CCBB EDUCATIVO BRASÍLIA- ARTE E EDUCAÇÃO

0

 

Programação de abril

 

Com atividades em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo (02/04) e ao Aniversário de Brasília (21/04), o mês de abril do programa CCBB Educativo está repleto de atividades que estimulam a experiência, a criação, a investigação e a reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais.

100% adaptado para o digital, em respeito ao decreto do governo do Distrito Federal, com medidas de contenção da pandemia, a programação terá Visitas Mediadas Online Visitas Online Agendadas à exposição “Egito Antigo- do cotidiano à antiguidade”; dois cursos Transversalidades “Pandemia e as fronteiras eu-outro: reflexões a partir do Transtorno do espectro do autismo”, com Maria Luísa Magalhães Nogueira e “A escola vai ao museu: uma experiência de aprendizagem entre sujeitos e objetos, sujeitos e sujeitos, sujeitos e cidade”, com  Gláucia Enes;  cinco módulos de Lugar de CriaçãoProcessos Compartilhados “Caldeirão Cultural- Música, Produção e Ancestralidade”, com Lila May; Laboratório de Crítica Crítica de teatro e escrita criativa”, com Daniele Avila Small; Com a Palavra Sobre Ivan Serpa: a expressão do concreto“, com Daniela Bousso e Múltiplo Ancestral “Per Concertos- Concertos para monumentos e outros biomas urbanos”, com Camilo Gan e Johnny Herno.

O programa oferece, mensalmente, visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais, tudo adaptado para o universo digital nesses tempos de pandemia. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados.

 

SUCESSOS DO PROGRAMA CCBB EDUCATIVO ACESSÍVEL PELO SITE

A todo momento, o público pode visitar o site www.ccbbeducativo.com  para acessar um vasto acervo de atividades digitais já realizadas. Destaque para Com a Palavra, em que especialistas conduzem visitas por exposições de sucesso que passaram pelo CCBB, a exemplo de Linhas da Vida, de Chiharu Shiota, edições dos cursos Tranversalidades, ambas as atividades com tradução em libras e Pílulas Mediadas às exposições “Egito Antigo- do Cotidiano à Antiguidade”, “Ivan Serpa” e “Alphonse Mucha”. No site estão disponíveis mais de 100 atividades para crianças e famílias e cerca de 200 conteúdos voltados à comunidade escolar, artistas e público em geral. O acervo aborda assuntos transversais entre arte, cultura, educação e contemporaneidade.

*O programa CCBB Educativo-Arte e Educação funcionará, exclusivamente online, enquanto durar a restrição determinada pelo GDF, como medida de contenção da pandemia. Como já vinha investindo em conteúdos nas plataformas digitais desde o início da pandemia, públicos diversos continuarão contando com uma rica programação para curtir, informar-se e aprender sem ter que deixar a segurança de casa.

 

 

 

VISITAS PARA ESCOLAS E INSTITUIÇÕES

O que é: Atividades de mediação cultural para escolas e outras instituições em grupos de 10 a 45 pessoas, nos turnos da manhã, tarde e noite.

As visitas mediadas realizadas pelos educadores são sempre pautadas pela conversa em torno de temas relevantes do presente, como as produções artísticas que nos ajudam a compreendê-lo e o patrimônio cultural como forma de construção de nossa identidade, levando em consideração a pluralidade de nossos públicos.

Na modalidade virtual, as visitas acontecem mantendo essa vocação. Acreditamos que é possível manter a intensidade e a potência das conversas, mesmo à distância. A partir de ativações, questões e de uma escuta sempre atenta às experiências do público, os educadores prepararam visitas com temas distintos.

As atividades envolvem o contato com conteúdos das exposições em conversas e exercícios de reflexão e invenção, preparados e acessíveis para pessoas de todas as idades.

Serviço:

Durante todo o mês de abril

Duração: 0h50 ou 1h40. 

Capacidade: grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos. 

