Alguns erros a evitar ao escolher uma faculdade

0

 

Na hora de escolher qual curso de faculdade você vai fazer, não cometa a besteira de escolher algo que você não tem certeza se é o que você realmente quer. Nesta publicação falaremos sobre os principais erros a serem evitados na hora de escolher qual faculdade cursar.

Alguns erros a evitar ao escolher uma faculdade

A falta de conhecimento de habilidades reais, grande oferta de cursos de graduação e orientação deficiente são alguns fatores que podem levar à escolha da carreira errada.

Imaginemos um aluno que chegou ao oitavo semestre de medicina antes de abandonar a universidade. Ele estudou quase na íntegra, mas sua residência estava se aproximando e ele decidiu não colocar os pés em um hospital.

A profissão que estudava havia quase quatro anos nunca o agradara muito. Ao se matricular, sua mãe o convenceu a se matricular na Medicina para ganhar um bom salário e ajudar as pessoas.

Após o abandono, ela procurou orientação: seu ciclo do sono, ciclo alimentar e graves problemas de pele devido ao estresse estavam desorganizados. É isso o que acontece com muitos, mas muitos alunos mesmo! E para evitar esse tipo de experiência ruim e traumática, siga as nossas dicas que deixaremos aqui neste texto. O site studybay é confiável para tirar dúvidas sobre o assunto, além de ajudar com os trabalhos que você vai precisar fazer durante a faculdade.

A seleção de carreira é uma etapa muito importante, pois, em última análise, definirá seu futuro. Escolher algo que não o deixa satisfeito pode afetar sua felicidade ou perder muito dinheiro e tempo, ao sair da escola para começar algo diferente.

Esses são, segundo diversos pedagogos, psicólogos e estudiosos sobre o tema, os principais erros que vemos as pessoas cometendo por conta de decisões equivocadas e precipitadas na hora de escolher uma faculdade:

  1. Falta de interesse vocacional e ignorância da personalidade.

No Brasil, a carreira geralmente é escolhida antes dos 18 anos. Nos regimes de bacharelado, a área de conhecimento ou o grau a ser cursado na universidade é selecionado para estudar disciplinas dessa área. Essa decisão é tomada entre as idades de 16 e 17 anos, aproximadamente.

O que vemos é que é uma época em que os jovens ainda desconhecem claramente as suas aptidões e gostos e são guiados pelo que os outros lhes dizem que são bons. Outro fator é que as crianças, por terem sido superprotegidas pelos pais e não terem tomado nenhuma decisão ante. É comum ouvirmos relatos destes estudantes dizendo que sentem um medo que os paralisa antes da decisão de estudar.

Solução: invista no perfil de seus filhos para que eles conheçam suas virtudes e paixões. Leve os jovens a conselheiros de carreira ou encontre mentores que os conheçam e possam orientá-los sem lhes impor ideias. Não os leve a se orientar pelo que os outros fazem ou dizem que fazem bem, pois geralmente essa é a visão que as outras pessoas têm e não a percepção interior do jovem, recomendam os psicólogos.

Os pais não devem se surpreender se, na hora de escolher uma carreira, os jovens não souberem o que fazer. O especialista acrescenta que isso é comum devido à idade precoce em que a decisão deve ser tomada.

Além disso, os conselhos sempre vão no sentido da abordagem da profissão que pode ser escolhida. Você não precisa necessariamente procurar um trabalho remunerado, você pode conhecer o mundo do trabalho por meio de empregos temporários ou como voluntário.

2. Expectativas irrealistas e confusas

Muitas vezes os pais implantam expectativas de sucesso relacionadas à solvência financeira que, comumente, não se enquadram nas habilidades dos jovens. Falar sobre alcançar a felicidade também é muito subjetivo e não ajuda na orientação.

Solução: Fazer perguntas como o que você poderia fazer bem e com prazer durante toda a sua vida, mesmo que não gere um grande salário, que tipos de atividades você gosta de fazer porque o deixam satisfeito ou que problemas você tem visto em seu O ambiente social que você gostaria de resolver permite gerar expectativas realistas.

  1. Deixar-se levar muito pelo dinheiro e oferta de empregos

O número de pessoas formadas aumenta a cada ano, e o número de empregos vem caindo cada vez mais em nosso país. Os profissionais dizem que muitas vezes os jovens, para evitar procurar uma opção entre centenas, decidem pelo que sua família, amigos ou o que soa mais popular.

Solução: Conheça as carreiras existentes e, caso já tenha uma área de preferência, explore o bloco de estudos na área e o programa, pois em muitos casos a faixa de disciplinas é diferente do que se percebe pelo título de corre.

É o aluno que faz a diferença e não apenas a universidade: você pode explorar carreiras em outros centros que não estão entre os mais procurados.

Se o curso que você deseja estudar é ministrado apenas em uma universidade particular e você não tem orçamento para financiá-lo, verifique no departamento de bolsas de estudo as facilidades disponíveis. Existem também instituições que administram o sistema de educação aberta e a distância e dão a oportunidade de trabalhar e estudar ao mesmo tempo.

Para evitar cometer esses erros, você deve:

Caso alguma destas coisas esteja acontecendo, saiba que você simplesmente não está usando as ferramentas corretas!

  1. Conhecer realmente sua personalidade, reconheça seus interesses ou paixões e identifique as expectativas que você tem para o seu futuro
  2. Separar sua própria voz da dos outros; atreva-se a defender e sustentar sua decisão (com bases reais)
  3. Passar tempo suficiente para analisar o que estudar
  4. Basear sua decisão em mais de uma fonte de informação
  5. Usar as ferramentas mais adequadas para escolher sua carreira ideal

Não seja um adulto entediado ou frustrado com o que eles fazem todos os dias; Encontre sua carreira ideal, que seja satisfatória, desafiadora, que vincule seus talentos, personalidade e objetivos, para que você aumente suas chances de sucesso e se torne uma pessoa mais saudável e feliz em todos os aspectos de sua vida.

anuncio patrocinado
Anunciando...