PROGRAMA CCBB EDUCATIVO – ARTE E EDUCAÇÃO Programação de julho

0

Um mergulho na arte e em suas tantas manifestações: artes plásticas, escrita, música… A programação digital do CCBB Educativo de julho se aprofunda em várias dessas temáticas, abordando a forma como a arte afeta de forma diversa o ser humano. Em Com a Palavra (12/07), Vitor Pordeus faz “Um percurso pela exposição Nise da Silveira: A Revolução pelo Afeto”. Claudinei Roberto da Silva, em Transversalidades (14/07), investiga o que os museus comunicam através de seus “Acervos Falantes“. No Lugar de Criação Digital (16/07) a proposta é responder à pergunta “O que é Patrimônio Cultural?“.  Amaro Freitas, no Múltiplo Ancestral (24/07), comanda a conversa sonora apresentando “Baquaqua Sankofa“. Em 25/07, uma conversa sarau festeja a Data Comemorativa Dia Nacional do Escritor. E Brisa Flow, em mais um Múltiplo Ancestral (31/07), propõe um “Canto para tecer a Memória“. Entremeando a programação digital, o Lugar de Criação realizará cinco encontros presenciais.

O acervo do Museu Banco do Brasil e a exposição Egito Antigo- do cotidiano à antiguidade também poderão ser acessados presencialmente através das Visitas Mediadas e Visitas Mediadas em Libras. Já a modalidade Visitas para Escolas e Instituições, realizadas mediante agendamento, permanecem em modo on-line.

 

Com atenção às medidas de contenção do coronavírus e número de participantes reduzido, o CCBB Educativo voltou a oferecer algumas atividades presenciais nas instalações do CCBB Brasília. São elas Lugar de CriaçãoVisitas Mediadas e Visitas Mediadas em Libras.

Sobre o CCBB Educativo

O Programa CCBB Educativo – Arte & Educação desenvolve ações que estimulam a experiência, a criação, a investigação e a reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Todo mês oferece visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados.

Sucessos do programa CCBB Educativo acessível pelo site

 

Com um incremento de conteúdos ainda maior em tempos de pandemia, o site do CCBB Educativo oferece uma rica programação a públicos diversos que buscam se informar, aprender e se divertir sem abrir mão da segurança da própria casa. A todo momento, o público pode visitar o site www.ccbbeducativo.com  para acessar um vasto acervo de atividades digitais já realizadas nos CCBB’s de todo o país. Destaque para Com a Palavra, em que especialistas conduzem visitas por exposições de sucesso que passaram pelo CCBB, a exemplo de Linhas da Vida, de Chiharu Shiota, edições dos cursos Transversalidades, ambas as atividades com tradução em libras e Pílulas Mediadas às exposições “Egito Antigo- do Cotidiano à Antiguidade”, “Ivan Serpa” e “Alphonse Mucha”. No site estão disponíveis mais de 100 atividades para crianças e famílias e cerca de 200 conteúdos voltados à comunidade escolar, artistas e público em geral. O acervo aborda assuntos transversais entre arte, cultura, educação e contemporaneidade.

PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL

 

VISITAS MEDIADAS

O que é: Visitas à exposição Egito Antigo- do cotidiano à antiguidade. Nessas visitas, educadores e público dialogam, trocam ideias, compartilham impressões sobre as obras, produzindo novos significados a partir das narrativas presentes nas exposições em cartaz.

Serviço:

Terças, quartas, quintas e sextas, às 10h, às 12h e às 18h.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos

Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

__

VISITAS MEDIADAS EM LIBRAS

O que é: Nas visitas mediadas em Libras, ocorrendo simultaneamente em português, com tradução em língua brasileira de sinais (Libras), os educadores se juntam ao público para dialogar, trocar ideias, compartilhar impressões sobre as obras, produzindo novos significados a partir das narrativas presentes nas exposições em cartaz.

Serviço:

Quintas e sábados, às 18h.

Duração: 1 hora.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos.

 Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.

www.ccbbeducativo.com/visitas.

https://www.sympla.com.br/produtor/ccbbeducativo

__

LUGAR DE CRIAÇÃO

O que é: Vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

Serviço:

Sábados às 15h

Duração: 1h

Classificação indicativa: a partir de 3 anos

Capacidade: 24 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.  Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até cinco (05) pessoas de sua família, com o mesmo ingresso. 

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis

03/07 – OFICINA DE SABERES

Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

10/07 – JOGOS DE ARTE

Encontros voltados à criação em artes, explorando brincadeiras e jogos de criação que envolvem estratégias das artes visuais, teatro, música, práticas corporais e escrita.

 

17/07 – OFICINA DE ARTES

Exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados à criação de imagens.

24/07 – OFICINA DE HISTÓRIAS

Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

31/07 – OFICINA DE SABERES

Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

__

PROGRAMAÇÃO DIGITAL

 

VISITAS PARA ESCOLAS E INSTITUIÇÕES

O que é: Atividades de mediação cultural para escolas e outras instituições em grupos de 10 a 45 pessoas, nos turnos da manhã, tarde e noite.

As visitas mediadas realizadas pelos educadores são sempre pautadas pela conversa em torno de temas relevantes do presente, como as produções artísticas que nos ajudam a compreendê-lo e o patrimônio cultural como forma de construção de nossa identidade, levando em consideração a pluralidade de nossos públicos.

Na modalidade virtual, as visitas acontecem mantendo essa vocação. Acreditamos que é possível manter a intensidade e a potência das conversas, mesmo à distância. A partir de ativações, questões e de uma escuta sempre atenta às experiências do público, os educadores prepararam visitas com temas distintos.

As atividades envolvem o contato com conteúdos das exposições em conversas e exercícios de reflexão e invenção, preparados e acessíveis para pessoas de todas as idades.

Serviço:

Durante todo o mês de julho

Duração: de 50min a 1h30min 

Capacidade: grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos. 

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

__

12/07 – COM A PALAVRA – Um percurso pela exposição Nise da Silveira: A Revolução pelo Afeto, com Vitor Pordeus

O que é: Visitas mediadas realizadas por especialistas ou profissionais referência em temas diversos. Aborda as exposições a partir de outros campos de conhecimento, assim como múltiplos olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte.

Sinopse: Vitor Pordeus propõe um percurso pela exposição Nise da Silveira: A Revolução pelo Afeto, abordando o trabalho da revolucionária médica alagoana. Para Vitor, “Nise da Silveira é o Galileu da medicina, e seu telescópio é o Museu de Imagens do Inconsciente, uma das maiores e mais sistemáticas explorações no psiquismo humano, demonstrando cientificamente as teorias de seu mestre Carl Jung com quem Nise trabalhou em Zurich, na Suíça. O museu é uma obra pioneira em relacionar a produção de imagens, a expressão de arquétipos junguianos e a melhora clínica de esquizofrênicos/ psicóticos crônicos abandonados para morrer dentro do Hospício do Engenho de Dentro, o Hospício de Pedro II fundado pelo próprio imperador em 1852 e transferido para o subúrbio carioca em 1911. No museu, Nise e sua equipe puderam detalhar e documentar milhares de casos de gravíssima doença mental que encontraram cura e novo sentido na realidade a partir da experiência científica da Emoção de Lidar, conforme a médica alagoana denominou. Seu trabalho constitui método científico de promoção de saúde mental e hoje é uma esperança e uma prática para milhares de trabalhadores de saúde mental e seus clientes no Brasil e no mundo. Ao lado de Nise da Silveira no Rio de Janeiro, destacamos obras paralelas de artistas psiquiatras como Osório Thaumaturgo Cesar em São Paulo, Hans Prinzhorn na Alemanha, Eric Cunningham-Dax na Inglaterra e na Australia, Frederick Hickling na Jamaica, Lula Wanderley discípulo de Nise e Lygia Clark também no Rio de Janeiro, como exemplos da reprodutibilidade e eficácia clínica da abordagem psiquiátrica transcultural através das artes que a Dra. Nise é referência mundial e precisa se tornar referência na política pública de saúde mental brasileira”.