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

 

VISITAS MEDIADAS ONLINE  

O que é: Visitas à exposição permanente “Acervos do Brasil, do Museu Banco do Brasil e à exposição Egito Antigo- do cotidiano à antiguidade. e ao Centro Cultural Banco do Brasil Brasília. O público pode escolher entre três propostas de visitas em diferentes dias e horários.

Serviço:

Até 25/04

Domingos às 10h, 12h, 16h e 17h30.

Terças, quartas e sextas, às 10h, 12h, 16h, 17h30 e às 19h. Quintas às 10h, 12h, 16h e 19h.

Sábados às 10h, 12h e 16h.

A partir de 27/04 – Domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 18h.

Quintas e sábados às 12h.

Duração: 1h

Classificação indicativa Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.

www.ccbbeducativo.com/visitas.

https://www.sympla.com.br/produtor/ccbbeducativo

 

01/04- TRANSVERSALIDADES- Pandemia e as fronteiras eu-outro: reflexões a partir do Transtorno do espectro do autismo, Com Maria Luísa Magalhães Nogueira

O que é: Curso para professores e educadores, com módulos independentes, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições às urgências e reflexões cotidianas.  Ministrado por profissionais convidados de áreas diversas, conta com intérprete de Libras e tem entre seus temas as práticas artísticas, pedagógicas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios.

Sinopse: O Transtorno do espectro do autismo (TEA) é um transtorno do neurodesenvolvimento com alta prevalência. Os manuais diagnósticos e teorias que se debruçam na compreensão dessa condição geralmente a descrevem a partir dos déficits sociocomunicativos ou de habilidades de compreensão do todo. Os desafios enfrentados pelas pessoas com TEA e suas famílias são desafiadores e a reflexão não busca romantizar essa vivência. Maria Luísa propõe inverter o olhar neurotípico e colocá-lo sob a perspectiva da neurodiversidade: o que pessoas com autismo, ativistas e pesquisadores têm a dizer sobre essas teorias? Trata-se de um modelo social da deficiência, do movimento da neurodiversidade e de contribuições advindas de leituras antropológicas sobre TEA, de tentar nos situar na fronteira neurotípicos/neurodiversos, como espaço de encontro mútuo, e não apenas produzido pelo esforço constante que os autistas teriam que empreender para conseguirem se expressar. Pensar a fronteira como ponte, como interface e como convite. Por fim, nesse sentido, que convites a pandemia nos apresenta para uma maior possível compreensão e empatia sobre restrições sociocomunicativas?

Sobre Maria Luísa Magalhães Nogueira: Professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Minas Gerais, psicóloga com mestrado e doutorado pela UFMG, coordenadora da Especialização em Transtornos do Espectro do Autismo (UFMG) e integrante da coordenação do LEAD (Laboratório de estudo e extensão em autismo e desenvolvimento) e do PRAIA (Programa de Atenção Interdisciplinar ao Autismo), todos vinculados à UFMG. Mãe de um menino com TEA.

Serviço:

Quinta-feira às 19h

Duração: 2h

Encontro em formato webinar

Acessível em Libras

Vagas: 500 

Classificação indicativa: a partir de 16 anos 

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

02/04- DATA COMEMORATIVA – DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO

sexta às 14 horas

Para celebrar o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, os educadores do programa realizarão uma conversa on-line sobre as relações entre as artes e o autismo, analisando obras e narrativas que abordam o tema.

Serviço:

Sexta-feira, às 14h

Classificação indicativa: a partir de 12 anos. 

Acesso: Evento gratuito

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

 

LUGAR DE CRIAÇÃO (03, 10, 17, 16 E 24/04)

O que é: Vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

Serviço:

Sábados às 15h00.

Duração: 1h

Classificação indicativa: a partir de 3 anos

Capacidade: 100 pessoas

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

www.ccbbeducativo.com

03/04 – OFICINA DE HISTÓRIAS

Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

10/04 – OFICINA DE SABERES

Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

17/04 – JOGOS DE ARTE

Encontros voltados à criação em artes, explorando brincadeiras e jogos de criação que envolvem estratégias das artes visuais, teatro, música, práticas corporais e escrita.

