Campeã de MMA, Cris Cyborg chama o MACHÃO DJ Ivis para luta: “Convite ao valentão”

0

Em tom de ironia, a atleta diz que Ivis “tem cinco rounds” para “mostrar suas habilidades contra mulheres”. Cyborg também pede que deixem de seguir o artista nas redes sociais

 

A atual campeã peso-pena de artes marciais mistas (MMA), Cristiane Justino, conhecida como Cris Cyborg, chamou DJ Ivis para lutar. O convite foi feito na terça-feira (13/7), pelas redes sociais, após a denúncia de agressão feita pela ex-companheira do artista, Pâmella Holanda. Na quarta (14/7), o cantor foi preso preventivamente em Fortaleza.

Em tom de ironia e indignação, a atleta publicou um cartaz escrito “Convite ao valentão”, com o chamado para que ele participe do evento Nação Cyborg, no fim de julho, e “mostrar suas habilidades contra mulheres”. E completa: “O valentão tem cinco rounds”.

Em vídeos, ela afirma que não conhece Ivis mas não aceita a violência que ele cometeu. “Não sei quem é, não sei que música ele canta, mas independente disso eu vi um vídeo dele agredindo a mulher dele e isso me causou indignação. Se você tem capacidade de tocar na sua mulher, na sua esposa, coloca uma luva e faz isso que você fez nela em mim, vamos ver se consegue”, diz.

Ela também pede que deixem de seguir o artista. “Eu acho isso um absurdo e quem segue ele na internet, para de seguir esse cara, ele não é um exemplo para você e nem para sua família”, pontua. Do momento em que Pâmella publicou os vídeos com as agressões, na tarde de domingo (11/7), até a noite desta quinta-feira (15/7), o DJ ganhou mais de 200 mil seguidores.

Entenda o caso

No domingo (11/7), Pâmella Holanda divulgou, nas redes sociais, gravações das agressões que sofreu na casa onde morava com o artista. Os registros foram feitos pelas câmeras de segurança da residência. Em uma das cenas, Ivis agride a mulher quando ela vai amamentar a filha.

Pâmela vai até a filha, na sala, amamentá-la e o cantor começa a agredi-la com uma blusa. Depois, ele sai e retorna puxando o cabelo dela e desferindo tapas e murros. As agressões começaram meses antes de Mel nascer e Pâmella afirma não ter denunciado a conduta criminosa por medo, além de receio de ser desacreditada. Com as filmagens em mãos, ela tornou a violência pública.

Após a divulgação dos vídeos, o artista comentou as agressões também nas redes sociais. Ele confirmou a violências e disse que era vítima de chantagem. “Nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”, disse.

O DJ também compartilhou um boletim de ocorrência em que acusa Pamella de agressão. No documento, registrado em março, ele afirma que a mulher “ameaça se jogar do condomínio e sumir com a filha menor”.

Antes da prisão, o artista foi demitido da produtora que cuidava da carreira dele, a Vybbe.

anuncio patrocinado
Anunciando...