I Seminário Nacional de Mulheres Pretas e Seus Saberes Periféricos, Acadêmicos e Artísticos

0
Tema “Quem tem medo de mulher preta?”
De  19 a 25 de julho, às 19h.
Transmitido no Youtube da Rede de Professores Antirracistas e Face do CEAP.
 
Com a participação de Mônica Francisco – Deputada, Yalorixá Márcia Marçal, Helena Theodoro – escritora
Lavini Castro – educadora antiracista, Andressa Oliveira – movimento negro, 
Margareth Machado – Congado de N. Sra. Do Rosário, Sandra Portella – sambista e intérprete, entre outras
 
QUEM TEM MEDO DE MULHER PRETA? 
Em fortalecimento e complementaridade à ações de conscientização sobre a igualdade racial, o Centro de Articulações de Populações Marginalizadas e a Rede de Professores Antirracistas promovem o seminário. A iniciativa tem em vista o conhecimento e reconhecimento da construção do dia 25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e Dia Nacional de Teresa de Benguela. O Seminário é fruto de um movimento secular do ativismo de mulheres negras, traçado na luta contra as opressões ao refletir e discutir demandas que façam parte da agenda nacional. 
 
O evento acontecerá nos dias 19, 20, 21, 22, 23, 24 e 25 de julho, às 19h, transmitido nas plataformas do Youtube da Rede de Professores Antirracistas e na Página do Facebook do CEAP. A participação garantirá certificado. 
 
Programação

Dia 19 de Julho, às 19h –  Mesa de Abertura 

Profª. Doutoranda Mariana Gino – CEAP e LHER/UFRJ

Profª. Mestra Lavini Castro – Rede de Professores Antirracistas – Yamim Lobo Ivanir dos Santos – Graduanda em Pedagogia UERJ/FFP. Pesquisadora das Desigualdades sociais e Desigualdades escolares com foco nas Unidades Socioeducativas – 

Ana Gabriella de Lima – Graduanda de Licenciatura em História na UFRJ. Pesquisadora da escravidão em uma perspectiva afro-religiosa.

 

1) Mesa às 19h30 – Tema: Quem tem medo de mulher preta? 

Giovana de Carvalho Castro – ProfDoutoranda em História (UFJF), Co-articuladora do Centro Virtual da Memória Negra (LABHOI/UFJF). Integrante do Coletivo Cabeça de Nêga. 

Selmara de Castro Balbino – filha da Maria Lucia, Sergio Luiz “O Sapateiro), moradora do bairro Santa Cândida, militante do movimento negro, mestranda em Serviço Social pela UFJF e integrante da coordenação geral do curso preparatório para PISM e ENEM Luísa Mahin e fundadora do coletivo unidos Por Santa Cândida.

Aline Nascimento Analista Sênior – Pilar de Empregabilidade na empresa ID_BR. Analista – Desenvolvimento de Ações Afirmativas e Treinamento em Empresas na empresa ID_BR. Trabalhou como Profde História na empresa Secretaria Municipal de Educação e Cultura/ SMEC – MAGÉ. Mestre em Relações Étnico Raciais pelo PPRER-CEFET/RJ.

Mediadora: Ana Gabriella de Lima – Graduanda de Licenciatura em História na UFRJ. Pesquisadora da escravidão em uma perspectiva afro-religiosa.

 

2) Mesa dia 20 de Julho, às 19h – Tema: Quem tem medo de mulher preta na Educação?

Profª. Doutora Helena Theodoro  Coordenadora do LUPA/LHER/UFRJ 

Profª. Doutora Iamara Viana  Professora Historiadora

Profª. Mestra Lavini Castro – Educadora Antirracista. Mestre em Relações Étnico Raciais pelo PPRE/CEFET-RJ. Historiadora UFRJ. Criadora e Mentora da Rede de Professores Antirracistas. Pesquisadora de LHER/UFRJ e Membro da Coordenadoria ERARIR. Ganhadora do Prêmio Sim À Igualdade Racial do ID_BR

Luane Bento dos Santos– Doutoranda em Ciências Sociais na PUC-RIO. Mestra em Relações Étnico-raciais/CEFET-RJ. Docente de Sociologia na Educação Básica. Iyawo de Iemanjá no Ilê Axé Ialodê Oxum Karé Ade Omi Arô.

