Carga extra? Saiba como transportá-la no carro sem ser multado

0
Vehicle fully packed for a hiking and camping trip. Dog bowl included. Fishing rod and rifle included.

Legislação de trânsito brasileira determina regras para levar bagagens do lado de fora dos veículos

 

 

Pensando em viajar de carro com malas ou itens que não cabem no bagageiro? Então, é válido ficar atento às normas do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), órgão responsável pela fiscalização do transporte de cargas pesadas em automóveis de passeio, por meio da Resolução nº 349/2010. Para os motoristas que não se adequarem às especificações, a multa para o descumprimento é grave, com valor de R$ 195,23, além da soma de cinco pontos na CNH e a retenção do veículo.

De acordo com a regra, é permitido que os motoristas carreguem as mais variadas coisas em seus veículos, desde que não comprometam sua segurança e dos demais ocupantes das vias. Sendo assim, o condutor tem algumas opções de transporte: bagageiro interno, bancos dos passageiros e compartimentos acoplados ao carro.

O uso do bagageiro interno, apesar de ser o local mais indicado, deve ser cauteloso, deixando o vidro traseiro livre para que o condutor consiga enxergar os demais veículos pelo retrovisor. Outro ponto de atenção é o carregamento nos bancos de passageiros, seja o dianteiro ou o traseiro, permitido para coisas mais leves, como mochilas e bolsas. Nesse caso, a mesma regra do bagageiro serve para os itens de dentro do veículo: não devem atrapalhar a visão do condutor em nenhuma direção. É importante ainda que todas estejam presas para que não fiquem escorregando de um canto para outro. Todas essas especificações, lembra o órgão, estão disponíveis no manual dos fabricantes.

A regulamentação permite que os condutores adicionem um compartimento no teto para auxiliar no transporte, desde que a carga transportada  – contando com o suporte – não ultrapasse 50 cm de altura ou comprimento, além de respeitar a largura máxima da parte superior do veículo. Essa permissão compreende o transporte de itens considerados cargas, como bicicletas, malas grandes, pranchas e outras coisas maiores. No caso das bicicletas, que podem ser presas na traseira do carro, também é importante que elas não cubram a placa do automóvel, mas, se acontecer, o cidadão deve usar a segunda placa traseira obrigatoriamente.

Para os donos de picapes, é permitida a instalação de um extensor de caçamba para obter mais espaço de transporte. No entanto, é importante ficar atento também às normas, já que o balanço traseiro – a distância entre o centro do eixo traseiro e o final da carga excedente – não deve passar de 60%.

Além de checar esses pontos, o motorista também deve se certificar de que todas as cargas estão presas e sem risco de cair durante os trajetos.

anuncio patrocinado