STF forma maioria para arquivar investigação de Michelle Bolsonaro

0

MP pediu rejeição da denúncia de que primeira-dama teria recebido R$ 89 mil de cheques repassados por Fabrício Queiroz

 

O STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria, nesta segunda-feira (5), para arquivar o pedido de investigação sobre os cheques depositados pelo ex-assessor Fabrício Queiroz à primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Nunes Marques, Ricardo Lewandowski e Rosa Weber acompanharam o voto do relator, ministro Marco Aurélio Mello. O julgamento tem prazo final para terminar em 2 de agosto.

Normalmente, quando o Ministério Público Federal, que é o titular da ação penal, se manifesta pela rejeição de uma notícia-crime, é de praxe que os ministros promovam o arquivamento do pedido.

O nome da primeira-dama apareceu na investigação das rachadinhas pela primeira vez no final de 2018. Na época, um relatório do antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) identificou as movimentações suspeitas na conta do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) e listou parte dos depósitos para Michelle Bolsonaro. A investigação apontou que R$ 89 mil foram depositados para a primeira-dama. Ao todo, foram pelo menos 27 repasses, entre 2011 e 2016.

anuncio patrocinado
Anunciando...