PROGRAMA CCBB EDUCATIVO – ARTE E EDUCAÇÃO Programação de março destaca atrações online em atenção a novo decreto do GDF  

0

Em respeito ao decreto publicado pelo Governo do Distrito Federal, com medidas de contenção ao  contágio pelo novo coronavírus, o programa CCBB Educativo-Arte e Educação funcionará, exclusivamente, online enquanto durar a restrição.

 

Como já vinha investindo em conteúdos nas plataformas digitais desde o início da pandemia, públicos diversos continuarão contando com uma rica programação para curtir, informar-se e aprender sem ter que deixar a segurança de casa.

Digitalmente,  acontecerão Visitas Online Agendadas (exclusivamente para escolas), o Laboratório de Crítica (“Crítica Antirracista e Decolonial”, com  Luciara Ribeiro), duas edições do curso Transversalidades (“Literatura e escrita reflexiva:  aproximação para formação de educadores”, com Luiza Christov e “Eles vêm chegando: livros informativos na contemporaneidade”, com Ana Paula Campos), Processos Compartilhados (“O pertencimento a um território – A comunicação inclusiva e o acesso à arte como condição para a formação cultural e o desenvolvimento das noções individuais e coletivas de cidadania”, com Bell Machado), Lugar de Criação DigitalMúltiplo Ancestral (“Infâncias plurais na literatura negra: narrativas que nos aproximam dos saberes ancestrais”, com Pretinhas Leitoras), e duas edições de Com a Palavra (“Abraham Palatnik: a reinvenção da pintura, com Yurij Castelfranchi e “Egito Antigo: do Cotidiano à Eternidade”, com Wanderson Flor do Nascimento.

 

SUCESSOS DO PROGRAMA CCBB EDUCATIVO ACESSÍVEL PELO SITE

A todo momento, o público também poderá visitar o site www.ccbbeducativo.com  para acessar um vasto acervo de atividades digitais já realizadas. Destaque para Com a Palavra, em que especialistas conduzem visitas por exposições de sucesso que passaram pelo CCBB, a exemplo de Linhas da Vida, de Chiharu Shiota, edições dos cursos Tranversalidades, ambas as atividades com tradução em libras e Pílulas Mediadas às exposições “Egito Antigo- do Cotidiano à Antiguidade”, “Ivan Serpa” e “Alphonse Mucha”. No site estão disponíveis mais de 100 atividades para crianças e famílias e cerca de 200 conteúdos voltados à comunidade escolar, artistas e público em geral. O acervo aborda assuntos transversais entre arte, cultura, educação e contemporaneidade.

 

SOBRE O CCBB EDUCATIVO

Mensalmente, o CCBB Educativo – Arte & Educação oferece visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados.

 

–Programação completa no site: www.ccbbeducativo.com

 

AÇÕES DIGITAIS

VISITAS ONLINE AGENDADAS

Sinopse: Atividades de mediação cultural para escolas e outras instituições em grupos de 10 a 45 pessoas, nos turnos da manhã, tarde e noite.

As visitas mediadas realizadas pelos educadores são sempre pautadas pela conversa em torno de temas relevantes do presente, como as produções artísticas que nos ajudam a compreendê-lo e o patrimônio cultural como forma de construção de nossa identidade, levando em consideração a pluralidade de nossos públicos.

Na modalidade virtual, as visitas acontecem mantendo essa vocação. Acreditamos que é possível manter a intensidade e a potência das conversas, mesmo à distância. A partir de ativações, questões e de uma escuta sempre atenta às experiências do público, os educadores prepararam visitas com temas distintos.

As atividades envolvem o contato com conteúdos das exposições em conversas e exercícios de reflexão e invenção, preparados e acessíveis para pessoas de todas as idades.

Serviço:

Duração: 0h50 ou 1h40. 

Capacidade: grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos. 

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

04/03- LABORATÓRIO DE CRÍTICA- “Crítica Antirracista e Decolonial”, com  Luciara Ribeiro

O que é: Laboratório de crítica e reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo cultural.

