O governo do DF garante que não há indícios da cepa indiana no DF

0

Segundo o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, caso a variante seja identificada no sequenciamento genético realizado pela Secretaria de Saúde, o resultado será divulgado

 

 

Após a cepa indiana da covid-19 ser identificada em seis pessoas no Maranhão, o Governo do Distrito Federal garantiu que a variante ainda não foi identificada no DF. Segundo o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, não há, por enquanto, qualquer indício de que a nova cepa circule na cidade.

“Não há essa cepa no Distrito Federal. Esperamos que não chegue, mas, caso isso ocorra, a Secretaria de Saúde divulgará como fez com todos os outros dados”, afirmou durante coletiva na tarde desta quinta-feira (20/5) no Palácio do Buriti.

Até o momento, cinco mutações do coronavírus foram identificadas no DF e a predominante, atualmente, é a P1, originária de Manaus. O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, também presente na coletiva, afirmou que a pasta realiza sequenciamento genético periodicamente. “O acompanhamento do vírus é feito diariamente. Além da realização do RT-PCR diário, os testes são contabilizados no fim do dia para que realizemos os índices diários”, disse.

Questionado sobre a possibilidade de fechamento de fronteiras, Okumoto disse que essa medida é de responsabilidade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Isso é a nível nacional”, disse.

anuncio patrocinado