O governo do DF descarta novas restrições mesmo com aumento da taxa de transmissão

0

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que não há previsão de medidas mais rígidas e que capacidade hospitalar do DF garante estabilidade

 

Mesmo com a taxa de transmissão da covid-19 subindo, o governo do Distrito Federal não cogita adotar novas medidas restritivas na capital federal. Durante evento na região administrativa de Arniqueira, nesta quinta-feira (20/5), o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), disse que não existe previsão de restrição. “Temos hoje uma capacidade hospitalar que nos garante essa tranquilidade, e não teremos nenhum tipo de restrição no momento. Essas alterações acontecem, mas estão sempre à margem de 1, e estamos tranquilos em relação a esse índice de transmissibilidade”, disse.

Segundo Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do DF (SES), a taxa de transmissão (Rt) da covid-19 chegou a 1. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o índice de 1 é o limite de segurança na pandemia. Ainda assim, a instituição recomenda a adoção de medidas restritivas nesse ponto, pois o novo coronavírus pode avançar.

Como funciona

Se a taxa for de 1,2, significa que cada 100 pacientes infectados tendem a transmitir a doença para 120 pessoas. Caso o índice esteja em 0,85, representa que cada 100 diagnosticados com a covid-19 podem contaminar 85 indivíduos. “Funciona como um retrato sobre o quanto o vírus está aumentando ou diminuindo naquela população. A contaminação em um cenário de Rts acima de 1, é qunando os casos vão crescer a cada dia — o Rt é calculado diariamente”, explica o pesquisador Breno Adaid, da Universidade de Brasília (UnB) e coordenador do mestrado em administração do Iesb. “Vamos ver uma crescente de casos agora”, prevê.

anuncio patrocinado