Mediadora: Yamim Lobo Ivanir dos Santos –  Graduanda em Pedagogia UERJ/FFP. Pesquisadora das Desigualdades Sociais e Desigualdades escolares com foco nas Unidades Socioeducativas.

 

3) Mesa dia 21 de Julho, às 19h – Tema: Quem tem medo de mulher preta na Saúde?

Naiara Santos e Silva  Psicóloga (FMS), Analista em Formação (Col. Di Jeje), Formação em Psicologia e Relações Raciais (Instituto Amma Psique e Negritude), Especializanda Relações de Gênero e Sexualidade (UFJF)

Luciana Alleluia- Enfermeira, especialista em saúde mental; doutoranda em Ciências do Cuidado em Saúde/ UFF; Mestre em Ensino na Saude; Coordenação da Saúde do Trabalhador Fiocruz – CE; membro dos núcleos de pesquisa: NERI(UFC) NUPPSAM(UFRJ), Coletivo Negro FIOCRUZ, NUPECCSE(UFF)

Domênica Rodrigues – Prof. negra, feminista pelo auto Cuidado, integrante da coletiva CAIANA e dos GTs de Ancestralidade, Comunicação e cultura e Mulheres da ABA- AGROECOLOGIA, pesquisadora pelo núcleo Jurema UFRPE.  Educadora Griô em formação e mestra em Administração Escolar.

Thatiane Awo Yaa – Médica formada pela Escuela Latino Americana de Medicina, ELAM/Cuba, revalidada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Especialista em Atenção Básica pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Residência em Medicina de Família e Comunidade SMS/RJ e Membra do Coletivo Negrex. 

Mediadora: Denise Nascimento  integrante do grupo de artes cênicas e políticas As Ruths, integrante do Coletivo Cabeça de Nêga. Mestranda em História pela UFJF e especialista em História da África e Literatura e Cultura afro-brasileira ambos pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

 

4) Mesa dia 22 de Julho, às 19h – Tema: Quem tem medo de mulher preta na Política e Mercado de Trabalho?

Heloise da Costa – Mestre em Relações Étnico-Raciais, pelo CEFET/RJ, e graduada em Letras/Literaturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Coordena o Projeto Entre Livros, de implementação da Lei 10.639/03 na Educação Básica, premiado pela Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro. Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Entrevistada no documentário A Pedra, em que aborda temas sobre racismo e educação.  Internal Consultant D&I at Nubank

Waleska Miguel Batista  Doutoranda em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Mestra em Sustentabilidade e Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Integrante do Grupo de Pesquisa Estado e Direito no pensamento social brasileiro, vinculado ao Mackenzie. Advogada e Professora.

Anna Karla da Silva Pereira – Mestranda no Programa de Pós Graduação em História na Universidade Católica de Pernambuco. Especialista em Gestão Pública. Integrante do grupo de pesquisa Estudos transdisciplinares em história social: Relações de Poder, política e instituições, organizou livro e tem artigos publicados nas temáticas movimentos sociais, relações de poder, cultura afro-brasileira e memória. Articuladora social, co-fundadora e membro da Executiva Nacional da Frente Favela Brasil e integrante do Conselho Nacional do Pacto pela democracia.

Monica Francisco – Deputada Estadual, Presda Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social na Alerj e Vice-Presidente da Comissão de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça, Cor, Etnia, Religião e Procedência Nacional. Mônica também integra a CPI de Intolerância Religiosa.

Mediadora: Stephane Ramos – graduada em História pela UFRJ, Mestra em História Comparada pela mesma universidade (PPGHC-UFRJ) e Doutoranda em História Social pela Universidade de Brasília (PPGHIS-UnB). Atua como educadora popular e suas pesquisas envolvem os temas da História do Pós-Abolição no Brasil e História da Educação.

