Atenção, trabalhador: Veja o que fazer para receber o teto do INSS

0

Com reajustes anuais, quantia paga em 2021 é de R$ 6.433,57; veja quais as formas de chegar neste valor em folha.

 

Quem realiza contribuições junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) espera chegar na melhor idade recebendo mensalmente uma boa aposentadoria. Em um cenário mais otimista, o pagamento pode chegar ao teto do INSS.

O que ele representa? Como o próprio nome diz, o teto do INSS nada mais é do que o valor máximo que o segurado poderá receber de qualquer benefício vindo da autarquia. Com reajustes anuais, a quantia paga em 2021 é de R$ 6.433,57.

Como receber o teto do INSS

Há duas formas de conseguir o teto do INSS, a saber:

  1. A primeira tem a ver com a média dos salários de contribuição, que precisa ser equivalente ao teto do INSS;
  2. Já segunda exige que o contribuinte preencha os requisitos de algum aposentadoria com valor equivalente a 100% da média dos salários de contribuição.

Aposentadoria com base na média dos salários de contribuição do INSS

Neste caso, existem duas opções de cálculo, sendo uma antes e a outra depois da Reforma da Previdência. No primeiro caso, a regra do cálculo descartava os 20% dos menores salários de contribuição na hora de estabelecer o valor da aposentadoria. Já na outra hipótese, válida atualmente, todos os salários e contribuições a partir de julho de 1994 devem entrar nas contas do benefício.

Basicamente, isso significa que, após a Reforma, ficou mais difícil conquistar o teto do INSS. Para que isso seja possível, no caso do trabalhador individual, é necessário ter uma remuneração igual ou superior ao teto. Em se tratando de contribuintes facultativos, eles devem pagar 20% do teto enquanto durar o período de contribuição.

Opção com valor equivalente a 100% da média salarial

Nesta modalidade, além de possuir média salarial proporcional ao teto do INSS, o contribuinte deve ainda preencher os requisitos de alguma regra de aposentadoria que ofereça o repasse de 100% da média de contribuição.

Dada a Reforma da Previdência, implementada em novembro de 2019, ficou mais complicado cumprir os requisitos que garantem o valor máximo da aposentadoria do INSS. As chances aumentam de fato para quem cumpriu todos os requisitos antes das mudanças nas normas previdenciárias.

anuncio patrocinado