Sinopse: Muito já se perguntou sobre o papel da crítica de arte e das escritas que ela proporciona, e não há dúvidas de sua importância. Entretanto, tão necessário quanto pensar essas escritas é analisar quem são as pessoas atrás de suas linhas. Observar o modo como tais agentes integram e participam disso que chamamos de sistema das artes, entendendo-os a partir de suas formações, origens, características e marcadores sociais deve ser um dos caminhos para projetarmos escritas antirracistas, ativistas e decoloniais.

Sobre a convidada: Luciara Ribeiro é educadora, pesquisadora e curadora. Interessa-se por questões relacionadas a descolonização da educação e das artes e pelo estudo das artes não ocidentais, em especial as africanas, afro-brasileiras e ameríndias. É mestra em História da Arte pela Universidade de Salamanca (USAL, Espanha, 2018), onde foi bolsista da Fundación Carolina, e pelo Programa de Pós-Graduação em História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP, 2019), onde foi bolsista CAPES. É graduada em História da Arte pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP, 2014) com intercâmbio na Universidade de Salamanca (USAL, Espanha, 2012). É técnica em Museologia pela Escola Técnica Estadual de São Paulo (ETEC, 2015). Integrou a equipe de curadoria do Instituto Tomie Ohtake. Atualmente é diretora de conteúdo da Diáspora Galeria.

Serviço:

Quinta, às 14h

Duração: 3h

Encontro em formato webinar. 

Vagas: 100

Classificação indicativa: a partir de 16 anos 

Acesso: Evento gratuito. Link para inscrição no www.ccbbeducativo.com

 

10/03- TRANSVERSALIDADES  #1 — “Literatura e escrita reflexiva:  aproximação para formação de educadores”, com Luiza Christov

O que é: Curso para professores e educadores, com módulos independentes, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições às urgências e reflexões cotidianas. Ministrado por profissionais convidados de áreas diversas, conta com intérprete de Libras e tem entre seus temas as práticas artísticas, pedagógicas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios.

Sinopse: Como a Literatura, marcada por complexidade e emocionalidade, presentes na vida humana, apresenta um discurso fértil para processos formativos de educadores, além de ser inspiradora para uma escrita reflexiva.

Sobre a convidada: Luiza Helena da Silva Christov, doutora e mestre em Educação (PUC-SP) e é professora e pesquisadora aposentada do Programa de Pós Graduação em Artes/ Instituto de Artes da UNESP, atuando no mestrado e doutorado. Lidera o grupo de pesquisa Arte e formação de educadores, do CNPq.  Colabora com A Casa Tombada em diferentes projetos coordenando grupos de estudos e ministrando disciplinas em seus cursos de Pós Graduação-especialização. Coordenou a Licenciatura em Ciências Humanas da Faculdade SESI-SP de Educação e o curso de Pós Graduação Lato Sensu em Coordenação Pedagógica. Colaborou com a Fundação Carlos Chagas para pesquisas sobre educação no Brasil. É idealizadora da coleção Coordenadores Pedagógicos – Editora Loyola.  Atuou como colaboradora:  com o Instituto Paulo Freire; com a rede SESI de educação; com diferentes secretarias municipais de educação e com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Foi consultora do Programa Fábrica de Cultura-Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo. Escreve e pesquisa a partir de referências geradas nos seguintes campos: arte e educação; coordenação pedagógica; filosofia; estética e ética; psicologia da educação; conhecimento e formação docente. Realizou estágios de pós doutoramento junto à Universidade de Barcelona (Espanha) e junto ao Teachers College da Universidade de Columbia (EUA).

Serviço:

Quarta-feira, às 19h

Duração: 2h

Encontro em formato webinar. 

Acessível em Libras 

Vagas: 500 

Inscrições: www.ccbbeducativo.com 

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos 

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

 

18/03- PROCESSOS COMPARTILHADOS- “O pertencimento a um território – A comunicação inclusiva e o acesso à arte como condição para a formação cultural e o desenvolvimento das noções individuais e coletivas de cidadania”, com Bell Machado

O que é: Voltado para formação de artistas, educadores, críticos, produtores, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural, o curso aborda aspectos dos trabalhos de diferentes áreas da indústria cultural.

