Mitos e verdades sobre a relação entre bebidas e saúde bucal

0
Colorful soda drinks macro shot

Um dos principais hábitos culturais da população brasileira é o de dividir uma bebida com amigos ou familiares durante os encontros sociais. Mas sejam esses drinques alcoólicos ou não, existem diversos mitos e verdades em torno dos seus impactos na saúde bucal.

Enquanto isso, a crescente preocupação com a aparência do sorriso têm suscitado muitos receios em relação à ingestão de cafés e bebidas escuras, por medo dos seus efeitos na cor e no brilho dos dentes.

Isso tem levado as pessoas a procurarem soluções mais simples e caseiras, que podem acabar prejudicando o bem-estar bucal mais do que de fato ajudar.

Mas, em meio a tantas informações, como saber em qual confiar? Ao mesmo tempo, é possível cuidar da saúde e aparência dos dentes, sem precisar abrir mão dessas confraternizações sociais?

Se você compartilha alguma dessas dúvidas, continue lendo que a gente te explica tudo!

Mitos e verdades do consumo de bebidas

A sabedoria popular é muito importante para as relações humanas e para a aquisição de novos conhecimentos. 

Mas ainda que as intenções sejam sempre as melhores, muitas vezes, as informações relacionadas à saúde dos dentes podem estar incorretas ou incompletas.

Por isso, é preciso pesquisar e compreender os efeitos reais que as nossas ações diárias têm na integridade dentária e na estética do sorriso para evitar erros que possam prejudicar a saúde oral.

Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas são muito comuns durante as confraternizações e eventos sociais. Contudo, o consumo de vinhos e cervejas pode ter um impacto bastante negativo na saúde dos dentes.

Isso porque a ingestão exagerada do álcool causa a desidratação do corpo, afeta a produção salivar e a mucosa bucal, deixando os dentes desprotegidos e incentivando a ação bacteriana em todos os tecidos da boca.

Além disso, enquanto a acidez do álcool causa a erosão dentária, os microrganismos bucais inflamam o tecido gengival, ameaçam a saúde dos dentes, comprometem o sucesso de procedimentos, como o implante dentario, e ainda aumenta a chance do desenvolvimento do câncer bucal.

Os licores, cachaças, pingas, entre tantas outras opções de destilados, são também responsáveis por:

  • Halitose;
  • Aumento na frequência das cáries;
  • Gengivite;
  • Periodontia;
  • Sensibilidade dentária.

Por isso, é muito importante consumir com parcimônia, bem como recorrer à hidratação e higienização adequada assim que possível.

Café e chás

Enquanto isso, muitos pacientes acreditam que o consumo de café e chás são os principais responsáveis pelo escurecimento dos dentes, mas isso não é inteiramente verdade.

Ainda que essas bebidas possam, de fato, causar manchas na lente de contato dental ou no esmalte dentário, o escurecimento dos dentes acontece também devido ao processo natural de envelhecimento das estruturas bucais.

No entanto, o desgaste dentário causado pelas bactérias e por bebidas mais ácidas deixam os dentes porosos e permitem que o pigmento do café possa, sim, manchar os dentes.

Por isso, aliar o consumo consciente aos bons hábitos de cuidado e ingestão de alimentos que fortaleçam o esmalte se mostra necessário para preservar a estrutura.

Refrigerantes

Beber refrigerantes pode ser bastante prejudicial para todos os pacientes, especialmente os que utilizam o aparelho invisivel fixo e outros tipos de acessórios ortodônticos.

Isso porque, os produtos derivados do açúcar presentes nessa bebida causam a desmineralização dos dentes, desgastam o esmalte dentário e facilitam a formação de cáries. 

Além disso, os pigmentos e agentes ácidos também podem promover uma ação prejudicial.

Já a remoção dessas substâncias ácidas – por meio da escovação – pode ser mais complicada com o uso do aparelho, potencializando os danos, ou demandando cuidados mais específicos para que a cavidade seja preservada.

Os refrigerantes também comprometem os resultados do clareamento dental, encurtando o tempo de duração dos efeitos e voltando a manchar os dentes.

Como conciliar o consumo dessas bebidas com a saúde bucal

Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário se privar de nenhum desses drinques ou recorrer a tratamentos extremos para prevenir os danos à estética dental. O segredo está no equilíbrio e na higienização.

A recomendação é que após consumir alimentos ácidos, os pacientes não devem escovar os dentes de imediato, uma vez que isso pode prejudicar ainda mais o esmalte dentário.

Nesse sentido, a escovação deve ser feita ao menos 30 minutos após o consumo das bebidas.

Por isso, após ingerir bebidas alcoólicas, prefira enxaguar a boca com água ou se hidratar após cada drinque.

No caso do café, o paciente pode utilizar um enxaguante bucal ou neutralizar os ácidos da bebida com a mastigação de uma maçã, pêra ou banana.

Com a exceção da água, é desencorajado que as pessoas deixem as bebidas na boca por muito tempo ou que façam bochecho com elas. 

Para otimizar ainda mais o cuidado com as estruturas bucais, os dentistas recomendam o uso de canudos para evitar o contato com os dentes.

Após uma hora desde o consumo desses produtos, é necessária a realização da escovação completa da cavidade oral e dos acessórios ortodônticos, como o aparelho dental invisivel.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Lógica de Mercado, uma rede de conteúdos para alavancar negócios e proporcionar mais qualidade de vida e saúde.

anuncio patrocinado
Anunciando...