Lia Clark aposta em rave funk na inédita “Sentadinha Macia” com videoclipe

0

 

Nova faixa é a sucessora do recente hit “Eu Viciei”

 

Lia Clark, lança, nesta sexta, dia 2, o videoclipe de “Sentadinha Macia”, produção da faixa que fará parte de seu terceiro trabalho de estúdio.

Esta foi a primeira música que nasceu na pandemia e que contou com referências como o Baile da DZ7 e sets de funk. Segundo a artista: “A faixa surgiu de uma conversa com o DJ Thai e o Messas, que assina como compositor. Mostrei as referências da sonoridade que queria apresentar neste meu novo trabalho”.

Em um rave funk potente, o clipe ainda brinca com o cenário tecnológico dos games: “Amo jogos online, antes da pandemia eu não parava em casa por conta dos shows e, desde a quarentena, tenho jogado bastante no meu Playstation. O game que aparece no começo é PUBG Mobile, que estou amando”, comenta  Lia.

Assista aqui: https://www.youtube.com/watch?v=NNLC0ApF2A0

Em “Viciei”, seu maior sucesso até o momento, com participação de Pocah, o videoclipe dá um spoiler aos fãs, ao trazer o título da nova faixa como o “nome da zona” que as personagens faziam parte. A faixa, que ultrapassou 4 milhões de views, antecede “Sentadinha Macia”, sucessora que Lia acredita ser uma das melhores canções de sua carreira. “Estou animada em lançar uma música solo e para meus fãs me verem sozinha em um clipe barbarizando [risos]”, finaliza.

Sentadinha Macia” já está disponível em todas as plataformas digitais: https://backl.ink/147268119

Acompanhe a artista nas redes sociais:
https://www.instagram.com/liaclark/

SOBRE LIA CLARK:
Lia Clark é uma das maiores representantes da cena musical LGBTQ+. Com músicas dançantes, sensuais e de som chiclete, a drag queen santista é conhecida pela sua mistura bem humorada de funk com pop.  Lia ganhou notoriedade em todo o território nacional após lançar seu primeiro single, “Trava Trava” em 2016, rapidamente tornando a música um hit que dominou as pistas de dança. O segundo grande sucesso foi “Chifrudo (feat. Mulher Pepita)” que se consagrou como um hino de Carnaval LGBTQ+ e é fruto do seu primeiro trabalho “Clark Boom – EP”, que também conta com os sucessos “TOME CUrtindo (Brabo Remix) [feat. Pabllo Vittar]” e a polêmica Boquetáxi.  Por ser considerada a primeira drag queen no universo do funk brasileiro, Lia foi classificada pela imprensa como uma pioneira do fenômeno drag no país, que teve início após o estrondoso sucesso de Pabllo Vittar. Os milhões de visualizações dos clipes no YouTube e de audições de músicas nos serviços por streaming mostram que há uma forte demanda pela produção de cantoras como Lia. “A tendência é crescer mais ainda”, disse Bruno Telloli, editor sênior do Spotify Brasil. “As drags são novas divas que têm potencial para tomar um bom espaço no pop brasileiro”, disse Marcos Lauro, editor da revista Billboard no Brasil.  Embalado pelo sucesso dos singles “Tipo de Garota” e a divertida “Q.M.T.”, foi lançado em 2018 o seu primeiro álbum, intitulado “É da Pista”, com participações de grandes nomes como Gloria Groove e Wanessa. O single “Eu Viciei”, teve grande repercussão nacional e estreou no programa da Fátima Bernardes, após ser tocada em festas do Big Brother, enquanto Pocah ainda estava confinada na casa. A música foi o pontapé inicial para o próximo trabalho de Lia Clark, que vem se preparando para seu 3° trabalho de estúdio.  A cantora é agenciada pela Mynd, agência especializada em música, cultura digital e entretenimento, considerada uma das maiores e mais populares agências de publicidade do país.

anuncio patrocinado
Anunciando...