Sobre o convidado Vitor Pordeus é médico formado pela UFF (2005), com vínculos com Wilhelm Agricola Research Fellow, Zabludowicz Center for Autoimmune Diseases, Chaim Sheba Medical Center, Tel Aviv University, Tel Aviv. Membro da Oxford University’s Centre for Values-based practice in health and social care em Oxford, Inglaterra desde 2014. Professor na Division of Social and Transcultural Psychiatry na McGill University em Montreal, Canadá desde 2015. Coordenador fundador do Núcleo de Cultura Ciência e Saúde, do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Nise da Silveira, da Secretaria Municipal de Saúde Rio de Janeiro (2009-2016). Fundador do Teatro de DyoNises, Hotel e Spa da Loucura e Universidade Popular de Arte e Ciência no Rio de Janeiro (desde 2010).

Serviço:

Segunda, às 10h

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Acesso: Evento gratuito

__

14/07 – TRANSVERSALIDADES – Acervos Falantes, com Claudinei Roberto da Silva

Sinopse: O que nossas coleções falam sobre nós? O encontro visa realçar a importância vital dos museus enquanto equipamentos de educação e formação cidadã, observando o que eles têm a nos dizer a partir de seus acervos. O professor, curador e artista Claudinei Roberto abordará os diálogos possíveis entre o museu e seu público.

Sobre o convidado: Claudinei Roberto da Silva nasceu em São Paulo, em 1963, vive e trabalha na cidade. Graduado em Educação Artística na Escola de Comunicações e Artes da USP Universidade do Estado de São Paulo. Em 2011 foi bolsista Programa “International Visitor Leadership Program” do Departamento de Estado do Governo dos Estados Unidos. Foi sub-coordenador do Educativo da 27ª Bienal de São Paulo (2007) e coordenador interino dos Núcleos de Educação do Museu da Imagem e do Som de São Paulo, do Paço das Artes (2009/10). Foi Coordenador do Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil (2010 a 2013) e coordenador Artístico Pedagógico do projeto multinacional “A Journey trough African diáspora” do American Aliance of Museuns em parceria com o Museu Afro Brasil e Prince George African American Museum (2013/14). Coordenou o Núcleo Educativo da 13ª edição de Bienal Naïfs do Brasil do SESC e itinerância (2016-2017). Realizou entre outras a curadoria da exposição “PretAtitude: insurgência, emergência e afirmação na arte afro-brasileira contemporânea” nos SESC São Carlos, Ribeirão Preto, Vila Mariana, Santos e São José do Rio Preto (2018/21) e Curador da exposição Sidney Amaral “O Banzo, o amor e a Cozinha” Museu Afro Brasil – São Paulo. (2014). Curador da “13ª Edição da Bienal Naïfs do Brasil” no SESC Piracicaba (2016) com Clarissa Diniz e Sandra Leibovitz. Como artista já participou de várias exposições individuais e coletivas entre elas: “Para nunca esquecer: Negras memórias, memórias de negros” no museu Oscar Niemeyer em Curitiba no Paraná em 2005, curadoria de Emanoel Araujo e “A nova mão afro-brasileira” curadoria de Emanoel Araujo para o Museu Afro Brasil de São Paulo em 2014. Tem algumas obras no Museu Nacional de Cultura Afro Brasileira MUNCAB na cidade de Salvador na Bahia.

Serviço:

Quarta, às 15h

Duração: 2h

Encontro em formato Webinar

Vagas: 500

Inscrições: 500

Classificação Indicativa: a partir de 16 anos

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

__

16/07 – LUGAR DE CRIAÇÃO DIGITAL – O que é Patrimônio Cultural?

Sinopse: Entre julho e outubro, o Lugar de Criação abre um diálogo com o Patrimônio Cultural e Natural em uma série de quatro propostas que, em pequenos experimentos, conectam esse tema a nossa vida cotidiana. Nesta primeira atividade, que tal conhecermos o que é patrimônio cultural de uma maneira bem divertida? Vamos praticar juntos?

