívidas com taxas de juros mais altas, como cartão de crédito e cheque especial.

anuncio patrocinado
Anunciando...