Como evitar lesões nos pequenos bailarinos

0

 

Ortopedista orienta sobre cuidados para crianças e adolescentes com a prática do ballet

 

           Foto: Unsplash/ Nihal Demirci

 

Mesclando atividade física e arte, o ballet é a opção de muitos pais para incentivarem filhos e filhas a praticarem exercícios ainda na infância. A dança traz uma série de benefícios para a saúde, como o aprendizado sobre os cuidados com a postura, o desenvolvimento da consciência corporal, o incentivo à disciplina e o aprimoramento do foco e da concentração. Mas como exige um treino contínuo e a repetição de esforços, também é preciso atenção para evitar lesões.

 

Quando iniciam a atividade na infância, os bailarinos começam a se especializar ainda na pré-adolescência, momento em que praticam exercícios mais avançados, com o uso da sapatilha de ponta. Os ensaios tornam-se mais especializados numa fase em que o corpo ainda não está completamente desenvolvido e, por isso, há a preocupação com lesões, como observa o ortopedista especialista em joelho e médico ortopedista, João Hollanda.

 

Já  na adolescência, meninos e meninas passam pela fase conhecida como estirão do crescimento, quando alcançam 20% da estatura final. “É um período que envolve preocupação extra em relação às lesões por sobrecarga devido às grandes mudanças corporais”, diz o especialista.

 

Principais lesões no joelho  e como evitá-las

As dores no joelho estão entre os principais sinais de lesões decorrentes da dança em pequenos bailarinos. Exatamente  por isso, merecem atenção, uma vez que podem significar problemas como a condromalácia patelar e a tendinite patelar.

 

A primeira patologia é caracterizada pelo desgaste da articulação, responsável por causar uma dor intensa. Ela está associada, sobretudo, aos exercícios com a sapatilha de ponta. “O bailarino deve ter um perfeito alinhamento do pé, joelho, quadril e coluna durante os exercícios de ponta, de forma a minimizar o esforço muscular, especialmente no joelho”, orienta João Hollanda.

 

Já a tendinite patelar consiste na inflamação do tendão que, também, provoca dores. Segundo o ortopedista, o surgimento do problema em bailarinos está associado à aterrissagem de saltos. Desta forma, é necessário estar sempre atento na realização desse tipo de movimento.

 

Lesões no pé e no tornozelo também podem acometer os pequenos. Dentre as mais comuns estão a tendinite de Aquiles, a fratura por estresse, a canelite e a entorse do tornozelo. Para evitá-las, além dos cuidados na execução dos movimentos do ballet, João Hollanda alerta para a escolha correta das sapatilhas.

 

Para a prevenção de lesões, os pequenos bailarinos também devem contar com  acompanhamento médico e a atenção de professores, pais e responsáveis. Crianças e adolescentes devem ter liberdade para comunicar sobre dores ou sinais de desconforto durante os ensaios. ”Também é importante que se alinhe qual é o interesse com a dança. Exercícios de ponta, por exemplo, exigem um exaustivo trabalho de preparação física e técnica pelo qual nem todos estão dispostos a passar.”

 

Outro fator importante, é que os bailarinos estejam bem nutridos para acompanharem a rotina de ensaios. O ortopedista destaca que a dança tem uma demanda energética elevada, e se os bailarinos realizam dietas muito restritivas não só prejudicam o seu desempenho, como também aumentam a possibilidade de algum tipo de lesão.

 

anuncio patrocinado
Anunciando...