Serviço:

Sexta-feira, às 10h

Classificação Indicativa:  a partir de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

_

24/07 –MÚLTIPLO ANCESTRAL – BAQUAQUA E SANKOFA, com Amaro Freitas

O que é: Múltiplo Ancestral são trocas ligadas a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória e o patrimônio. Alia a tradição oral, o afeto e olhares sobre o patrimônio material e imaterial, fortalecendo a relação do sujeito com a diversidade. Mensalmente, um novo episódio disponível em vídeo sobre saberes ancestrais, contação de histórias, brincadeiras, cantigas e outras manifestações da cultura brasileira.

Sinopse: Em uma conversa sonora, o pianista pernambucano Amaro Freitas, uma das principais revelações do jazz brasileiro contemporâneo, em material produzido especialmente para o Programa CCBB Educativo, toca e fala sobre suas pesquisas, referências e músicas a partir de sua ancestralidade, da busca espiritual por histórias esquecidas, filosofias antigas e figuras inspiradoras do Brasil negro. Muito para lá do sempre predominante samba jazz, Amaro Freitas volta-se para a cultura nordestina e traduz o frevo, o baião, o maracatu, a ciranda ou o maxixe para a linguagem do jazz. Baquaqua traz a história raramente contada do africano Mahommah Gardo Baquaqua, que foi trazido para o Brasil como escravo, mas fugiu para Nova York em 1847, onde aprendeu a ler e escrever. Sua autobiografia foi publicada pelo abolicionista americano Samuel Moore e hoje é o único documento conhecido sobre o comércio de escravos escrito por um ex-escravo brasileiro. Sankofa, por sua vez, é um símbolo da Adinkra (conjunto de símbolos ideográficos dos povos acã, da África Ocidental), representado por um pássaro com a cabeça voltada para trás. Quando se deparou com essa figura em uma bata à venda em uma feira africana no Harlem (bairro de Nova York que foi palco de grandes pianistas do jazz, como Thelonius Monk e Art Tatum), Amaro compreendeu a importância do significado e fez dele o conceito fundamental para o seu novo álbum: “O símbolo do pássaro místico, que voa de cabeça para trás, nos ensina a possibilidade de voltar às raízes, para realizarmos nosso potencial de avançar”.

Sobre o convidado: Amaro Freitas é pianista e compositor. Aos 27 anos é uma das grandes revelações do jazz brasileiro recente. Influenciado pelo mestre do frevo Capiba, por Moacir Santos, Hermeto e Gismonti, mas também pelas grandes referências do piano jazz como Monk, Jarrett ou Corea. Lançou o seu disco de estreia Sangue Negro em 2016 e conquistou de imediato a crítica, que nele encontrou uma nova vida ao piano jazz. Muito para lá do sempre predominante samba jazz, Amaro Freitas volta-se para a cultura nordestina e traduz o frevo, o baião, o maracatu, a ciranda ou o maxixe para a linguagem do jazz. Contratado pela gravadora londrina Far Out Recordings, o pianista, acompanhado de Jean Elton (Contrabaixo) e Hugo Medeiros (Bateria) já se apresentou em importantes Clubs, como: Ronnie Scott’s (UK), Duc de Lombards (FR) e Unterfahrt Jazz Club (GE), à festivais internacionais, dentre eles: Outono em Jazz (Casa Da Música / PT), Buenos Aires (ARG), Rio das Ostras e MIMO (BR).

Serviço:

Sábado, às 10h

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 6 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

__

25/07- DATA COMEMORATIVA – DIA NACIONAL DO ESCRITOR

Sinopse: Muitos de nós escrevemos, mas o que poderia nos tornar escritor ou escritora? Que tipos de escritores conhecemos: os que escrevem literatura, livros didáticos, livros científicos, autoajuda, biografias, livros teóricos, poesia? Existem outros tipos de escritores? Que escritores marcaram os diferentes momentos de nossas vidas? Desde 1960, comemoramos no Brasil o Dia do Escritor, em 25 de julho. Para celebrar os escritores brasileiros, realizaremos uma conversa sarau em torno destas e outras perguntas. Os participantes, mediados por educadores do Programa CCBB Educativo Arte & Educação, poderão ler em voz alta, conversar e partilhar alguns trechos de textos – literários ou não – de seus autores preferidos. A atividade faz parte do projeto Patrimônio e Memória do Programa CCBB Educativo Arte & Educação, que entre outras ações, celebra algumas das datas comemorativas que marcam o calendário brasileiro, como uma oportunidade de revisar narrativas e fortalecer nossos vínculos com a cultura brasileira.

