Novas tecnologias impulsionam a prática de atividades físicas

0
Yong woman athlete adjusts the smart watch before her run outdoors.

Seja para monitorar a saúde ou melhorar o desempenho do atleta, inovações tecnológicas são cada vez mais adotadas pelo público

 

 

Os avanços tecnológicos nos mostram todos os dias que há formas inimagináveis de descomplicar a vida e que as inovações estão longe do fim. Uma das áreas que vem acompanhando esse ritmo e possui grande capacidade de oferecer benefícios ao ser humano a partir da tecnologia é o esporte.

 

Quem diria, por exemplo, que testes de DNA poderiam determinar a modalidade ideal para o seu corpo? Isso já é uma realidade. Exames como o BioSport e o Persona Fitness avaliam o desempenho físico a partir dos marcadores genéticos de cada pessoa. Assim, é possível direcionar os treinos certos para a obtenção de resultados mais eficazes.

 

Esses exames conseguem indicar a tendência do corpo para obesidade e saciedade, a propensão para lesionar tendões e ligamentos, o tipo de recuperação pós-treino, o índice de fadiga muscular e se as fibras musculares predominantes são de contração lenta ou rápida, o que auxilia a definir se a atividade física deve ser de força, explosão e velocidade ou de resistência.

 

O teste do DNA é bastante indicado e benéfico não apenas para atletas que buscam melhorar o desempenho nas atividades, mas para todos. A análise dos genes dá acesso às informações necessárias sobre propensões genéticas que demandam mudanças de hábitos, contribuindo com quem deseja levar uma vida mais saudável.

 

Mas, se o intuito principal é o desempenho, há tecnologias capazes de reforçar os treinos, como é o caso da eletroestimulação. Nessa técnica, o músculo é despertado através de impulsos elétricos, o que corresponde à realização de treinos curtos e intensos, proporcionando resultados físicos e estéticos rapidamente.

 

O avanço tecnológico vem possibilitando também a acessibilidade e popularização de dispositivos como a pulseira inteligente, que permite acompanhar a saúde por meio de recursos como contador de passos, monitor de frequência cardíaca, temperatura corporal, calorias, tempo de sono e sedentarismo, incentivando a realização de atividades físicas.

 

Uma outra prática bastante difundida, especialmente durante a pandemia, são as aulas online para exercícios em casa, o que aproximou quem alegava falta de tempo, dinheiro, ou vergonha de se exercitar diante de outras pessoas. Um estudo realizado pelo Google em novembro do ano passado, com dois mil brasileiros, mostra que 39% dos entrevistados começaram a praticar algum esporte nesse período.

 

Isso mostra que a tecnologia tem muito a contribuir com a conscientização da importância das atividades físicas para a saúde. Afinal, essas inovações permitem uma melhor percepção do desempenho durante os treinos, o controle da saúde e, consequentemente, a manutenção da motivação.

anuncio patrocinado