Brasília recebe o ABA Camp no segundo semestre

0

O acampamento infantil para crianças autistas chega juntamente com a clínicaEquanimity, que irá abrir uma unidade na cidade

Em julho, Brasília recebe pela primeira vez o ABA Camp. Já conhecido nos Estados Unidos, o ABA Camp é um acampamento infantil voltado para o atendimento de crianças que se enquadram nos Transtornos do Espectro Autista (TEA).

 

Quem traz para a cidade é a Equanimity, que chega ao Brasil com a qualidade e a excelência do padrão norte americano na prestação dos serviços em ABA. A Equanimity, que é oficialmente uma empresa da ABA internacional, também irá abrir uma clínica na cidade.

 

Criada nos Estados Unidos, a Análise do Comportamento Aplicada (ABA), é um dos poucos tratamentos terapêuticos para o autismo recomendado pela National Autistic Society como um método para ajudar a melhorar a qualidade de vida de crianças com autismo. A responsável pela Equanimity, é a Dra. Kelly Negrón. Nascida em Caracas, na Venezuela, ela se mudou para os Estados Unidos ainda criança. Lá começou os seus estudos em psicologia na San Francisco State University. Depois, se mudou para Roma, Itália, onde estudou na The American University of Rome.

 

Kelly recebeu o diploma de Bacharel em Psicologia pela Nova Southeastern University após se mudar da Itália para o sul da Flórida. A Dra. Negrón é autora do livro: “A Psychology of American Culture”, publicado em parceria com a Dra. Lena Hall em 2015.

 

O que é ABA?

ABA (Applied Behavior Analysis/ Análise do Comportamento Aplicada) é uma ciência que se mostrou eficaz na solução de problemas de origem comportamental e social. Quando utilizada em pacientes com autismo, é possível reduzir comportamentos identificados como problemáticos e ensinar habilidades sociais. As habilidades ensinadas são das mais variadas às mais básicas como, por exemplo, aprender a não se agredir, a ficar sentado em um ambiente de sala de aula ou a ter autonomia para usar o banheiro sozinho.

 

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), aproximadamente 1% da população pode ter autismo no mundo todo. Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), subordinada à ONU, uma em cada 160 crianças tem o transtorno.

No Brasil, os dados ainda são muito limitados, mas informações do Censo Escolar mostram que o número de alunos com autismo que estão matriculados em classes comuns no Brasil aumentou 37,27% entre os anos de 2017 (77.102) e 2018 (105.842). A estimativa é de que o país tenha aproximadamente 2 milhões de pessoas com autismo, já que já ultrapassou os 200 milhões de habitantes.

 

 

Informações
Telefone: (61) 99311 0292
E-mail: info@equanimitytherapy.com
Instagram: @equanimitytherapy

anuncio patrocinado