Serviço:

Domingo, às 14h.

Duração: 1 hora e 30 minutos

Encontro em formato webinar.

Vagas: 100

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 10 anos.

Acesso: Evento gratuito.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

__

31/07 – MÚLTIPLO ANCESTRAL CANTO PARA TECER MEMÓRIA, com Brisa Flow

Sinopse: Em CANTO PARA TECER MEMÓRIA, a artista Brisa Flow traz a música indígena contemporânea cantar relações e narrativas antigas de pueblos indígenas de Abya Yala. Na performance Brisa Flow canta sobre o tempo circular, el bailar del Kultrun, instrumento ancestral mapuche que representa as estações e o tempo do dia atravessando a noite e da noite atravessando o dia. A escrita, não através do papel, mas através do corpo como território e instrumento da linguagem e do movimento.

Sobre a convidada: Criada no Brasil, a artista Brisa Flow constrói sons a partir da vivência de seu corpo no mundo, criando caminhos que desprendem das amarras da colonialidade. Sua música é um encontro com as energias da Terra. Desenvolve estéticas artísticas pela prática e pesquisa do canto que tece memórias, através do rap, instalação sonora. Também é arte educadora licenciada em Música.

Serviço:

Sábado, às 10h

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 6 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

__

PERCURSO – PODCAST CCBB EDUCATIVO

O que é: Percurso é um podcast mensal, de caráter cultural, realizado pela equipe Programa CCBB Educativo – Arte & Educação. Com previsão de dez edições lançadas entre janeiro e outubro de 2021, seu conteúdo articula entrevistas e comentários críticos a partir de atrações da programação do Centro Cultural Banco do Brasil, além de memórias recentes de atividades realizadas pelo Programa CCBB Educativo. A cada edição, o programa aborda atrações de cinema, teatro, música e artes visuais em diálogo com um tema específico, articulando-se ainda aos eixos temáticos que atualmente orientam as atividades do Programa CCBB Educativo: Cultura de acessibilidade, Recursos digitais em aulas nas artes, Educação, cultura e processos decoloniais, e Natureza e Cultura. Partindo de abordagens reflexivas e pedagógicas, Percurso destaca caminhos, processos, conceitos e contextos relacionados à programação cultural e educativa do Centro Cultural Banco do Brasil.

#6 – FUTURO*

Neste programa, conversamos com as curadoras Analu Bambirra e Carol Almeida sobre a “Mostra de Cinema Árabe Feminino”, convidamos a atriz Clarice Niskier para uma conversa crítica a partir do espetáculo “Coração de Campanha”, falamos sobre a exposição “Egito Antigo: do Cotidiano à Eternidade” em uma conversa de mediação com o educador Tiago Cruz e trazemos uma reflexão sobre a atividade “Desenho Vivo”, realizado no CCBB Brasília

Serviço:

Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB, BB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

*(tema e conteúdo sugeridos, aguardando envio e/ou atualização da programação dos CCBBs)

Assessoria de imprensa CCBB Educativo – Conteúdo Comunicação

Adriana Morais- (61) 98156-9563

Charlotte Vilela- (61) 98151-2400

conteudocomunicacao@gmail.com

 

Assessoria de imprensa CCBB: Bárbara Lusieux Dias Burnier – barbaraburnier@bb.com.br  – (11) 98968-4586

CCBB Brasília

Aberto de terça a domingo das 9h às 21h

SCES Trecho 2 – Brasília/DF | Tel.: (61) 3108-7600

E-mail: ccbbdf@bb.com.br   Site: bb.com.br/cultura

Redes sociais: facebook.com/ccbb.brasilia, twitter.com/CCBB_DF e instagram.com/ccbbbrasil

anuncio patrocinado
Anunciando...