Em vídeo: idosa de 85 anos é atropelada e arrastada por ônibus em Taguatinga

0

Vítima sofreu diversas escoriações e fraturas pelo corpo. Ela precisou ficar internada 11 dias no Hospital Regional de Ceilândia e segue com sequelas. Caso ocorreu em 20 de junho

 

Idosa de 85 anos foi atropelada e arrastada por um ônibus da Viação Marechal, na avenida Sandu, em Taguatinga. O caso ocorreu em 20 de junho, por volta das 10h. Câmeras de segurança do comércio local flagraram o momento em que Maria de Lourdes da Silva Santos saia de um supermercado e atravessava a pista para alcançar o ônibus que estava parado.

Nas imagens é possível ver que ela para um momento ao lado da janela do motorista e depois prossegue, atravessando a pista na frente do veículo. Porém, o ônibus arranca e atropela Maria de Lourdes que fica presa embaixo do veículo. O coletivo ainda anda por alguns metros antes de parar.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal foi acionado e prestou os primeiros socorros. Ela foi encaminhada para o Hospital Regional de Ceilândia com suspeita de traumatismo cranioencefálico. Diante dos ferimentos, precisou ficar internada por cerca de 11 dias.

Fernando da Silva Santos, 43 anos, filho da vítima, conta que a mãe sofreu escoriações por todo o corpo teve um afundamento na testa na qual vai precisar passar por uma cirurgia reparadora, está com uma fratura no quadril e operou de uma hérnia causada pelo esmagamento do abdômen. Devido à gravidade dos ferimentos, a idosa pioneira no Distrito Federal que era bem ativa, agora está em cadeira de rodas.

“Foi um susto quando recebi a ligação dizendo que minha mãe havia sido atropelada por um ônibus. Foi desesperador. Quando a gente escuta uma coisa dessa, já pensamos logo que morreu”, conta Fernando, que não estava em Brasília no momento, mas, ao saber do que aconteceu, retornou à capital.

A ocorrência foi registrada na 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte), que está investigando o caso. De acordo com Fernando, no depoimento que o motorista deu aos policiais, ele informou que Maria havia entrado de repente em frente do veículo. “O que não ocorreu. Nas imagens está claro que o ônibus estava parado quando ela começou a atravessar na frente”, ressaltou o filho, que também é advogado. “Entramos criminalmente, com o registro na delegacia que será encaminhado para o judiciário. E como advogado, também vou entrar com uma ação judicial pedindo danos morais e materiais”, afirmou Fernando da Silva.

Por meio da assessoria de imprensa, a empresa que opera o coletivo urbano Viação Marechal informou que não irá se posicionar por enquanto e que aguarda a conclusão das investigações. Segundo a família, a empresa só ligou para perguntar se a vítima ainda estava no hospital, mas não prestou nenhum tipo de assistência.

Veja o vídeo:

anuncio patrocinado
Anunciando...