24/04 – OFICINA DE ARTES

Exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados à criação de imagens.

** 16/04 – AS CORES DO TEMPO

Sinopse: Alguns pintores que viveram há muito tempo, por volta dos anos 1870, investigavam a influência da luz do sol sobre as cores das coisas e das paisagens que vemos ao longo do dia. Esses pintores ficaram conhecidos como impressionistas e suas pinturas eram muito coloridas! Que tal se inspirar nesses artistas e investigar se as cores mudam mesmo ao longo do dia?

Serviço:

Sexta-feira às 10h

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

08/04- PROCESSOS COMPARTILHADOS- “Caldeirão Cultural- Música, Produção e Ancestralidade”, com Lila May

O que é: Voltado para formação de artistas, educadores, críticos, produtores, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural, o curso aborda aspectos dos trabalhos de diferentes áreas da indústria cultural.

Sinopse: Já pensou a mistura de música, poesia, ancestralidade, espiritualidade, produção cultural e América Latina, tudo num balaio só?! Os resultados são múltiplos e quem abordará o sabor desse caldo é a artista multifacetada e gestora cultural Lila May. A demonstração do processo criativo inclui exercícios práticos e bate-papo com o público.

Sobre Lila May: Lila May é o alter ego ou nome artístico de Mayra Rizzo, socióloga, gestora cultural, cantora, compositora, poetisa, curadora musical e diretora da agência Conexão Latinaque promove a integração artística e cultural entre o Brasil e os vizinhos latinos através de projetos especiais nas áreas de música, educação e audiovisual. May também lidera o projeto Ritualístika, focado em promover vivências de autodesenvolvimento e, atualmente, é o nome do seu mais novo espetáculo musical, que brinda o público com um show ritual e evoca elementos como ancestralidade, performance, poesia, videomapping e outros recursos multimídia.

Serviço:

Quarta-feira às 14 horas

Duração: 3h

Encontro em formato webinar.

Vagas: 200

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Acesso: Evento gratuito

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

 

14/04- TRANSVERSALIDADES- “A escola vai ao museu: uma experiência de aprendizagem entre sujeitos e objetos, sujeitos e sujeitos, sujeitos e cidade”, com Gláucia Enes

O que é: Curso para professores e educadores, com módulos independentes, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições às urgências e reflexões cotidianas.

Ministrado por profissionais convidados de áreas diversas, conta com intérprete de Libras e tem entre seus temas as práticas artísticas, pedagógicas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios.

Sinopse: O diálogo entre museu e escola pode provocar vários desdobramentos na vida dos estudantes e também contribuir para a formação de sujeitos críticos e atuantes em nossa sociedade. Acreditando que programas de ação educativa podem ser múltiplos e trabalhar no sentido de construção de conhecimentos cognitivos e afetivos, será apresentada a proposta de trabalho do Projeto Circuito de Museus da Secretaria Municipal Educação de Belo Horizonte, que viabiliza visitas de professores e estudantes aos espaços culturais. A prática da educação fora dos muros da escola é considerada por muitos professores como um ganho nos processos de aprendizagem e uma possibilidade de explorarem os mais variados conteúdos das disciplinas estudadas.

Sobre Gláucia Enes: Graduada em Educação Artística pela Escola Guignard da UEMG, é especialista em Educação e Cinema e em Ensino de Artes Visuais, além de mestranda em Educação em Museus pela UFMG. É professora de artes da rede municipal de Belo Horizonte e integrante da equipe gestora do Projeto Circuito de Museus da Secretaria Municipal de Belo Horizonte.

Serviço:

Quarta-feira às 19 horas

Duração: 2h

Encontro em formato webinar

Acessível em Libras

Vagas: 500

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

15/04- LABORATÓRIO DE CRÍTICA- “Crítica de teatro e escrita criativa”, com Daniele Avila Small

O que é: Laboratório de crítica e reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo cultural, memória e patrimônio, em diálogo com a programação do CCBB. Busca especialmente um diálogo com estudantes de artes, jornalismo, museologia, curadoria e história.

