Comunidades quilombolas do Pará instalam redes de internet com suporte da Ecam Projetos Sociais

0

 

Redes de fibra ótica foram instaladas para garantir acesso efetivo à internet. Com isso, as comunidades podem ter acesso a informação e serviços essenciais

 

As comunidades quilombolas do Ramal Baixo Caeté (São José/Zeca), Pirassucaua, Samauma, África, Laranjituba e Ramal Moju Miri (Laranjituba Centro), localizadas no estado do Pará, agora contam com redes de internet de fibra ótica. A instalação, que foi possível por meio de doações da Ecam Projetos Sociais, contemplou cerca de 110 famílias que agora podem se conectar e realizar atividades online. A comunidade chegou a adquirir um serviço por satélite, mas o sinal não atendia as necessidades mais básicas, como enviar uma mensagem via WhatsApp.

 

Além das comunidades quilombolas, outros três pontos receberam internet gratuita: a sede do Conselho Escolar da comunidade África, o Espaço Cultural Filhos do Quilombo e a sede da AQUIBAC (Associação Quilombola do Baixo Caeté África e Laranjituba), garantindo o atendimento a outros mais 500 quilombolas de outras comunidades.

 

Antes da instalação, muitos alunos estavam com dificuldades de estudar, já que as escolas estão fechadas devido a pandemia da Covid-19 e muitas escolas aderiram à modalidade a distância. Agora, a situação está bem diferente. Os estudantes, seja do Ensino Fundamental, Médio e Superior, conseguem acessar os conteúdos, entregar trabalhos e fazer provas. Antes da instalação, os alunos precisavam se deslocar para conseguir desempenhar suas atividades, o que acarretava custos, gasto de tempo e, principalmente, exposição a riscos de contaminação pela Covid-19.

 

“A maior dificuldade enfrentada era falta de comunicação por inexistência de telefonia, internet ou outro meio de comunicação. As comunidades ficavam fora do acesso de benefícios, por exemplo”, explica Magno Cardoso Nascimento, líder da comunidade quilombola África/Laranjituba (PA) e da Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Pará – MALUNGU.

 

Além da melhoria nos estudos e na comunicação, a internet também colaborou com a criação de novos negócios nas comunidades. Com instituições fechadas, a formalização só tem sido possível por via online.

 

Com a instalação é possível promover uma inclusão digital mais efetiva. Para o diretor da Ecam, Vasco Van Roosmalen, este tipo de ação hoje é fundamental em um mundo que está conectado. “A informação hoje é transmitida no universo virtual e não podemos ter pessoas excluídas deste processo. Investir na implantação das redes é dar autonomia e poder de gestão da comunidade, ainda mais em tempos de isolamento social”.

 

Sobre a Ecam Projetos Sociais 

 

A Ecam Projetos Sociais é uma iniciativa da Ecam que lida especificamente com a implementação de programas e atividades ao lado de comunidades e grupos locais, propondo e executando ações práticas e sustentáveis de desenvolvimento. 

 

Saiba mais em: ecam.org.br/projetos-sociais

anuncio patrocinado
Anunciando...