Festival Seu Estrelo Como Ver o Mundo será transmitido pela internet em junho

0

Prosas virtuais, intervenções artísticas e apresentações musicais compõem o evento .

 

De 10 a 13 de junho, sempre a partir das 19h, o Festival Seu Estrelo Como Ver o Mundo transmite — via canal Youtube do grupo — uma diversa programação cultural, composta por prosa, música e intervenção, para celebrar o 17º aniversário do Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro.

O festival está estruturado em quatro episódios, organizados a partir das quatro prosas entre figuras de destaque no meio cultural, artístico e filosófico: A Cidade Sentimental, com Siba Veloso e Ellen Oléria, mediada por Ian Viana; A Cidade Encantada, com Luiz Antonio Simas e Tico Magalhães, mediada por Stéffanie Oliveira; A Natureza da Cidade com Ailton Krenak e Bené Fonteles, mediada por Tico Magalhães; e A Cidade de Brinquedo, com Tico Magalhães e Helder Vasconcelos, mediada por Isabella de Meneses.

Tico Magalhães figura na programação como debatente e mediador. Não por menos, já que é o capitão do Seu Estrelo e um dos fundadores do grupo. Para ele, a comemoração terá um caráter mais reflexivo este ano: “ainda que virtual, a programação tem uma força extraordinária, por conta das figuras de destaque que conseguimos trazer para nossos palcos e mesas. São cabeças muito atuais, pensantes e pulsantes, o festival está muito carregado de informações, de pensamentos. E como é um aniversário em que não podemos nos encontrar pessoalmente para celebrar, para fazer festa mesmo, apostamos em um festejo carregado de informação, comunicação e filosofia popular”.

As gravações das apresentações terão o Setor Comercial Sul como pano de fundo e as prosas ocorrerão, por meio de plataforma virtual, neste que é fruto de uma forte aliança entre a Rosa dos Ventos, o No Setor e o Seu Estrelo, já experienciada com êxito anteriormente. A exemplo das parcerias passadas, esta produção ocorre também no âmbito do Circuito Candango de Culturas Populares.

De acordo com Stéffanie Oliveira, presidente do Instituto Rosa dos Ventos, é fundamental estreitar vínculos para dar seguimento aos propósitos coletivos: “vivemos em um tempo em que é essencial dar as mãos, sermos juntos mesmo na distância para firmar nossa caminhada e seguir em frente. O panorama é difícil para todo o mundo. Obviamente mais para uns que para outros, mas não podemos negar que é complexo para toda a população mundial. Então, acreditar na união dos pensantes e brincantes das culturas populares  pode transformar o mundo e realizar sonhos, superar obstáculos ou simplesmente seguir respirando. O Festival Seu Estrelo é essa junção da força de nossos povos, da união, ou seja, a potência da ação coletiva para seguir vivendo em sociedade”.

O mote da proposta é um convite à reflexão sobre o momento histórico que vivemos e suas consequências a curto e longo prazo sobre a cidade, o país e o planeta terra. Com a ideia de comover a comunidade para promover movimentação, reflexão e mudança, o grupo candango utiliza a estratégia da arte como ferramenta de transformação para tornar efetiva essa comoção coletiva.

O músico, ator, dançarino e um dos criadores do grupo Mestre Ambrósio, Helder Vasconcelos, também participa do festival e relata sobre sua admiração pelo grupo e suas expectativas para o encontro: “Seu Estrelo sempre promove possibilidades de como ver o mundo, de comover o mundo e de como mover o mundo. Sou um profundo admirador do grupo e de suas ações. Tenho muita alegria e a honra de acompanhar essas ações ao longo de 17 anos. O festival tem sua importância por si só, mas tem uma importância ainda maior nesse momento difícil, tão incoerente, tão cheio de absurdos, com as possibilidades de encontros e de pensamentos conjuntos que ele promove. A gente pode aproveitar a oportunidade para encontrar soluções mais potentes e aprender com o que vivemos agora”.

Para celebrar essas quase duas décadas de existência, o Seu Estrelo traz para o festival uma infinidade de artistas de diversos campos de atuação do Distrito Federal, além das especiais atrações nacionais. Passando por palhaçaria,  música, teatro, dança, grafite, percussão, culturas tradicionais, entre outros expressares, o Festival Como Ver o Mundo transmite diversidade e pluralidade para o público virtual.

Gurulino, reconhecido interventor de ruas da cidade, é um dos convidados e conta um pouco sobre sua perspectiva sobre o grupo e o evento: “fiquei muito feliz com o convite. Fazia tempo que eu queria fazer uma parceria com o Seu Estrelo, porque sou muito fã e admiro muito o trabalho deles. Fico feliz com a celebração de tantos anos e com a resistência que representa, em todos os sentidos: para a cidade, para cultura e para todos nós. É um oásis, principalmente nos tempos atuais. A arte, a contação de histórias, a brincadeira, o lúdico, o subjetivo são fundamentais para uma sociedade mais saudável e feliz. Para amadurecer como ser humano forte e sensível só é possível através da arte e de uma imaginação forte, generosa e amorosa. E eu acho que o Seu Estrelo é um resumo perfeito disso tudo. Isso me fascina muito e me deixa orgulhoso de participar junto. Viva Seu Estrelo”.

 

Serviço: Festival Seu Estrelo Como Ver o Mundo.

Data: 10 a 13 de junho.

Horário: a partir das 19h.

Lugar: www.festivalseuestrelo.com

Informações: @circuitocandango / @seuestrelo

A cidade sentimental – quinta – 10/06

intervenções: Leticia Coralina. Palhaço Mandioca Frita

Prosas virtuais: Siba & Ellen Oleria. Mediação: Ian Viana.

Apresentação: Chinelo de Couro (DF).

A cidade encantada – sexta – 11/06

intervenções: Bruna Luiza e Bento. Rafael Pops. Apresentação do curta “Tantra”.

Prosas virtuais:  Luis Antonio Simas & Mãe Baiana. Mediação: Steffanie Oliveira.

Apresentação: Tambor de Crioula de Seu Teodoro (DF)

A natureza da cidade – sábado – 12/06

intervenções: Gurulino. Iaiá Magalhães. Marcelo Nenevê. Bibi Franco.

Prosas virtuais: Ailton Krenak & Bené Fontelles. Mediação: Tico Magalhães

Apresentações: Bumba Maria Meu Boi (DF). Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF)

.

A cidade de brinquedo – domingo – 13/06

intervenções: Isadora Lima. Tainá Martins. Orquestra Alada Trovão da Mata.

Prosas virtuais:Helder Vasconcelos & Tico Magalhães. Mediação: Bella M.

Apresentação: Alessandra Leão (PE).

anuncio patrocinado