Projeto usa o futebol para transformar vidas de crianças carentes

0

“Gol e Sons de Esperança” existe desde 2017 e mudou a vida de centenas de pessoas

 

Todos sabemos do poder do esporte na transformação na vida das pessoas. O futebol, esporte mais popular no Brasil, tem feito a diferença nas vidas de centenas de crianças e adolescentes que vivem em Parnamirim, região metropolitana de Natal – RN.

Há cinco anos o projeto Gol e Sons de Esperança, mantido pela Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), assiste famílias em situação de vulnerabilidade social por meio da prática esportiva associada à educação.

Juntamente com as aulas de futebol, o projeto oferece cursos de inglês, espanhol e francês, alfabetização e reforço escolar, além de musicalização vocal e instrumental. A coordenadora Maria Karolina explica que a iniciativa “complementa a formação dessas crianças e adolescentes com atividades prazerosas e de conhecimento integral, e resgata a dignidade delas, que estão ansiosas e sedentas por novidades e em busca de oportunidades de crescimento”.

Karolina destaca, ainda, que a ação contribui para o combate às drogas e à gravidez na adolescência, e promove o comportamento responsável. “Para participar das atividades eles precisam cumprir algumas regras. Isso envolve, por exemplo, tirar notas boas, respeitar os professores e realizar as tarefas propostas. O projeto cria um senso de responsabilidade, disciplina e cooperação”, garante a coordenadora.

Emanoel Vitor, de 13 anos, começou a participar do programa em 2017. Sua mãe, Ana Carla, admite que o filho era indisciplinado, ansioso e impaciente. Com medo da violência e das más influências, ela não o deixava jogar bola na rua. Porém, viu no projeto uma oportunidade de desenvolvimento do adolescente. “O projeto o ajudou a ser disciplinado e obediente. O clima familiar hoje é bem mais leve e o futebol não é mais uma ameaça; é uma esperança. Agradeço à ADRA por tê-lo ajudado”, comemora Ana Carla.

Emanoel sonha em ser jogador de futebol profissional e garante que a ação é apenas o começo de uma grande jornada. “Aprendi muito. Lá é um lugar bom, gosto bastante das atividades. Aos poucos fui chamando todos os meus amigos para também participarem”, comemora o garoto.

anuncio patrocinado
Anunciando...