Diarista pula de 2º andar para fugir de estuprador no Piauí

0

Após a prisão em flagrante do advogado, outras quatro mulheres denunciaram o homem por violência sexual

 

Uma diarista pulou do segundo andar de um prédio na zona sul de Teresina, no Piauí, para fugir de um homem que tinha acabado de agredi-la sexualmente. O estupro foi denunciado e o agressor, um advogado, foi preso em flagrante, pelo 5º Batalhão da Polícia Militar local. O crime ocorreu na última quarta-feira (14/7).

A mulher foi inicialmente contratada pelo homem para fazer faxina no apartamento dele. Em gravações da câmera de segurança do local, divulgadas pela emissora piauiense Cidade Verde, é possível ver os dois chegarem ao local por volta das 15h07. Cerca de duas horas depois, a mulher é vista correndo pelo hall de entrada.

Em depoimento ao jornal piauiense O Dia TV, a diarista afirmou que percebeu que estava em perigo quando foi limpar o quarto do advogado e viu diversas unidades de preservativos masculinos usadas no chão. Nesse momento, a mulher disse que pensou que seria estuprada ou que algo de ruim iria ocorrer.

“Quando eu fui para sala, ele me agarrou e disse ‘te peguei, não tem como você sair daqui’”, contou aos prantos. A mulher disse que gritou socorro, mas não foi ouvida. Após o ato, o agressor mandou ela continuar a faxina e ainda a ameaçou ao dizer que poderia estuprá-la novamente.

Em seguida, ele deitou no sofá. Foi o momento em que a mulher foi até a varanda e começou a analisar a altura. Nas filmagens do prédio, é possível perceber que a mulher caminha pela varanda e olha para baixo. Por volta das 17h04, ela pula do segundo andar. “Pedi a Deus para não morrer, porque tenho filho pequeno”, disse ao O Dia.

Ao cair, ela começou a correr e encontrou um homem. Juntos, eles foram até a portaria do prédio, local em que ela contou o ocorrido pela primeira vez. No entanto, o porteiro não quis abrir o portão e afirmou que ela mentia. Logo depois, ela encontrou uma mulher que a acolheu e chamou a polícia.

Quando os agentes do 5º Batalhão chegaram, a mulher estava no condomínio ao lado, sendo acalmada pela vizinha que a encontrou. Ela foi levada à Central de Flagrantes de Gênero da cidade, logo depois foi encaminhada à Maternidade Evangelista Rosa para fazer exames, que comprovaram a violência. Segundo o sargento que atendeu à ocorrência, o advogado disse que a relação foi consentida.

Advogado cometeu, pelo menos, mais quatro estupros

Um dia depois da prisão, o advogado estuprador foi denunciado por abuso sexual por mais quatro mulheres, que procuraram a Delegacia de Atendimento à Mulher. As vítimas que foram ouvidas relatam que o advogado atraiu todas à casa dele.

Elas afirmaram à delegada do local, Vilma Alves, que não o denunciaram antes por medo dele ser advogado. No entanto, o gesto da diarista as impulsionou a procurar a polícia.

Foi vítima de violência?

Busque ajuda. Pode ser de parentes ou amigos, mas conte para alguém que poderá te ajudar a quebrar o medo e a vergonha de registrar uma ocorrência e procurar atendimento médico.

É possível chamar a Polícia ou ir até uma Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) para denunciar o ocorrido. Lá, a força-tarefa te encaminhará para um hospital para receber o tratamento devido, inclusive de prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada. Você não está só.

anuncio patrocinado
Anunciando...