Sinopse: Em ressonância a alguns dos objetivos do CCBB, de compartilhar experiências sobre arte e cultura com públicos diversos, este encontro tem o objetivo de trazer novos diálogos sobre o acesso à arte não somente para pessoas com deficiência visual, mas também para pessoas que enxergam, visto que a tradução visual das artes traz, por meio do recurso da audiodescrição, novas formas de percepção da imagem.

Sobre a convidada: Isabel Pitta Ribeiro Machado (Bell Machado) é graduada em Filosofia e Mestre em Multimeios pela Unicamp, com a dissertação sobre Audiodescrição no cinema. Está entre os pioneiros em audiodescrição no Brasil. Diretora na Quesst Consultoria em audiodescrição e acessibilidade cultural, onde atua como roteirista e narradora em projetos de audiodescrição (ao vivo e gravada) em cinema, teatro, museus e turismo. Professora em cursos de formação em audiodescrição. Entre 2013 e 2016 foi assessora e coordenadora de projetos de acessibilidade cultural na Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Campinas (SP).

Serviço:

Quinta-feira, das 14h às 17h horas

Duração: 3h

Encontro em formato webinar. 

Vagas:100

Classificação indicativa: a partir de 16 anos 

Acesso: Evento gratuito. Link para inscrição no www.ccbbeducativo.com

 

19/03- LUGAR DE CRIAÇÃO DIGITAL– CAPAS DE PROTEÇÃO

Sinopse: O medo é um sentimento que faz parte da vida de todas as pessoas. Em algum momento da vida, adultos, crianças, idosos, animais e até mesmo as plantas sentem medo de alguma coisa. A proposta da atividade é inspirada em um trabalho da artista brasileira Rivane Neuenschwander, que desde 2015 convida crianças a conversarem sobre seus medos e construírem capas de proteção que as transformam em super-heróis e super-heroínas.  Vamos ver como o medo pode ser traduzido por meio de palavras, desenhos e objetos?

Serviço:
Sexta-feira, às 10 horas (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa: a partir de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

23/03- COM A PALAVRA– “Abraham Palatnik: a reinvenção da pintura, com Yurij Castelfranchi”

O que é: Visitas mediadas realizadas por especialistas ou profissionais referência em temas diversos. Aborda as exposições a partir de outros campos de conhecimento, assim como múltiplos olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte.

Sinopse: Passear pelas obras de Abraham Palatnik é se hipnotizar, dançar, pensar junto com o artista. Ele constrói portais sensoriais, onde a pintura também é invenção tecnológica, a escultura é traço, cor e ritmo, e onde movimento e transformação, mesmo quando nada se mexe na obra, estão insinuados como uma inquietação, uma suspeita, na mente. Ele inventa máquinas de fazer ver – e máquinas de fazer sentir – o espaço, o tempo, a matéria, a energia. Ao visitar essas extraordinárias, é possível ver como a ciência, a tecnologia e a arte não apenas se influenciam. São flores diferentes, mas que nascem, incrivelmente, da mesma planta: a ansiedade dos humanos em construir sentidos para o mundo, em pensar como dar ordem e significado a um cosmo que sempre muda, em entender os diferentes, surpreendentes modos de existir de gentes, organismos e coisas.

Sobre o convidado: Yurij Castelfranchi (Roma, 1969) é físico quântico, mestre em jornalismo científico, doutor em sociologia da ciência e da tecnologia. É professor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humans da UFMG. Coordena o coletivo de pesquisa InCiTe (Inovação, Cidadania, Tecnociência) e o curso de pós-graduação da UFMG “Amerek”, sobre comunicação pública da ciência. Gosta de estudar objetos, pessoas, e práticas onde são visíveis os entrelaçamentos entre ciência, tecnologias, formas de expressão e ação social.

Serviço:

Terça-feira, às 10h (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Acesso: Evento gratuito

 

 

24/03- TRANSVERSALIDADES  #2— “Eles vêm chegando: livros informativos na contemporaneidade”, com Ana Paula Campos

 

O que é: Curso para professores e educadores, com módulos independentes, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições às urgências e reflexões cotidianas. 

