Caixa anuncia alívio para pagar a prestação da casa própria; entenda

0

Banco permite redução temporária de até 75% nas prestações do financiamento imobiliário, mediante renegociação de contrato. Beneficiário do auxílio emergencial ou do seguro-desemprego poderá suspender pagamento de prestações por até seis meses

 

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou alternativas para a regularização dos contratos habitacionais nas modalidades FGTS ou SBPE (poupança), como o pagamento parcial ou a pausa nas prestações de três a seis meses e mais facilidades para quem recebe o auxílio emergencial ou seguro-desemprego. A instituição fará, ainda, o 1º Feirão Digital Caixa da Casa Própria, entre 25 de junho e 4 de julho, com cerca de 180 mil imóveis em todo o país, e a participação de mais de 600 construtoras. Nesse Feirão, 6 mil imóveis terão condições especiais.

“É importante destacar que nós vamos também financiar as custas de cartório e o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que é uma ajuda importante, neste momento que estamos vivendo”, informou Guimarães. “E reforçamos a linha de crédito, pela primeira vez, com a Taxa Referencial (TR, atualmente zerada), mais 3,35% ao ano e juros da poupança”, destacou. Ele informou ainda que os 6 mil imóveis estão em condições especiais, ou seja, financiamento de 100% do valor, porque foram “retomados por vários motivos”.

Ele prometeu que, em breve, a Caixa terá outras iniciativas com financiamento semelhante, do valor total do preço do imóvel. “É uma novidade que reforça a Caixa como o banco da habitação”, disse. As medidas anunciadas, de acordo com Guimarães, têm o objetivo de dar oportunidade às famílias para se reorganizarem e voltarem a pagar integralmente a prestação mensal. As pausas podem ser de até seis meses, mas não serão pagas imediatamente após esse período.

Os valores não pagos durante a vigência da negociação por pausa ou pagamento parcial, de acordo com o percentual escolhido, serão incorporados ao saldo devedor do contrato e diluídos no prazo total que ainda falta para cada pessoa. Mas é importante destacar que, informou o órgão, “o contrato não está isento da incidência de juros remuneratórios, seguros e taxas. A taxa de juros e o prazo contratados inicialmente não sofrem alteração”.

O pagamento parcial das prestações está disponível nas seguintes condições: os clientes poderão, por até seis meses, reduzir o valor da sua prestação em até 25%; aqueles que optarem por reduzir entre 25% e 74,99% da prestação, poderão fazê-lo por até três meses, devendo, para isso, apresentar autodeclaração de perda de renda; os clientes que necessitem de redução acima de 75% do valor da prestação devem apresentar comprovação da perda de renda para avaliação da Caixa; e a solicitação pode ser feita pelo App Habitação Caixa.

Já a pausa no pagamento das prestações está disponível pelo prazo de até seis meses, para beneficiários do auxílio emergencial 2021 ou clientes que estejam recebendo seguro-desemprego. A solicitação pode ser feita pelo app Habitação Caixa ou pelo número 0800 104 0104.

Feirão Digital

O 1º Feirão Digital Caixa da Casa Própria será de 25 de junho a 4 de julho, com cerca de 180 mil imóveis em todo o país, com a participação de mais de 600 construtoras. Também estarão disponíveis mais de 6 mil imóveis Caixa com condições especiais de financiamento. O Feirão possibilitará que o cliente faça a escolha do imóvel na plataforma do evento (a partir de 25 de junho, no endereço http: //www.caixa.gov.br/feirao), a simulação do financiamento e seja atendido por correspondentes do banco via chat. “O novo modelo de formato totalmente virtual atende às novas necessidades do cliente e do mercado”, informa a Caixa.

Resultados

A Caixa tem 68% de participação do mercado imobiliário e segue como maior financiador da casa própria no país. Alcançou, em maio deste ano, R$ 523,1 bilhões na carteira de crédito imobiliário, com 5,76 milhões de contratos. De janeiro a maio de 2021, com R$ 52,4 bilhões em crédito, registrou crescimento de 41,4% em relação ao mesmo período de 2020. O banco celebrou 240,6 mil novos contratos, beneficiando mais de 962 mil brasileiros.

As contratações com recursos da poupança (SBPE) totalizaram R$ 29,6 bilhões, crescimento de 112,9% em relação ao período de janeiro a maio de 2020, e de 678,9%, se comparado ao mesmo período de 2018. No segmento pessoa jurídica, foram contratados 987 empreendimentos, para produção de 121,5 mil novas unidades habitacionais, criando 367,6 mil empregos diretos e indiretos. Na comparação com o mesmo período de 2020, houve crescimento de 38,6% nas contratações.

A linha de financiamento Poupança Caixa, lançada em março, já representa mais de 40% de todas as contratações imobiliárias do banco com recursos do SBPE e tem taxas a partir de 3,35% ao ano, somadas à remuneração da poupança. O saldo devedor é atualizado mensalmente pela TR. Os números recordes foram anunciados pelo presidente do banco, Pedro Guimarães, nessa segunda-feira.

anuncio patrocinado