Vagabundo que se dizia obreiro de templo evangélico é indiciado por estuprar sete crianças em Planaltina

0

Para abusar das menores, o homem se voluntariava para cuidar das crianças e as levava para um parquinho, a poucos metros do templo. Crimes ocorreram entre 2003 e 2005, quando as vítimas tinham entre 6 a 10 anos

 

Um homem se passando por obreiro, de 50 anos, de uma igreja evangélica foi indiciado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por estuprar, ao menos, sete crianças, em um templo, em Planaltina. Os crimes ocorreram entre 2003 e 2005, quando as vítimas tinham entre 6 a 10 anos. O caso teve um desfecho nesta semana, após os investigadores identificarem, colherem os depoimentos e concluírem toda a apuração.

Os estupros ocorreram no período em que os cultos eram ministrados na igreja. Para abusar sexualmente das menores, o homem se voluntariava para cuidar das crianças e as levavam para um parquinho, a poucos metros do templo.

Outros abusos ocorreram na própria casa do criminoso, quando ele se oferecia para cuidar das crianças enquanto as mães e a própria mulher ensaiavam para o coral da igreja. Entre as vítimas, estão, também, sobrinhas do autor.

“Ao longo de dois anos de investigação, a PCDF identificou cinco vítimas. Além das oitivas, diversos outros elementos foram juntados ao inquérito, onde foi possível colher elementos de prova robustos que comprovaram os indícios de autoria e materialidade dos crimes”, detalhou, o delegado-adjunto da 16ª DP, Diogo Cavalcante.

A investigação foi concluída e a denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) foi recebida pelo juízo competente. O homem se tornou réu e responderá pelo crime de estupro de vulnerável.

anuncio patrocinado