Ministrado por profissionais convidados de áreas diversas, conta com intérprete de Libras e tem entre seus temas as práticas artísticas, pedagógicas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios.

Sinopse: A proposta é conhecer possibilidades e explorar aspectos estéticos e éticos envolvidos na criação e seleção de livros ilustrados não ficcionais para crianças. Como eles se caracterizam? O que os aproxima dos livros infantis ilustrados em geral? Quais recursos de linguagem utilizam? Uma conversa a partir de exemplos escolhidos por sua capacidade de informar e encantar na mesma medida.

Sobre a convidada: Ana Paula Campos nasceu em Porangaba (SP) em 1981. É diretora de arte e sócia-fundadora do Estúdio Voador. Tem mestrado pela FAU-USP sobre design e livros informativos para crianças. É professora na pós-graduação Literatura para crianças e jovens do Instituto Vera Cruz, no curso de especialização em ilustração da EBAC e em cursos livres no Lugar de Ler.

Serviço:
Quarta-feira, às 15 horas

Duração: 2h

Encontro em formato webinar. 

Acessível em Libras

Vagas: 500 

Inscrições: www.ccbbeducativo.com 

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos 

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

 

 27/03- MÚLTIPLO ANCESTRAL—”Infâncias plurais na literatura negra: narrativas que nos aproximam dos saberes ancestrais”, com Pretinhas Leitoras

 

O que é: O Múltiplo Ancestral são trocas ligadas a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória e o patrimônio. Alia a tradição oral, o afeto e olhares sobre o patrimônio material e imaterial, fortalecendo a relação do sujeito com a diversidade. Mensalmente, um novo episódio disponível em vídeo sobre saberes ancestrais, contação de histórias, brincadeiras, cantigas e outras manifestações da cultura brasileira.

Sinopse: Discussão inicial sobre a necessidade de protagonistas negras nas histórias contadas na escola e descoberta de livros nas estantes dos participantes que apresentam as narrativas que procuram. Durante a leitura, haverá conversação sobre a importância dessas escritas fazerem parte do cotidiano infantil.

Sobre as convidadas: O projeto Pretinhas Leitoras, criado em 2018 pelas irmãs Helena e Eduarda Ferreira, é uma iniciativa de fomento à leitura, voltada ao letramento crítico-racial entre infâncias que prioriza o protagonismo infantil em diálogo com a territorialidade, reconhecendo os saberes que as crianças possuem e são frutos de suas inferências no tempo e espaço no qual se inserem. Dinamizado em rodas nas quais acontecem leituras de palavras, mundos e muita conversa, os encontros se dão através de forma presencial e/ou cibernética via redes sociais e plataformas midiáticas.

Serviço:

Sábado, às 10h (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa Livre: a partir de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

 

30/03- COM A PALAVRA–“Egito: do Cotidiano à Eternidade”, com Wanderson Flor do Nascimento

 

O que é: Visitas mediadas realizadas por especialistas ou profissionais referência em temas diversos. Aborda as exposições a partir de outros campos de conhecimento, assim como múltiplos olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte.

Sinopse: O Egito Antigo, ou Kemet, em uma das línguas faladas na antiguidade, é berço de muitas das experiências de pensamento caras ao mundo atual, como as ciências e uma reflexão sofisticada que hoje nomeamos por filosofia. Essas experiências do pensar tematizaram diversas camadas do vivido e a própria relação com o sentido da vida. Nessa fala, serão abordados tópicos do pensamento do Antigo Egito a partir de algumas das peças da exposição que trazem a relação dos egípcios da antiguidade com a morte e a natureza.

 Sobre o convidado: Wanderson Flor do Nascimento é filósofo e professor de filosofias africanas na Universidade de Brasília, onde pesquisa questões vinculadas com o conhecimento a política e a subjetividade. Autor do livro “Entre apostas e heranças: Contornos africanos e afro-brasileiros na Educação e no Ensino de Filosofia no Brasil”.

Serviço:

Terça-feira, às 10h (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Acesso: Evento gratuito

 

anuncio patrocinado