Mesmo com queda em 2020, locadoras quebram recorde com mais de um milhão de veículos na frota

0
Sochocin, Poland - 28th March 2017 - Ford Kuga vehicles (after facelift) on the parking in a row. This model is one of the most popular SUV vehicles in Europe.

Setor de aluguel de carros também sofreu impactos da pandemia, mas isso não impediu locadoras de continuar expandindo suas frotas

 

Em março, o Censo do setor de aluguel de carros divulgou que, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia do Covid-19, as locadoras conseguiram expandir ainda mais suas frotas e bateram um novo recorde, ultrapassando a marca de um milhão de veículos acumulados em todas as frotas.

Esses dados vêm do novo Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos, produzido pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), a partir de informações coletadas pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO). O recorde foi registrado já no final de 2020, onde o ano foi encerrado com exatamente 1.007.221 veículos.

Esta marca aponta para um cenário improvável, já que houve a queda na demanda de aluguéis ao longo do ano e as dificuldades que as montadoras enfrentaram na fabricação de novos veículos, seja por falta de matéria-prima ou pela paralisação das operações durante as fases críticas do vírus. Enquanto as locadoras registraram queda de 10% no aluguel de veículos em 2020, houve uma diminuição de 33% no número de novos veículos emplacados por essas empresas.

Em 2020, foram emplacados 360.567 veículos ao todo, um número bem abaixo das 541.346 unidades de 2019. Isso foi o suficiente para garantir que o setor ultrapassasse a marca de um milhão de veículos em suas frotas, mas, ainda assim, há um receio generalizado de que 2021 não consiga atender novamente a demanda de novos veículos.

Indo além do aumento na quantidade de veículos, o setor de aluguéis de carro também cresceu como um todo, mesmo neste cenário de crise. Os postos de trabalho das locadoras subiram de 75.104 para 77.214 em todo o país. O número de empresas do gênero também aumentou, indo de 10.812 para 11.053. Agora, a variedade é muito maior, e é possível encontrar aluguel de carros em BH, SP, RJ e muitos outros estados.

A média de aluguéis diários foi de 44,6 milhões, uma queda pequena, dada as circunstâncias e se comparada com os 49,6 milhões de 2019. Consequentemente, o faturamento bruto anual do setor acabou caindo de R$ 21 bilhões para R$ 17,6 bilhões, enquanto o líquido foi de R$ 19 bilhões para R$ 15,3 bilhões. Conforme a situação da pandemia for normalizada, a expectativa é recuperar esse prejuízo entre 2021 e 2022.

anuncio patrocinado