Sinopse: A crítica tem sido objeto de reflexão da crítica e curadora de teatro Daniele Avila Small desde o início da sua pesquisa, que resultou na publicação do livro O crítico ignorante – Uma negociação teórica meio complicada e ao longo das atividades da revista eletrônica Questão de Crítica (desde 2008). A proposta é compartilhar uma reflexão sobre esta atividade como escrita criativa, que pode assumir formatos diversos para entrar em diálogo inventivo com os espetáculos. Para isso, será feita uma reflexão sobre a transição entre o jornal impresso e os espaços independentes no meio digital, um movimento bastante significativo no contexto brasileiro, e as implicações que essa grande mudança tem trazido para as noções de crítica e para as ideias sobre quem pode – ou deve – escrever críticas.

Sobre Daniele Avila Small: Crítica, pesquisadora e curadora de teatro, ela é doutora em Artes Cênicas pela UNIRIO e idealizadora e editora da revista Questão de Crítica. Foi curadora dos Olhares Críticos, eixo reflexivo da MITsp entre 2018 e 2020, dentre outros projetos de formação, teoria e crítica de teatro desde 2011, como as edições do Encontro Questão de Crítica, do IDIOMAS – Fórum Ibero-Americano de Crítica de Teatro e da Complexo Sul – Plataforma de Intercâmbio Internacional. Integrou também as equipes de curadoria do FIT BH 2018 no projeto Corpos Dialetos, da 6ª edição da Janela de Dramaturgia (CCBB-BH) e da seleção local do FIAC – Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia. Em 2020, foi uma das curadoras da Mostra Temática da 14ª CineBH, dedicada ao teatro online.

Serviço:

Quinta-feira 14 horas

Duração: 3h

Encontro em formato webinar.

Vagas: 200

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Acesso: Evento gratuito

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

 

20/04- COM A PALAVRA-  “Sobre Ivan Serpa: a expressão do concreto – em exposição no CCBB São Paulo”, com Daniela Bousso

O que é: Visitas mediadas realizadas por especialistas ou profissionais referência em temas diversos. Aborda as exposições a partir de outros campos de conhecimento, assim como múltiplos olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte.

Sinopse: Um panorama completo sobre a vida e a obra do artista carioca, considerado referência na história da arte brasileira moderna e contemporânea. Ivan Serpa (1923-1973) foi um dos maiores artistas plásticos brasileiros, com importante e rica trajetória, tendo criado e liderado o Grupo Frente, que protagonizou uma revolução na arte nacional através da arte concreta e outras manifestações. A mostra traz à tona as diferentes linguagens utilizadas pelo artista em obras de coleções particulares, de museus e de sua própria família.
A exposição resume a essência da obra desse grande artista que, apesar de ser mais conhecido pelo Concretismo, também se aventurou pela liberdade do expressionismo, sem nunca perder contato com a ordem e a estrutura. Trata-se de uma exposição única, de um artista complexo, definitiva para reascender a memória sobre esse operário artístico tão importante para a arte moderna brasileira.”

Sobre Daniela Bousso: Doutora em Artes Visuais e Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, colaboradora do Canal Contemporâneo, da revista Select. Docente no curso de pós- graduação “Estéticas tecnológicas” da PUC-SP, coordenadora do curso independente “De Leonardo ao digital” no Instituto Cervantes. É especialista em planejamento e estratégia de políticas institucionais e corporativas para a arte contemporânea. Atuou na curadora de exposições, organização de projetos culturais, concepção de premiação e demais projetos como o planejamento estratégico da renovação do Museu da Imagem do Som em São Paulo. Foi diretora do Paço das Artes de 1997 a 2007 e dirigiu o Museu da Imagem do Som.

Serviço:

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Acesso: Evento gratuito

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

21/04- ANIVERSÁRIO DE BRASÍLIA – Visita online especial

O programa CCBB Educativo realizará visitas mediadas especiais com foco no rico patrimônio cultural dessa cidade em diálogo com a história do CCBB em Brasília, explorando aspectos do Modernismo brasileiro, a arquitetura e paisagismo de suas instalações, em contato com artistas e obras que integram seus espaços.

