Excesso de peso em deque pode ter matado irmã de deputado mineiro no RS

0

Irmã de Leandro Genaro (PSD), Ana Elisa Genaro tinha 26 anos e era filha do presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular de Minas Gerais, Antônio Genaro

 

Morreu, na noite desse domingo (18/7), a jovem Ana Elisa Genaro, irmã do deputado estadual por Minas Gerais, Leandro Genaro (PSD). Aos 26 anos, ela foi vítima da queda de um deque do restaurante Bistrô Marina das Flores, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A suspeita é de que havia excesso de peso na estrutura.

Ana Elisa também era filha do presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular de Minas Gerais, pastor Antônio Genaro. Ela chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

“Por vezes, não estamos próximos de nossos irmãos fisicamente, mas sempre e sempre os amamos. Hoje, estou muito triste com a partida trágica da minha irmã. Peço a Deus que console nossos corações. Até a glória Aninha!”, escreveu o deputado no Instagram.

A Igreja do Evangelho Quadrangular de Minas Gerais também se manifestou. A entidade se solidarizou “com todos os familiares, em especial seus pais e seus irmãos, Pr. Leandro Genaro e Pr. Rafael Genaro. Que o doce consolador Espírito Santo traga conforto ao coração de todos os entes queridos”.

De acordo com o portal G1, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a morte, ocorrida às 2h15. Cinco outras pessoas ficaram feridas, mas três já receberam alta.

Investigação

O deque ficava acima do Rio Jacuí, na Ilha das Flores, em Porto Alegre. “A primeira constatação é de que a estrutura teria se rompido devido ao excesso de peso, causado pela aglomeração no local”, informou o Instituto-Geral de Perícias do Rio Grande do Sul (IPG/RS).

Nesta segunda (19/7), os peritos fizeram fotos e medições. O deque tem cerca de 50 metros quadrados e seu projeto de construção será analisado.

“O documento deve indicar o peso máximo que a estrutura poderia comportar, o que será confrontado com uma estimativa de peso das pessoas que se encontravam no local no momento do desabamento”, informou o IGP.

Outro lado

Em nota enviada ao “G1”, os advogados de Alexsandro Eckert do Nascimento, arrendatário do Bistrô da Marina das Flores, informou “que o local possuía o alvará de funcionamento e PPCI (Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios). O número de pessoas estava dentro das normas estipuladas para aquele local e a manutenção era realizada periodicamente. Estes fatos serão comprovados no decorrer deste inquérito”.

anuncio patrocinado
Anunciando...