“Momentos de terror”, diz familiar de vítimas amordaçadas em assalto

0

Dois dos criminosos foram presos pela PMDF na Vila Taquari, no Lago Norte, na noite de sábado (18/4), com um carro roubado da família, drogas e uma arma de fogo

 

Uma família viveu momentos de terror no Assentamento 26 de Setembro, próximo a Taguatinga, no Distrito Federal. Por mais de 30 minutos, criminosos armados ameaçaram e torturaram as vítimas, uma mulher, o esposo e os dois filhos, de 15 e 17 anos, durante um assalto. O trio roubou eletrônicos, televisão, celulares e o carro. Em entrevista, o sobrinho da mulher, que preferiu não se identificar, relatou como tudo ocorreu. Dois homens foram presos pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) neste sábado (17/4). Um outro suspeito segue foragido.

O caso ocorreu no último sábado. Como conta o sobrinho da vítima, que mora na residência ao lado, a família estava em casa e, por volta das 21h, foram surpreendidos pelos criminosos, que aproveitaram o portão aberto. “Ninguém escutou nada. Minha tia está muito abalada e contou que eles chegaram colocando a arma na cabeça de todo mundo”, disse o jovem. Todos foram amarrados e amordaçados com um pedaço de pano.

A ação durou mais de 30 minutos. Nesse período, o grupo fez o limpa na casa e levou os pertences das vítimas e o carro que estava estacionado na garagem, um Fiat Uno vermelho. O sobrinho relata, ainda, que o primo dele saiu para ir a um supermercado da região comprar um refrigerante, quando ouviu um barulho vindo da casa dos parentes. “Ele entrou para ver do que se tratava e, na hora, os criminosos o renderam, colocaram a arma na cabeça dele e também o amarraram”, afirmou.

O jovem lamenta ao lembrar que o local costumava ser mais seguro, mas que com o decorrer do tempo, devido à expansão, tem se tornado alvo dos criminosos, que vão ao local para praticar crimes, como roubos. “Moramos aqui há quase oito anos e nunca vimos nada parecido. É a primeira vez. Estamos presenciando muitos assaltos, todos os dias. Minha família está traumatizada, com medo e vivendo de porta trancada”, frisou.

Prisão

Policiais militares haviam recebido a informação acerca do assalto. Em patrulhamento pela região da DF-001, Km 02, no Taquari, no Lago Norte, já na noite de sábado, a equipe avistou um Fiat Uno vermelho com as mesmas características do veículo roubado da família. Eles deram ordem de parada e abordaram dois rapazes no interior do veículo, de 31 e 21 anos.

Segundo o sargento Leandro Silva, do 24º Batalhão da Polícia Militar, foi encontrado no veículo porções de droga e, embaixo do banco, um revólver calibre .38 cromado com duas munições intactas. “Os autores alegaram que haviam comprado o carro, mas constatamos que a informação não era verdade e o conduzimos para a 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá)”, disse.

No momento em que os policiais chegaram com a dupla na unidade policial, duas pessoas registravam ocorrência por roubo e reconheceram os autores imediatamente. “As vítimas alegaram que tinham sido assaltadas, no mesmo dia (sábado), e os criminosos levaram uma moto e o celular. O aparelho telefônico foi recuperado pela PM”, frisou o sargento.

Os policiais militares chegaram a fazer uma ronda no Lago Oeste em busca do paradeiro do terceiro envolvido, mas não o encontraram. De acordo com o delegado-chefe da 6ª DP, Ricardo Viana, uma cópia do procedimento será enviado à 17ª DP (Taguatinga Norte) — unidade onde o caso foi registrado — para o prosseguimento das investigações.

anuncio patrocinado