 

5) Mesa dia 23 de Julho, às 19h – Quem tem medo de mulher preta na Religião? 

Márcia Marçal – Yalorixa do Candomblé  

Andressa Oliveira– Membro da coordenação estadual do Movimento Negro Evangélico RJ. Integrante da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. Membro da Diretoria Ampliada do Fórum Estadual de Mulheres Negras RJ.

Carolina Rocha é Dandara Suburbana e vice-e-versa. É mulher preta, de Xangô, militante antirracismo e educadora. Também historiadora e socióloga. Doutoranda no IESP/UERJ, pesquisadora das violências sofridas pelas espiritualidades de matriz africana há mais de dez anos. Autora do livro “O Sabá do Sertão: feiticeiras, demônios e jesuítas no Piauí colonial” (Paco Editorial, 2015), que analisa a perseguição às mulheres negras acusadas de bruxaria no Brasil colonial. Também co-autora dos livros “Lâmina” (Arte Sabali, 2018) e “Inovação Ancestral de Mulheres Negras: táticas e políticas do cotidiano” (Oralituras, 2019) e Cadernos Negros volume 43 (Quilombhoje, 2021). Idealizadora do projeto Ataré Palavra Terapia, que trabalha com escrita criativa, literatura negra e autocuidado.

Rosilene Torquato de Oliveira – Coordenadora Geral dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil APNs. Grupo de Mulheres Cabeça de Negra e Fórum Estadual de Mulheres. Negras.

Mediadora: Mariana Gino  Coordenadora Pedagógica no Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP). Secrétariat Général du Centre Joseph Ki-Zerbo pour l’Afrique et la Diaspora (CIJKAD). Doutoranda em História Comparada pela UFRJ. Mestre em História Comparada pela UFRJ, Pós- Graduada em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2012), bacharela em Teologia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora/ PUC-MINAS (2011), bacharela em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2013). Coordenadora do Laboratório de História das Experiências Religiosas (LHER/UFRJ) e da Coordenadoria de Experiências Religiosas Tradicionais Africanas, Afro-brasileiras, Racismo e Intolerância Religiosa (ERARIR/LHER/UFRJ). Atua nos seguintes grupos de pesquisa “Modernidade, Religião e Ecologia” vinculada a (PUC-MINAS),”Grupo de Estudos Áfrikas” (UFJF). É pesquisadora Associada na Associação Brasileiras de Pesquisadores Negros (ABPN). Professora do Curso de Direito na Universidade Cândido Mendes(RJ). Integrante do grupo de artes cênicas e políticas As Ruths.

 

6) Mesa dia 24 de Julho, às 19h – Quem tem medo de mulher preta na Cultura?

Maria Luiza Igino Evaristo– Filha da Nininha, adora bichos e esportes, é graduada em História, especialista, mestre e doutora em Ciência da Religião, profe assessora na Funalfa/JF.

Margareth Machado – Dançante do Congado de N. Sra. Do Rosário e de N. Sra. Das Guias de Conselheiro Lafaiete e Fundadora do Projeto União do Morro.

Prof.ª Dra Ana Lúcia – Professora da Graduação UEM. Mestrado em História. Doutora em Educação. Doutoranda em História – UEM

Sandra Portella: Cantora, Sambista e Intérprete

MediaçãoProfª. Mestra Lavini Castro – Educadora Antirracista. Mestre em Relações Étnico Raciais pelo PPRE/CEFET-RJ. Historiadora UFRJ. Criadora e Mentora da Rede de Professores Antirracistas. Pesquisadora de LHER/UFRJ e Membro da Coordenadoria ERARIR. Ganhadora do Prêmio Sim À Igualdade Racial do ID_BR

Encerrando no dia 25 de julho com Atividade Cultural, às 19h. Um Organização do CEAP / Rede de Professores Antirracistas. Apoio: LHER- Laboratório de História das Experiências Religiosas da UFRJ / As Ruths- Grupo de Artes Cênicas e Políticas / Coletivo Maitê Ferreira/CEAP / Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER) do Cefet/RJ


anuncio patrocinado
Anunciando...