Brasileiros preferem “morrer lutando a perecer em casa”, diz Presidente Jair Bolsonaro

0

O Presidente voltou a usar a expressão “meu Exército” e disse que a corporação não será utilizada como maneira de policiamento ao toque de recolher

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (7/5) que a população brasileira prefere morrer lutando a perecer em casa. Declaração ocorreu durante durante inauguração da Ponte sobre o Rio Abunã em Porto Velho, Rondônia. Brasil já registrou mais de 414 mil mortes por covid-19 desde o início da pandemia.

O mandatário foi ovacionado por parte do público local ao usar a expressão “meu Exército” e dizer que a corporação não será utilizada como maneira de policiamento ao toque de recolher. “Todos nós preferimos morrer lutando do que perecer em casa. Eu me coloco na situação daqueles que perderam tudo ou quase tudo por decisões que devem ser refeitas, repito, como eu também já errei. Eu posso fazer semelhante ao que muitos já fizeram, mas o meu Exército jamais irá às ruas para mantê-los dentro de casa. A minha Marinha, o meu Exército e a minha Aeronáutica jogam dentro das quatro linhas da Constituição”. Porém, ressaltou, “não admitiremos quem queira jogar fora das 4 linhas da nossa Constituição”.

E continuou: “O que vocês querem é muito pouco, querem respeito, ordem e justiça. E o meu dever como chefe supremo das Forças Armadas, como chefe da Execução, é dar, é garantir esse direito a vocês. E pode ter certeza: se cada um de nós, militares aqui presentes, juramos um dia dar a vida pela nossa Pátria, vocês (população), que são o grande exército brasileiro, farão tudo, até a própria vida para garantir a sua liberdade”, alegou.

Bolsonaro relatou também que um decreto contra as medidas de lockdown de governadores e prefeitos “está pronto” e repetiu que ele será cumprido caso seja baixado.

 

anuncio patrocinado