Calor ou frio? Qual é o melhor para se exercitar?

0
Young fit woman and man running on treadmill in modern fitness gym. They keeping distance and wearing protective face masks. Coronavirus world pandemic and sport theme.

Temperatura pode ser grande inimiga de quem quer começar a se exercitar, e cuidados devem ser tomados

 

Os exercícios físicos trazem diversos benefícios para o corpo de quem pratica atividades físicas regularmente; entretanto, a condição climática pode impactar diretamente nos resultados que eles podem trazer, dependendo do seu objetivo.

Muitos pontos deste artigo podem ser comprovados por algum profissional da área, que concordam que realizar exercícios em um ambiente com uma temperatura controlada pode ser o mais adequado.

Por isso, segundo o médico do esporte Ricardo Nahas, do Hospital Nove de Julho, em São Paulo, o melhor para o corpo humano é se exercitar em um ambiente ou com uma temperatura entre 20ºC e 24ºC, pois, quando a temperatura ultrapassa 29ºC, o treino pode se tornar arriscado.

Para entrar em um pouco mais de detalhes, segundo o especialista em Medicina Esportiva da Unimed Campo Grande, Dr. Rodrigo Miziara Severino, em entrevista ao jornal A Crítica, “no frio, devido à perda da temperatura corporal, nosso corpo é praticamente obrigado a aumentar o metabolismo para que as células consumam mais energia e as transformam em calor para nos manter aquecidos”.

Ele também ressalta a importância de realizar aquecimento ou alongamento antes de exercícios físicos em temperaturas mais baixas, justamente pelo fato de os músculos estarem mais contraídos e mais suscetíveis a lesões.

É importante também se agasalhar bem; entretanto, utilizar muitas roupas e ir descartando as peças a cada 15 minutos, deixará a sensação de um corpo mais quente. Vale lembrar também que o nosso corpo diminui drasticamente a circulação de calor nas extremidades para mantê-lo dentro do corpo, então é essencial também que se proteja mãos, pés e cabeça, e é bom usar touca, luvas ou meias.

Em temperaturas mais elevadas, os cuidados são outros. Ainda segundo o Dr. Rodrigo Miziara Severino, “no calor intenso, é preciso tomar cuidado com a vestimenta, com preferência para roupas leves, hidratar-se e, se for realizar atividade ao ar livre, usar o protetor solar”.

No calor, os cuidados, apesar de serem diferentes, não são menos importantes. A ingestão de comida deve ser feita com cuidado, pois temperaturas elevadas prejudicam a digestão dos alimentos e podem causar um tremendo mal-estar.

As roupas também devem ser apropriadas para exercícios físicos, com tecidos que facilitem a evaporação do suor. Sem contar que cores claras refletem os raios solares e evitam o superaquecimento durante o treino.

Entretanto, independentemente da temperatura, a hidratação e o aquecimento são essenciais para que os exercícios não acabem resultando em mal-estar, ou em casos mais graves, como alguma lesão muscular, por realizar atividades físicas sem preparo adequado.

Independentemente da temperatura, os exercícios são essenciais para uma rotina mais saudável. Ainda segundo o Dr. Rodrigo, “os benefícios da atividade física, tanto no frio, quanto no calor, são praticamente os mesmos, tais como controle de peso, menor risco cardiovascular, controle glicêmico e fortalecimento muscular. A grande diferença é que a atividade física no inverno gasta mais calorias”.

Para aproveitar o momento com segurança, é importante consultar um profissional da faculdade de educação física, que montará um plano de exercícios com base no perfil do aluno e dará orientações que vão desde as posturas ao fazer as atividades às roupas mais adequadas.

anuncio patrocinado
Anunciando...