Serviço

Quarta-feira às 12h e às 18h

Duração: 1h

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação
Inscrições: www.ccbbeducativo.com

21/04- ANIVERSÁRIO DO CCBB SÃO PAULO – Visita online especial

Para celebrar o aniversário do Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, o Programa CCBB Educativo realizará duas visitas especiais, convidando o público a dialogar sobre o centro histórico, o contexto de formação da cidade (triângulo histórico) e como um centro cultural pode valorizar o passado ao mesmo tempo que promove ações no presente. Nos encontros, poderemos refletir sobre a importância do CCBB São Paulo para a revitalização da área central da cidade, com a sua modernização urbana e investimentos na Cultura.

Serviço:
Quarta-feira às 16h30

Duração: 1h

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

23/04 – MÚLTIPLO ANCESTRAL- “Per Concertos- Concertos para monumentos e outros biomas urbanos”, com Camilo Gan e Johnny Herno

O que é: O Múltiplo Ancestral são trocas ligadas a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória e o patrimônio. Alia a tradição oral, o afeto e olhares sobre o patrimônio material e imaterial, fortalecendo a relação do sujeito com a diversidade. Mensalmente, um novo episódio disponível em vídeo sobre saberes ancestrais, contação de histórias, brincadeiras, cantigas e outras manifestações da cultura brasileira.

Sinopse: Trabalho proposto pelos músicos mineiros e agitadores culturais, Camilo Gan e Johnny Herno, que tem como objetivo traduzir as paisagens etnográficas em forma de musicalidade espontânea, onde o arquivo sonoro de cada um dos artistas é o sensor primordial para interpretar as notas musicais presentes nas formas físicas de monumentos. Em sua primeira edição escolheram o berço da vanguarda da arquitetura modernista do Brasil, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, apresentando 4 atos, Saudação a Lagoa (Portal da Memória), Casa do Baile, Museu de Arte da Pampulha e Igreja de São Francisco de Assis. E no entorno da Avenida do Contorno, no coração da encruzilhada das 4 avenidas, o Centro Cultural Banco do Brasil com seus prédios e monumentos, encontra-se o carrilhão de palmeiras em linha reta, com folhas secas, flores e cores expandindo o contorno e os braços do complexo arquitetônico em seus espaços que regam arte junto ao pulso da metrópole. Com licença poética, Camilo e Johnny propõem nesta segunda edição de Per Concertos, celebrar com cantos, arte sonora e poesia corporal a referência dos espirais, das rodas sagradas em torno do fogo, ou até mesmo a luz do sol, no ancestral dos ciclos de translações e rotações, rumo ao infinito da imaginação, em que impressões da visita criam o enredo e a cena para a trilha súbita.

Sobre os convidados: Camilo Gan é percussionista, dançarino e educador musical, com carreira iniciada em 1998. Orgulha-se que sua formação profissional se inicia e está conectada, principalmente, aos saberes da cultura negra. Johnny Herno é um artista com 20 anos de dedicação à música e às artes, atualmente trabalha com composições exclusivas para o monocórdio Berimlata.

Serviço:

Sexta-feira às 10h

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Assessoria de imprensa CCBB Educativo – Conteúdo Comunicação

Adriana Morais- (61) 98156-9563

Charlotte Vilela- (61) 98151-2400

conteudocomunicacao@gmail.com

 

Assessoria de imprensa CCBB: Pedro Emídio – pedro.emidio@bb.com.br – (61) 98478-8416

CCBB Brasília

Aberto de terça a domingo das 9h às 21h

SCES Trecho 2 – Brasília/DF | Tel.: (61) 3108-7600

E-mail: ccbbdf@bb.com.br   Site: bb.com.br/cultura

Redes sociais: facebook.com/ccbb.brasilia, twitter.com/CCBB_DF e instagram.com/ccbbbrasil

 

anuncio patrocinado