‘Defensores do lockdown’, políticos revelam hipocrisia pelo mundo

0

Prefeitos, governadores brasileiros e até o presidente da França encaram situações embaraçosas após imposição de regras duras

 

A imposição de lockdown ou medidas mais duras de restrição de circulação, para frear a contaminação pelo novo coronavírus, é realidade não só no Brasil, mas em vários pontos do mundo. Porém, os políticos que implantam essas medidas, impopulares porque afetam a economia e a produção de riquezas, comumente são flagrados ao furarem as próprias determinações. A seguir, veja imagens de governadores, prefeitos e até presidentes que cometeram gafes

Nos Estados Unidos, o governador da Califórnia, Gavin Newsom, quebrou a rígida quarentena decretada no estado em novembro de 2020 e foi a uma festa em um restaurante com a esposa e amigos. “Eu cometi um erro”, disse, pedindo desculpas públicas depois do episódio

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, foi flagrada sem máscara em uma ida ao salão de cabelereiro, durante a pandemia, em setembro de 2020

Após decretar o fechamento do comércio em São Paulo, o prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), assistiu à final da Copa Libertadores no Maracanã, no Rio de Janeiro, no final de janeiro deste ano. Na ocasião, o time de coração do prefeito, o Santos, foi derrotado por 1 a 0 pelo Palmeiras, que se sagrou campeão da competição. Depois, no Instagram, o prefeito disse que “a lacração da Internet resolveu pegar pesado”

Já o governador de São Paulo, o tucano João Dória, viajou a Miami, nos Estados Unidos, logo depois do começo da fase vermelha no estado. Doria voltou no mesmo dia ao Brasil após receber uma enxurrada de críticas. “Desculpas àqueles que imaginaram que eu estava aqui deixando a cidade ou o Estado de São Paulo, depois de medidas restritivas, para desfrutar uma vida confortável com menos restrições em Miami”, disse o governador

O governador interino do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, apareceu em um vídeo que viralizou nas redes sociais sem máscara em uma festa de aniversário na própria casa. A farra contou com dezenas de convidados. Por meio de nota, Castro esclareceu que as imagens foram feitas “quando o atual decreto não estava em vigor”, referindo-se à parada emergencial, que vale até domingo (4), para conter o avanço da covid-19 no Estado

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, viajou ao México para passar férias em um dos momentos mais críticos da pandemia na capital catarinense. Em texto, quando retornou ao Brasil, Loureiro justificou a viagem alegando que “precisava muito parar”

governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), foi visto sem máscara em uma festa junina, em Gaspar, no Vale do Itajaí, logo após proibir festas e aglomerações no estado em julho de 2020. Após vetar a realização de comemorações no estado na véspera, Moisés foi filmado e fotografado em um local com grande concentração de pessoas. Após o episódio, a assessoria do prefeito explicou que Moisés estaria sem máscara durante o jantar e foi interrompido para atender aos demais

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), viajou com a família e um casal de amigos para uma praia em Alagoas. Rocha alegou que todos tiveram teste negativo em testes para covid-19 antes da viagem e que embarcaram em seu avião particular. Ele afirmou que não passou por aglomerações no aeroporto e que a casa estava isolada

Em novembro de 2020, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, compartilhou uma foto sem máscara em uma festa com outros convidados. Antes, Villas-Boas já havia criticado abertamente artistas que fizeram lives durante a pandemia e disse que este não é um momento de comemoração e aglomeração

No Reino Unido, o principal conselheiro do premiê Boris Johnson, Dominic Cummings, viajou de carro pelo país, que estava em lockdown. O caso ocorreu em maior de 2020 e o fato mais curioso: Cummings apresentou sintomas de covid-19 antes da viagem de Londres para Durham, no nordeste da Inglaterra

O presidente da França, Emmanuel Macron, decretou medidas de restrição rígidas no país para conter a pandemia, mas continuou com a agenda cheia e encontrando líderes mundiais e da União Europeia. Em dezembro, ele teve diagnóstico positivo para covid-19

anuncio patrocinado