As 11 profissões mais perigosas do mundo

0

Profissões como detetive particular, eletricista, bombeiro e desarmador de minas trazem riscos que podem ser fatais

 

Você já parou para se perguntar quais são as profissões mais perigosas do mundo?

Muitas pessoas, na hora de escolherem suas carreiras, não pensam nos riscos que aquela profissão pode causar à sua segurança e saúde.

O contato com indivíduos perigosos, ou a possibilidade de sofrer acidentes e traumas, podem ser motivo de desistência da profissão.

Já para aqueles que amam o que fazem, isso é apenas parte do trabalho.

Veja a seguir uma lista que preparamos com as principais profissões de alto risco.

Correspondentes de guerra

O correspondente de guerra é aquele jornalista que precisa estar onde todos querem fugir: guerras ou conflitos armados.

Por apurar os fatos direto do front de uma zona de guerra, os riscos da profissão são altíssimos, envolvendo tiros, torturas, sequestros e mortes.

Dublê de filmes

Por trás de quase todo ator, existe um dublê contratado para estar presente nas cenas mais perigosas.

Os riscos fazem parte da rotina do profissional, pois eles atuam em cenas de tiroteio, de acidentes, atropelamentos, quedas, incêndios, entre outras. O que envolve, lesões, fraturas, machucados e, às vezes, à morte, dependendo do que está sendo filmado.

Desarmador de minas

Desativar minas terrestres requer muita estratégia, experiência e uma dose de sorte. Um erro mínimo provocado pelo profissional pode ocasionar sua morte, ou a perda de partes do corpo.

Apesar dos avanços tecnológicos, desarmar minas requer a precisão que só um ser humano pode ter. Enquanto robôs conseguem desarmar minas de maneira eficaz em 80% dos casos, o resultado alcançado por um profissional humano é de 99,6%.

Mineradores

O trabalho dentro das minas subterrâneas está sujeito a altos riscos e graves acidentes. Em 2013, o acidente e o resgate dos 33 mineiros que ficaram dois meses soterrados em uma mina do Chile revelaram ao mundo as condições precárias da profissão.

A busca por metais preciosos pode ocasionar a morte, já que durante a atividade é possível que ocorram deslizamentos de terra, explosões e incêndios. Além disso, dentro das minas o profissional também enfrenta altas temperaturas e um ambiente claustrofóbico.

Bombeiros

A carreira de bombeiro é uma das mais admiradas do mundo – seja pela responsabilidade e coragem do profissional – e ao mesmo tempo uma das mais perigosas.

Os bombeiros não atuam apenas em incêndios, mas em acidentes, desabamentos e deslizamentos com o intuito de salvar vidas. Os riscos, portanto, envolvem queimaduras, asfixia e fraturas, podendo ser fatais.

Construção civil

O risco faz parte da vida dos trabalhadores da construção civil, que exercem atividades em lugares altos, manuseiam máquinas de corte, solda e outros produtos químicos.

Não é à toa que os profissionais da construção civil são as maiores vítimas por morte acidental no ambiente de trabalho. Além disso, muitos trabalhadores sofrem com condições precárias de trabalho e falta de equipamentos de segurança.

Eletricista

Os riscos que envolvem a profissão do eletricista são fatais, não existindo oportunidade para o erro.

Mesmo com todo o aparato de segurança, as intervenções elétricas expõem o trabalhador a altos riscos de eletrocussão, que levam as vítimas, na maioria das vezes, à morte.

Detetive

Ser um detetive particular e investigar fatos para um cliente envolve todos os perigos relacionados à segurança, já que o profissional está exposto a situações de violência, agressão, perseguição e sequestros.

Por isso, os detetives estão sujeitos a uma série de riscos, como acidentes, lesões e ferimentos de bala, que podem até ocasionar a morte.

Caminhoneiro

A profissão de caminhoneiro também se enquadra dentre as mais perigosas, trazendo altos riscos para os profissionais.

Muitos viajam de norte a sul sem descanso estando sujeitos a acidentes nas estradas -, muitas vezes ocasionados por falta de sono – assaltos e roubos de carga, o que podem provocar a morte do motorista ou graves problemas de saúde.

Piloto de avião

Os riscos envolvendo os pilotos de avião, apesar de não tão recorrentes, costumam ser fatais. Acidentes aéreos, quedas e explosões podem ocorrer durante um voo, levando não só os pilotos, mas os passageiros à morte.

Além disso, o piloto ainda tem que lidar com fatores externos que oferecem riscos, como mudanças climáticas e falhas de equipamento, em que um erro na tomada de decisão também pode ser fatal.

Pescador

Muitos nem imaginam que a pesca pode ser uma atividade de alta periculosidade.

Os pescadores estão sujeitos a afogamentos, ferimentos com equipamentos – pelo manuseio de gaiolas pesadas e outras ferramentas de pesca – e condições climáticas extremas.

Além disso, os profissionais também enfrentam condições precárias nas embarcações e falta de fiscalização trabalhista, o que contribui para a precarização da pesca.

 

anuncio patrocinado
Anunciando...