Convênio odontológico para idosos, o que considerar ao contratar

0

O cuidado com os dentes e com a saúde é muito importante para todas as pessoas, e na terceira idade esse cuidado é ainda mais necessário. Nesse quesito, a saúde bucal se destaca por conta das mudanças corporais que podem afetar a cavidade e, por isso, o idoso pode recorrer ao que chamamos de convênio odontológico para idosos.

 

Os convênios, tanto de assistência médica como de assistência odontológica permitem que os idosos ou os que estão entrando na terceira idade possam cuidar da saúde de forma mais adequada.

 

Afinal, o convenio odontologico garante consultas e pequenas intervenções cirúrgicas, além dos tratamentos de prevenção a doenças bucais.

 

Entretanto, muitas pessoas ainda veem com receio os convênios e não sabem ao certo quais são os motivos e considerações que podem levá-los a adotar um plano.

 

Por esse motivo, no presente artigo entenderemos a importância de possuir um convênio odontológico na terceira idade e quais são as motivações para isso.

O que é o convênio odontológico?

O convênio nada mais é que uma cobertura de saúde nas redes privadas, e quando falamos de plano odontologico, a assistência se refere à cobertura de atendimento em uma rede de dentistas e clínicas credenciados.

 

Isso garante um bom atendimento em consultas eletivas, além de todo o aporte em atendimentos de emergência clínica, de modo a reduzir o custo com as consultas.

 

O acesso à rede do convênio permite que os idosos tenham atendimento mais rápido e contato mais próximo aos dentistas, o que ajuda na prevenção de doenças bucais e aumenta a qualidade de vida nessa fase.

 

No tópico abaixo abordaremos os motivos dos idosos adotarem um convênio odontológico.

Motivos para ter um plano odontológico

Neste tópico abordaremos alguns motivos para que os idosos recorram ao plano odontologico empresarial, que pode ser resultado de uma parceria de longa data com a empresa em que prestou serviço ou modelos adquiridos no formato individual para cuidar dos dentes de forma mais eficiente, saudável e equilibrada.

1.   Permite o acompanhamento das mudanças do corpo

O corpo humano passa por uma série de mudanças e transformações significativas, sendo uma das mais importantes a transição para a terceira idade.

 

A cada faixa etária é importante o acompanhamento médico, identificando os possíveis problemas que podem aparecer.

 

Os idosos, por exemplo, apresentam algumas mudanças na boca e nos dentes nessa fase da vida que devem ser acompanhadas pelo dentista, devido às mudanças hormonais que ocorrem nessa fase. Assim, é preciso estar atento a fatores que podem ocorrer, como:

 

  • Fragilidade na língua;
  • Perda dos dentes;
  • Perda do paladar;
  • Redução de saliva.

 

Outros componentes também podem comprometer a saúde bucal adequada, como a falta de destreza manual e de tônus muscular para a higienização correta pode fazer com que os idosos sofram com a ausência de uma boa escovação, o que pode causar infecções por bactérias e germes, que geram doenças periodontais e também a perda de dentes.

2.   Combate os efeitos dos medicamentos para doenças crônicas

Os medicamentos na rotina dos idosos são comuns, seja para o tratamento de doenças transitórias, ou para o acompanhamento/controle de doenças crônicas como hipertensão, diabetes.

 

O uso recorrente de diversas substâncias podem gerar efeitos colaterais na cavidade oral, como gosto metálico, xerostomia (boca seca) e também perda de paladar, que podem comprometer a saúde bucal.

 

Com o acompanhamento profissional, é possível identificar, combater ou minimizar os efeitos causados pelo uso contínuo de medicamentos.

 

Asssim o odontologista poderá recomendar mudanças de hábito que podem auxiliar na manutenção da mucosa, como a maior ingestão de água para regulação do fluxo salivar.

3.   Preservação dos dentes

Ao chegar à chamada terceira idade, é comum que a maioria dos idosos não tenham todos os dentes naturais, e aqueles que chegam com todos os dentes ou a maioria deles precisa continuar cuidando de forma bastante atenciosa.

 

Por isso, é importante ressaltar que o plano dental coletivo empresarial pode ajudar os idosos a terem orientações adequadas sobre o cuidado com os dentes de forma mais frequente.

 

Além disso, eles podem estar sob os cuidados adequados dos dentistas, ao realizar profilaxia e demais procedimentos de prevenção, como o combate às cáries.

 

O acompanhamento da gengiva também permite o enfrentamento de doenças bucais e periodontais, o que evita o desenvolvimento de infecções e perdas dentais.

4.   Acesso regular ao dentista

O convênio odontológico para os idosos permite que eles tenham um acesso mais rápido e regular ao dentista, otimizando a marcação de consultas e agregando a visita ao médico odontológico como parte da rotina.

 

Quanto mais frequente a visita aos médicos dentistas na terceira idade, melhor a relação com a saúde bucal e os dentes, bem como com a qualidade de vida – que pode ser ampliada.

5.   Atendimento especializado

Por conta do plano odonto empresarial, os idosos podem ter acesso a uma série de especialidades, sendo uma das mais importantes é a odontogeriatria.

 

Essa especialidade cuida especificamente dos problemas bucais originados pelo avançar da idade, como as que abordamos no decorrer do artigo, como a fragilidade da língua e dentição, que ao perder a força dificulta a fala e a mastigação.

 

Assim, pode-se concluir que a adesão a um convênio odontológico é muito importante para que os idosos tenham um bom cuidado com os dentes e a boca, mantendo a saúde regulada e promovendo uma melhor qualidade de vida.

 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

 

 

 

 

anuncio patrocinado